Executivo

Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2021, 15h:50 | Atualizado: 20/01/2021, 14h:26

Emanuel quer vacinação obrigatória e não teme entrar na "lista dos comunistas" leia

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) se posicionou favorável a obrigatoriedade da vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). No entanto, é contra imposição de restrições contra quem optar pela não imunização e, por isso, não teme entrar na “lista dos comunistas” elaborada pelos antivacinas.

Luiz Alves

Prefeito Emanuel Pinheiro vacina��o - an�ncio - vacina cuiab�

Prefeito Emanuel Pinheiro, durante a apresentação do Plano Vacina Cuiabá, defendeu obrigatoriedade da imunização, sem imposição de sanções a ninguém

“A vacina deve ser obrigatória, não institucionalizada, mas obrigatória moral, humanitária, de  saúde coletiva. Vivemos uma pandemia que está assolando a humanidade. Então, todos devem cuidar de si e assim,  de quem mais ama”, declarou Emanuel ao lançar o Plano Vacina Cuiabá, nessa segunda (18).

Apesar de defender a vacinação obrigatória, Emanuel se diz contrário as restrições propostas pelo presidente da Assembleia Eduardo Botelho (DEM) em projeto de Lei. Pelo texto já em tramitação, quem não se vacinar, entre outras sanções, fica proibido de acessar sala de aula, transportes públicos e diversos serviços prestados pelo Estado.  Já o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL) apresentou projeto de lei para proibir a proibir a obrigatoriedade no Estado

“O mais importante é conscientizar. Não precisa tratar a população como se fossem desorientados, como se fossem capazes de seguir regras ou normas. Não é salutar, é polêmico. Não entro na lista dos comunistas. Defendo vacinação obrigatória sem privar liberdade, sem afetar direitos elementares. O projeto do Botelho tem objetivo nobre, mas precisa ser melhor discutido, aperfeiçoado. Conscientizar é mais eficiente que enfiar as coisas goela abaixo”, completou.

Conscientizar é mais eficiente que enfiar as coisas goela abaixo

Prefeito Emanuel Pinheiro

Sobre a possível punição para servidores públicos que recusarem a vacinação, Emanuel disse que ainda não há nada concreto. Segundo ele, existe um debate na Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a necessidade de normativa sobre o tema.

“Mas certamente, o servidor que recusar a vacina será tirado da linha de frente. Afinal, estará atendendo o público sob a tutela da Prefeitura Municipal. Não aconteceu nenhum caso. Pelo contrário, o que existe é ansiedade pela imunização”, concluiu.

 Emanuel também pede que a população continue com as medidas de prevenção a Covid-19. Cita o distanciamento social, uso de máscara facial e de álcool em gel cotidianamente.  

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Carlos Roberto Pinheiro | Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2021, 14h52
    0
    0

    Eis que surge comunista de paletó viajando na maionese, está se achando Emanuel dinheiro acha que o povo de Cuiabá é bobó cheira cheira.

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O Ministério Público entrou com nova ação para declarar a verba inconstitucional. Um dos problemas é a falta de prestação...

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...