Executivo

Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 12h:34 | Atualizado: 21/05/2020, 12h:46

Coronavírus

Em reunião, Bolsonaro é cobrado sobre ajuda e rapidez sobre acordo da lei Kandir

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi cobrado quanto ao pagamento da compensação prevista na Lei Kandir em reunião na manhã desta quinta (21) com governadores, entre eles o de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), para debater o pacote de ajuda aos Estados e municípios que pode ser publicado amanhã (22). O tom da reunião foi amigável e de harmonia em meio ao avanço desenfreado da pandemia do coronavírus, que já matou quase 19 mil pessoas no país.

O acordo foi homologado pelo Supremo ontem (20) e, quando entrar em vigor, Mato Grosso terá direito a R$ 6,5 bilhões. Apesar disso, para se tornar realidade, ainda depende de um longo caminho de debates e votações, por exemplo, no Congresso.

Além dos chefes dos Executivos estaduais, participaram da reunião ministros e os líderes da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (MDB).

Na oportunidade, outro pedido dos governadores foi quanto à manutenção da previsão de congelamento dos salários dos servidores públicos por dois anos - mesmo desejo de Bolsonaro. Trata-se de um dos itens mais polêmicos do pacote de ajuda aos Estados e municípios, que foi aprovado pelo Congresso e aguarda sanção do presidente.

Se mantida a proposta aprovada, Mato Grosso pode receber a maior parcela entre os estados do Centro-Oeste. Ao todo, o valor é de R$ 1,3 bilhão ao Estado e R$ 1,1 bilhão aos municípios, em 4 parcelas. O auxílio emergencial deve ser utilizado em ações de combate à pandemia da Covid-19.

Reprodução

Presidente Jair Bolsonaro durante reuni�o com governadores, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e ministros para tratar do pacote de aux�lio aos Estados e munic�pios

Presidente Bolsonaro em reunião com governadores, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e ministros para tratar do pacote de auxílio aos Estados e municípios

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, representando os governadores das regiões Norte e Centro-Oeste, pediu ao presidente que sancione o Projeto de Lei Complementar 39/2020 e cobrou ainda urgência no repasse da compensação pela Lei Kandir.

“Quando ao congelamento dos salários, é algo que os Estados precisam nesse momento, até mesmo antes da crise já estávamos com altos gastos com pessoal e não é possível bancar os aumentos nessa situação”, disse.

Bolsonaro não confirmou que atenderia aos pedidos mas disse que “a questão será analisada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e também fui informado sobre a definição do STF quando à Lei Kandir. Depois de 20 anos de espera, agora saiu”.

União entre os Poderes

A reunião teve um tom de apaziguamento para a crise política entre Bolsonaro e Congresso. Em seu discurso, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, falou de “união entre os Poderes para enfrentar a crise”.

De acordo com o senador, “cada um sabe o tamanho da sua responsabilidade” e ainda defendeu o projeto de ajuda aos estados e municípios, aprovado pelo Congresso. "É uma conciliação com um novo olhar. Quem diria que um litígio judicial, questionado no STF, por conta da pandemia para suspender suas dívidas com a União seria abrangido pelo projeto?”. Destacou ainda que foi possível uma saúde jurídica segura que suspendeu R$ 49 bilhões em de dívidas até dezembro de 2020.

Já Rodrigo Maia apesar de reforçar a importância de unir esforços, aproveitou para trazer o tema das reformas administrativa e tributária, prometidas por Bolsonaro, mas que não foram tocadas.

“Se antes da pandemia pensava-se em uma reforma administrativa considerando 70% do PIB na relação da dívida, agora isso passa para 100%. Também terão mudanças quando à reforma tributária porque antes só eram considerados bens e consumo, agora é preciso dar maior ênfase na renda e em outros impostos que precisam ter sua estrutura modernizada”.

Para Maia, o fim da pandemia vai trazer também a necessidade do país aderir a marcos regulatórios no âmbito internacional. “A credibilidade do Brasil é fundamental para atrair investimentos e vamos ter que pensar em problemas antigos, como o caso do saneamento básico”.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Salgadinhos sim; caminhão pipa, não

humberto bolinha 400 curtinha   Em Guiratinga, o prefeito Humberto Domingos, o Bolinha (foto), resolveu homologar na última segunda, 1º de junho, processo licitatório para contratar uma empresa com vistas a fornecer salgadinhos nas 11 secretarias municipais. Vão ser gastos com salgados R$ 21,7 mil. No mesmo dia, Bolinha...

Nepotismo e demissão na gestão Pátio

leandro junqueira 400   Acuado pela notificação recomendatória do Ministério Público Estadual, o prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, não teve outra saída senão exonerar a servidora Renata Castilho Moreno do cargo comissionado de gerente do Departamento de Engenharia e...

Candidatíssima à vereadora em Cuiabá

gisele almeida 400 curtinha   A apresentadora de TV, Gisele Almeida (foto), vai mesmo encarar o teste das urnas como candidata à vereadora em Cuiabá. Irmã do ex-vereador, ex-deputado e hoje conselheiro afastado do TCE, Sérgio Ricardo, ela não perde tempo nas articulações. Recentemente, recebeu no...

Quebra-cabeça para definir a chapa

eduardo botelho 400 curtinha   Eduardo Botelho (foto) está postergando ao máximo a definição dos nomes de sua chapa ao comando da Mesa Diretora. A eleição já acontece no dia 10, na próxima semana. Como 12 dos 24 deputados brigam por espaço, o presidente da Assembleia sabe que, ao final,...

Secretário terá de explicar contrato

alex vieira 400 curtinha   O secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira (foto), tem dois dias para apresentar defesa ao TCE sobre uma representação da empresa F. M Paragas, propriedade de Fernando Marcelo, que apontou supostas irregularidades na contratação, por dispensa de...

Presidente da OAB e péssimo exemplo

leonardo campos 400 curtinha   Continua repercutindo muito mal, inclusive em âmbito nacional, o escândalo em que se envolveu Leonardo Campos, o Léo Capataz (foto), que acabou se afastando da presidência da OAB-MT. Deu um péssimo exemplo à sociedade. Ele foi parar na Delegacia, na semana passada, sob...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.