Executivo

Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 08h:07 | Atualizado: 25/10/2019, 18h:12

CPI DA ENERGISA

Governo alega forte crise financeira e descarta reduzir ICMS da energia - saiba

Assessoria

Aliquotaicms

Confira, acima, como se dá a cobrança de ICMS sobre as contas de energia no Estado

O governador Mauro Mendes (DEM) descarta qualquer tipo de redução do ICMS que impacta diretamente no valor das faturas de energia elétrica - que é um dos objetos de investigação da CPI da Energisa.

"Olha gente, se nós não temos dinheiro hoje para pagar e arrecadamos o que nós temos com as nossas despesas, como é que vamos diminuir arrecadação? Será que o servidor está disposto a diminuir o seu salário? Será que a AL está disposta a diminuir o seu duodécimo? Será que a população está disposta a diminuir mais policiais na rua?", dispara o chefe do Executivo em coletiva à imprensa.

O valor da alíquota de ICMS é cobrado mediante uma escala de gastos. Isto quer dizer que é cobrado de forma correspondente ao consumo do mês. Se, por exemplo, uma residência consome de 251 KWh A 500 KWH (2º faixa), será cobrado um percentual de 25% sobre o consumo. Nesta semana, ao divulgar lista de orientações, o Procon trouxe tabela com os percentuais da cobrança do imposto estadual - veja ao lado.

Na semana passada, o governador já havia comentado sobre a criação da CPI. Entretanto, ao ser questionado se poderia ajudar a reduzir o valor da fatura, Mauro desconversou sobre o assunto. “Tá caro, quem regula é a agência nacional de energia elétrica, não é um problema que está sob a tutela do Estado”, disse.

A polêmica em torno do ICMS da energia elétrica é antiga e costuma ser tema de debates políticos em época de campanha. Muitos chegam a prometer reduzir o valor do imposto, mas ele segue sem alterações. Tentando conter uma crise financeira, Mauro afirma que a diminuição dio imposto só poderia ocorrer se houver redução dos gastos. "Então, que apontem aonde nós podemos cortar, além daquilo que nós já fizemos até o presente momento", desafia.

O chefe do Executivo, embora enalteça o papel do legislador, tem se colocado contra possível "politicagem" na CPI da Energisa. “A politicagem é um termo que se refere aquela política de falas irresponsáveis que não traduzem a realidade. A CPI é um instrumento legítimo, legal, que faz parte do papel do legislador. Quando é feito com responsabilidade e entrega resultados, eu diria que é bem-vindo e é salutar”, disse.

Proposta pelo deputado Elizeu Nascimento (DC), a CPI foi instaurada para investigar o aumento abusivo das faturas e a má prestação de serviço. Em audiência pública, Procon e sindicato chegaram a afirmar que a Energisa presta uma mau serviço população e falta funcionários na empresa. Já o presidente da Energisa Mato Grosso, Riberto José Barbanera, justificou que 80% do valor pago pelos mato-grossenses é destinado ao pagamento de impostos e repasses ao setor elétrico. A secretária-adjunta do Procon-MT, Gisela Simona, inclusive, será a primeira ouvida oficialmente pela CPI. 

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Boris | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 10h10
    2
    0

    Não faz questão de reduzir porque paga energia por isso, afff ainda bem que não votei nesse ai

  • claudir | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 09h57
    3
    0

    Com esse governo descontrolado e esganado por dinheiro, ta mais pra aumentar os impostos do que baixar, tem que ter gestão no Estado, desinchar a máquina, qualquer cidadão que montar uma atividade e trabalhar com esta metodologia, em um mês fecha a portas, por isso que a inciativa privada é eficiente, quanto mais se privatiza mais se anda, agora tem o outro lado, o governo tem que sair das costas dos contribuintes, não adianta transferir a responsabilidade e meter imposto em cima do setor, assim quebra até igreja....

  • Carlos | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 08h10
    5
    0

    Mauro sendo Mauro....

Matéria(s) relacionada(s):

Professor terá desempenho avaliado

marioneide 400 curtinha   Professores da rede pública estadual agora vão passar por avaliação de desempenho tanto para fins de progressão funcional quanto para atender a uma série de novas exigências. A secretária de Educação, professora Marioneide Kliemaschewsk (foto), já...

O pinóquio de antes, o aliado de hoje

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto), hoje deputado pelo quarto mandato, está levando porrete de todo lado pela decisão de entrar na base do Governo Mauro Mendes, seu então adversário político dos últimos 15 anos. Ambos, que se enfrentaram nas urnas duas vezes, uma a prefeito e outra para...

França, convite do Pode e suspense

roberto franca 400 curtinha   Roberto França (foto), que exerceu vários mandatos eletivos, entre eles de vereador e de prefeito de Cuiabá, ficou empolgado com o convite para se filiar ao Podemos, inclusive com abertura para concorrer novamente ao Palácio Alencastro. Para evitar conflitos, antes de fazê-lo, o...

Neurilan critica Pivetta e faz campanha

otaviano pivetta 400 curtinha   Em discurso em Tangará da Serra, num evento promovido pela AMM que serviu de palanque eleitoral, Neurilan Fraga disparou críticas ao vice-governador Pivetta (foto), que também pretende concorrer ao Senado. Disse que Pivetta não aceita nem discutir o valor repassado hoje aos...

Evento da AMM para pré-candidatura

neurilan fraga 400   Neurilan Fraga (foto), que aproveita o trunfo de presidente da AMM para tentar projeção política, insiste na pré-candidatura ao Senado, mesmo com a filiação oficial ao PL fora do prazo exigido pela legislação, o que ensejará no indeferimento do registro. E...

Selma, carreata e "ciúmes políticos"

selma arruda 400 curtinha   Quem vê Selma Arruda (foto), senadora cassada por crimes eleitorais, e o ex-senador e federal José Medeiros afinados no Podemos, nem imagina que no pleito de 2018 ela optou por distanciá-lo motivada simplesmente por "ciúmes políticos". Selma carregava o slogan de "Senadora de Bolsonaro"....

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Sobre a senadora Selma Arruda, que teve mandato cassado por caixa 2 e abuso de poder econômico, você acha que ela foi...

ingênua

corrupta

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.