Executivo

Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2010, 10h:20 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:28

Fiscalização

Dos 141 municípios, só 5 ainda não foram julgados pelo TCE

   Dos 141 prefeitos de Mato Grosso, 136 já tiveram suas gestões avaliadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Desses, 16 tiveram as contas anuais do exercício de 2009 julgadas irregulares e receberam multas. Entre eles, 12 ainda foram condenados a restituir os cofres públicos por algum gasto indevido. Das 136 cidades, 20 ainda devem voltar à pauta do Tribunal para o julgamento das contas de gestão, já que apenas as contas de governo foram apreciadas. As outras cinco, entre elas Cuiabá e Várzea Grande, passarão pela auditoria dos conselheiros do TCE até a primeira semana de dezembro.

   As gestões municipais são fiscalizadas pelo TCE em duas etapas: as contas de governo, que se referem aos repasses que o prefeito precisa fazer aos vários setores da administração pública, e as contas de gestão, em que são avaliados os gastos da prefeitura e como o gestor aplicou o dinheiro público. Enquanto no primeiro caso o TCE dá apenas um parecer que segue para avaliação da Câmara de Vereadores, responsável pela aprovação ou rejeição final, no segundo o Tribunal é responsável por julgar como regular ou não o trabalho desenvolvido. Só durante a fiscalização das prefeituras o TCE avalia o investimento de mais de R$ 12 bilhões por ano.

   Este ano, entre os casos auditados que se destacaram está o da Prefeitura de Tangará da Serra, onde o órgão detectou irregularidades nas secretarias de Saúde e Assistência Social. Os convênios sem licitação e o suposto desvio de R$ 51 milhões culminaram na deflagração da Operação Hygeia, pela Polícia Federal. O prefeito Júlio Cesar Ladeia (PR) foi condenado pelo TCE a devolver à cidade R$ 4,2 milhões.

   Assim como Ladeia, o prefeito de Santo Antônio do Leste, Reinaldo Coelho Cardoso (PPS), também teve que restituir os cofres públicos. Ele foi condenado a devolver cerca de R$ 63 mil ao erário municipal por efetuar pagamentos sem comprovação durante o exercício de 2009. Já a ausência de dois repasses, de aproximadamente R$ 155 mil, ao fundo de previdência dos servidores da Prefeitura de Planalto da Serra foram responsáveis pela reprovação das contas do prefeito Dênio Peixoto Ribeiro (DEM), que teve que pagar multa de R$ 10 mil e devolver cerca de R$ 18 mil ao municipio.

   A aplicação de multas e condenação a restituições de valores ocorre durante a fiscalização das contas de gestão. O dinheiro das penalidades segue para o Fundo de Modernização do Tribunal de Contas, responsável por financiar o aperfeiçoamento dos trabalhos de auditoria. Já as restituições, voltam para os cofres da cidade lesada. O prefeito que tem as contas julgadas irregulares pode, de acordo com a legislação, ficar inelegível.

   A meta do TCE, de acordo com a secretária-geral do Pleno, Lígia Maria Abdallah, é concluir todos os cerca de 520 processos referentes às contas anuais do ano passado de órgãos públicos até a primeira semana de dezembro. "Foi um recorde nós conseguirmos terminar tudo em novembro. Queremos, no máximo, apenas mais uma sessão em dezembro", revela Abdallah. Além das contas das prefeituras, o TCE é responsável por fiscalizar os gastos das Câmaras Municipais, de fundos de previdência, denúncias e representações contra gestores públicos e até mesmo aposentadorias. Por ano são mais de 5 mil processos auditados.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • henrique | Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2010, 12h23
    0
    0

    Cabe também destacar o julgamento das contas de Cocalinho-MT, a aonde várias irregularidades,destaca-se 01 de natureza gravíssima conforme Acordão número 3435-2010 do TCE, em que o gestor sr.Luiz Henrique téra de devolver as cofres públicos mais R$ 388.OOO,OO AO Previ Cocalinho,parte dos segurados, caractrizando apropriaçao indébita

Niuan de fora da suplência ao Senado

niuan ribeiro 400 curtinha   O deputado federal José Medeiros não conseguiu segurar o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro (foto), como primeiro-suplente de sua chapa ao Senado. Há alguns dias, o filho do ex-vice-governador e ex-deputado Osvaldo Sobrinho vinha demonstrando desejo de pular fora, em meio a...

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

Família Maia tenta retomar o poder

martha maia 400   O ex-prefeito de Alto Araguaia por quatro vezes, Maia Neto, não entrou na disputa de novo ao Executivo, mas lançou a irmã Martha Maia (foto), cuja filha Sylvia Maia é vereadora. Filiada ao PP, Martha entra como principal candidata da oposição ao prefeito Gustavo Melo, que vai à...

Welinton fará grande ato em Barra

welinton marcos 400 curtinha   Welinton Marcos (foto) lança sua candidatura a prefeito de Barra do Garças, na segunda (28), em um grande ato. Mesmo pelo sistema drive-in, devido à necessidade de adotar medidas sanitárias contra a Covid-19, são esperadas na solenidade cerca de mil pessoas, num espaço amplo,...

Irmão de Riva está na disputa em Juara

priminho riva 400 curtinha   O irmão do ex-deputado José Riva, Priminho Riva (foto), filiado ao PL, será mesmo candidato a prefeito em Juara, posto já ocupado por ele por duas vezes (1997/2004). Priminho pertence a uma famíliade políticos. Além de Riva, que foi prefeito e deputado, é...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.