Executivo

Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 12h:25 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

CUIABÁ

Euclides rompe contrato com Qualix; rescisão custará R$ 1 mi

Euclides Santos   O secretário municipal de Infraestrutura Euclides Santos foi até o escritório da Qualix Serviços Ambientais Ltda para rescindir o contrato com a empresa responsável pela coleta de lixo em Cuiabá. Euclides deve explicar como vai ficar o serviço na Capital numa coletiva nesta sexta (16), no Palácio Alencastro. A "briga" começou após a renovação de um contrato emergencial pela quarta vez com a empresa. O rompimento do contrato deve custar mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos, já que venceria apenas em 12 de agosto. O procurador-geral do Município, Fernando Biral, garante que já há 3 empresas interessadas em prestar serviços à prefeitura de forma emergencial. Mesmo assim, ele não soube adiantar os nomes.

   Estima-se que sejam coletadas 450 toneladas de lixo diariamente em Cuiabá. No final do ano passado, a empresa protagonizou uma crise, quando foi multada por falha no recolhimento de resíduos sólidos em 274 bairros da Capital, motivadas, segundo a empresa, pela falta de pagamento por parte da prefeitura. O ex-prefeito Wilson Santos (PSDB) chegou a encaminhar e aprovar na Câmara o projeto que autoriza a transferência da incumbência da coleta de lixo para a Sanecap, no entanto, ao menos por enquanto, a companhia ficou responsável apenas pela construção do aterro sanitário.

   Euclides já havia avisado que não seriam mais válidas as desculpas dadas anteriormente pela Qualix para o atraso na limpeza dos bairros. No entanto, a empresa continua não praticando a coleta de forma eficiente, prejudicando bairros como o CPA IV e e o Planalto.

   A empresa foi contratada pela prefeitura, atualmente sob Chico Galindo (PTB), por seis meses. O valor do certame foi de mais de R$ 9,3 milhões, mas, pelas falhas apresentadas, Euclides afirmou que o pagamento terá uma redução de R$ 1,8 milhão. Este valor corresponde à 20% do valor contratado e serve como uma forma de punição pelo atraso na coleta.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Valdir | Domingo, 18 de Julho de 2010, 11h03
    0
    0

    Esse trio, Euclides, Adriana e Wilson, não sabem fazer outra coisa senão viver as custas do dinheiro dos impostos do povão e só fazem lambança. Se retomarmos a série histórica de reportagens sobre essa Qualix e esse (des) governo municipal, constataríamos com facilidade que o que estão fazendo é jogo de aparências e enquanto isso o lixo toma as ruas, os rios de Cuiabá. As obras que esse (des) governo do Wilson Santos fez em cinco, seis anos, qualquer dona de casa faria melhor e a um custo infinitamente menor. Temos a pior administração que uma capital pode ter e isso só tem uma causa, o povo ainda não aprendeu a votar. Enquanto aplaudirem falsas promessas, enquanto apertarem a mão desses políticos medíocres, enquanto acreditar em seus discursos demôniacos, certamente sustentaremos o luxo desses incompetentes e em troca receberemos uma administração de LIXO.

  • Rodolfo Silva | Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 15h36
    0
    0

    Está claro que a Qualix está fazendo "corpo mole" de forma proposital, pois as eleições estão próximas. Não sabemos se por puro interesse, ou a mando de alguém, o que é bem provável, para aumentar o desgaste do executivo. São por estas e outras, que a nossa Cuiabá e o nosso MT, estão tão mal falados fora daqui. Os tais gestores, só pensam em si e no poder, afinal é lá que eles conseguem enriquecer. Precisamos urgentemente reagir ao processo iniciado pelo ex-governador: VAMOS CUIABANIZAR novamente a assembléia e o Paiaguás. Chega de experiências, com estas pessoas de cutis branca, mas alma negra.

  • Agnaldo Silva | Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 14h46
    0
    0

    O rompimento do contrato com está empresa não pode e não deve custar nada aos cofres públicos do munícípio, haja vista, que existe JUSTA CAUSA, para seu rompimento. Tribunal de Conta e Ministério Público, fiquem de olho nesta marmelada.

  • AUGUSTO | Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 14h06
    0
    0

    Que pouca vergonha e falta de respeito com o cidadão cuiabano.Acordaaa Cuiabá.

  • augusto da costa siqueira | Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 14h01
    0
    0

    Como esse pessoal joga pra platéia. Tudo estratégia de marketing. O QUALIX está aí a todo esse tempo por conta de contratos emergenciais feitos pelo Sr. Ex prefeito wilson Santos, em que pese todos os problemas e os avisos que foram dados, até mesmo pelo MP e TCE. Agora, por questões políticas querem dar uma de eficientes. Outra coisa, se a

  • eduardo figueiredo abreu | Sexta-Feira, 16 de Julho de 2010, 13h29
    0
    0

    Realizei recentemente um projeto de pesquisa sobre o potencial da reciclagem em Cuiabá, já publicado em revista cientifica, e vejo com muita preocupação técnica a situação da gestão do lixo não só em Cuiabá, mas, na maioria dos municípios brasileiros (apenas aproximadamente 500 municípios realizam coleta seletiva), onde reputo a maior responsabilidade recae sobre um sistema de gerenciamento ultrapassado, baseado apenas na contratação (a peso de ouro) de empresas privadas para fazer apenas a coleta, sem se pensar no gerenciamento como um todo do lixo gerado na cidade. Enfim, tenho sérias dúvidas se apenas o rompimento de contrato com a Qualix irá resolver (ou pelo menos minimizar) o sério problema (para não dizer drama) na gestão de resíduos sólidos em Cuiabá. Faz-se necessário mudar o modelo de gestão, senão vejamos: 1. o mundo está abolindo aterros sanitários por serem considerados como uma verdadeira bomba-relógio, como também pelas dificuldades técnicas e custos de gerenciamento e manutenção; 2. os materiais recicláveis compõe cerca de 40% da composição do lixo, então esse material não pode ser destinado juntamente aos demais resíduos que não possuem valor econômico; 3. a visão moderna da gestão do lixo no mundo é a reciclagem, cooperativas de trabalhadores que trabalham na coleta e separação do lixo, e o aproveitamento do gás metano (gerado na decomposição do lixo) para fins energéticos, e sua transformação em créditos de carbono (o gás metano é 23 vezes mais poluente do que o gás carbonico - co²); 4. os resíduos orgânicos (50 à 60% da composição gerada em Cuiabá) podem ser transformados em adubos através da compostagem, como já acontece com muitos municípios brasileiros; 5. os residuos recicláveis podem ser transformados em produtos recicláveis (como souvenirs, artesanatos, conduítes, etc.) através do estabelecimento de uma cadeia produtiva do lixo; 6. O Lixão e o Aterro sanitário são locais altamente suscetíveis a propagação de doenças, Faz-se necessário que as pessoas que trabalham na catação e separação de resíduos tenha segurança, saúde e resgate da sua auto-estima, ou seja, gestão do lixo também é competencia da área da saúde; 7.Todo município deve ter um plano de gerenciamento de resíduos urbanos, onde definirá a composição do lixo, a distribuição da geração por região e/ou bairro na cidade, onde proporcionará mais organização e planejamento na confecção de um sistema de gerenciamento sustentál do lixo, considerando aspectos relacionados de transporte, coleta, tratamento e destinação final adequada dos resíduos; Esses e outros itens sendo executados proporcionarão a Cuiabá a implementação de um verdadeiro sistema de gerenciamento dos seus resíduos, proporcionando um modelo racional e sustentável na gestão, uma cidade mais limpa, destinando menos lixo nas valas do aterro sanitário e uma politica de inclusão social de pessoas que "trabalham" com o lixo.

Pode abandona Raye e pune Saggin

sandro saggin curtinha 400   Sandro Saggin (foto) amargou outra derrota em Barra do Garças. Inicialmente, seria candidato a prefeito pelo Podemos. Mas resolveu, por conta própria, levar o partido para uma coligação com partidos de esquerda que lançaram o ex-prefeito Paulo Raye, apoiado pelo PC do B, PT e Pros. A...

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

3 candidatos competitivos em Sinop

roberto dorner 400   Apesar da "inflação" de candidatos a prefeito de Sinop, com cinco no páreo, a disputa tende a se acirrar mesmo entre o empresário Roberto Dorner (foto), do Republicanos e apoiado pela prefeita Rosana Martinelli (PL), o ex-prefeito e deputado Juarez Costa, que atraiu 10 partidos para o palanque, e o...

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.