Executivo

Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 16h:34 | Atualizado: 10/02/2020, 17h:48

DESAFIO DE BOLSONARO

Mauro aceita reduzir ICMS do combustível se União pagar FEX e perdas da Lei Kandir

Divulgação

Mauro Mendes

A Secom divulgou arte com o posicionamento do governador Mauro Mendes, quanto ao desafio lançado pelo presidente Jair Bolsonaro, sobre ICMS

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que Mato Grosso aceita o desafio de reduzir o ICMS dos combustíveis. Entretanto, condiciona a medida ao pagamento do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) de 2018 e 2019 e todas as perdas do Estado ocasionadas pela Lei Kandir.

O FEX referente a 2018 e 2019 chega a quase R$ 1 bilhão. Segundo a secretaria estadual de Fazenda (Sefaz), em 20 anos, Mato Grosso deixou de arrecadar R$ 39,4 bilhões com a Lei Kandir, que desonera as exportações.

O desafio de reduzir o ICMS dos combustíveis foi feito pelo presidente da República Jair Bolsonaro, que prometeu zerar os impostos federais, caso os governadores façam o mesmo nos Estados. No entanto, Mauro classificou a proposta de Bolsonaro como impraticável.

O governador argumentou que o ICMS dos combustíveis representa 25% da receita própria de Mato Grosso, o que é a média dos Estados. Além disso, Mauro lembrou  que PIS e o Cofins são apenas 2% dos impostos arrecadados pela União.

“A  proposta do presidente Jair Bolsonaro é muito boa de ouvir, mas na prática é impossível de ser implementada. O ICMS dos combustíveis representa 25% da nossa receita própria. O PIS,  Confins e Cide representam 2% da receita do Governo Federal. Quando ele propõe aos Estados, corta 25% que eu corto 2%, me permitam a brincadeira, é como chegar para você e dizer: corta sua perna que eu corto o meu dedinho”, declarou Mauro, durante visita a Assembleia, na quinta (06) passada.

 Até hoje (10) à tarde, Mauro estava entre os 22 governadores que rejeitaram reduzir o ICMS dos combustíveis. Apenas cinco haviam aceitado a proposta de Bolsonaro. São eles: o governador do Acre, Gladson Cameli (PP); o governador do Piauí, Wellington Dias (PT); o governador de Goiás, Ronaldo Caidado (DEM); o governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo); e o governador de Rondonia, Marcos Rocha (PSL).

Além disso, a proposta de reduzir o ICMS do óleo diesel foi proposta de campanha de Mauro em 2018. Na campanha, o democrata divulgou peças publicitárias dizendo que a redução aumentaria o consumo e reduziria a sonegação, fazendo crescer a arrecadação do Estado.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Carlos | Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 21h01
    0
    0

    Festival de paletó aqui.

  • alexandre | Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 19h31
    1
    1

    mauro aceita diminuir o ICMS, se o Brasil pagar a divida interna e externa, Mauro aceita diminuir ICMS se 100% dos brasileiros forem alfabetizados...

  • alexandre | Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 18h57
    8
    0

    basta o MM cobrar ICMS do Agro, mas cadê a coragem ? ´só prejudica pobre...

  • Roberto | Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 16h47
    9
    2

    Mauro Mendes quando Prefeito foi o que mais cobrou impostos e pouco fez como Gestor. Enquanto, Emanuel faz muito mais, com uma taxa tributária pequena. Esse Mauro Mendes gosta muito de dinheiroooooooo, essa é verdade.

Diversos cortes nas despesas da AL

eduardo botelho curtinha 400   Num período em que o Legislativo praticamente parou, assim como o Judiciário e órgãos vinculados aos Poderes, como TCE e MPE, o presidente da AL, deputado Eduardo Botelho (foto), tomou decisão correta ao cortar gastos enquanto perdurar a pandemia do coronavírus. Entre as...

Governador está tenso e preocupado

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro Mendes anda tenso e preocupado. Mesmo já tendo adotado uma série de medidas de prevenção, inclusive consideradas radicais, ele não dorme direito por causa das projeções nada otimistas de aumento nos próximos dias de casos de coronavírus em...

AL aprovará empréstimo de R$ 550 mi

A Assembleia aprovou, na convocação extraordinária desta sexta (27), dispensa de pauta para a mensagem do Executivo que pede autorização para contrair empréstimo de R$ 550 milhões junto à Caixa Econômica. O recurso será aplicado na construção de pontes de concreto em diversos municípios. Agora, a matéria entra na pauta e será aprovada pela maioria dos deputados na próxima segunda (30),...

Queda nas receitas e o salário regular

emanuel pinheiro 400 curtinha   Prefeitos de um modo geral vão conseguir pagar a folha do funcionalismo de março, na próxima semana, sem tantas dificuldades. Já para abril, a tendência é que passem apurados para manter os vencimentos em dia, por causa do reflexo negativo da pandemia do coronavírus,...

Galvan, afronta à legislação e multa

antonio galvan 400 curtinha   O presidente da Aprosoja-MT, Antônio Galvan (foto), que tentou, mas acabou desistindo da disputa ao Senado, está sempre envolvido em polêmicas, seja nas demandas do agronegócio, seja no cotidiano da política. A mais recente é que ele, juntamente com outros produtores, está...

Destaque nas ações anti-coronavírus

leonardo bortolini leo 400 curtinha   O prefeito de Primavera do Leste Leonardo Bortolin (foto) vem recebendo elogios e ganhou o noticiário nacional por medidas práticas, céleres e seguras no atendimento à população, em meio aos cuidados para prevenção ao coronavírus. Desde a semana...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.