Executivo

Quarta-Feira, 30 de Janeiro de 2019, 17h:56 | Atualizado: 30/01/2019, 18h:06

Segurança Pública

Governo instala Batalhão Fazendário e reforça a Defaz contra sonegação fiscal

Gilberto Leite

Alexandre Bustamante

  Alexandre Bustamante defende o reforço da segurança nas ações de fiscalização em MT 

Para combater a sonegação fiscal em Mato Grosso e reforçar a arrecadação estadual, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual  de Segurança Pública (Sesp), instalou o Batalhão Fazendário na sede da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz). Além disso,  reforçou a equipe da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).

De acordo com o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a Sefaz precisa de uma unidade militar para dar segurança nos postos de fiscalização. “Hoje apenas os fiscais fazem esse trabalho e nós vamos colocar profissionais da área de segurança, treinados e capacitados para fazer a segurança dos fiscais. O comando do batalhão será aqui na Sefaz e toda unidade da secretaria que tiver a necessidade, terá a representação desse batalhão”, disse .

O pedido por um Batalhão Fazendário é uma demanda do titular da Sefaz, Rogério Gallo. “Na maioria das vezes os servidores se sentem ameaçados nas estradas e há também os crimes tributários que em alguns postos, as cargas acabam passando direito sem a devida fiscalização. Esse batalhão vem para inibir isso”, reforçou Bustamante.

Outro projeto da Sesp deve ajudar no reforço da fiscalização, com a instalação de centenas de câmeras pelas rodovias estaduais de Mato Grosso, criando uma espécie de “Big Brother”, assim, o Estado passará a controlar quem entra e que sai do Estado e aumentar a fiscalização de Guias Federais e Guias de Trânsito de produtos.

“A rede de câmeras nas rodovias estaduais junto incremento da delegacia fazendária e do batalhão são um conjunto de medidas para inibir a grande sonegação e os crimes fazendários que existem em Mato Grosso”, destacou o titular da Sesp.

Reforço da PM 

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo Assis, o Batalhão Fazendário vai prover segurança dos fiscais nos postos e ainda ajudar no combate à sonegação de impostos por meio das mercadorias que entram e saem do Estado e aumentar a arrecadação.

“Vamos potencializar essas ações. Nós encaminhamos um tenente-coronel que vai fazer a parte de gestão operacional junto aos comandos regionais no sentido de trabalhar em parceria com os policiais. Ao invés de deslocar um policial daqui até Vila Rica, vamos utilizar os policiais do Comando Regional mais próximo, ele será interlocutor para todas essas operações. Mandei também um major que estará desenhando essa estrutura da unidade policial em apoio a fiscalização fazendária lá dentro. A ideia é tentar potencializar com ações integradas juntos as forças policiais nos locais próximos às fiscalizações”, pontuou.

Ronaldo Mazza

Rog�rio Gallo e equipe econ�mica na AL

Gallo afirma que medidas em conjunto com a Segurança Pública podem dobrar arrecadação

A expectativa de Rogério Gallo, é dobrar os valores que hoje já se arrecada nos postos de fiscalização da Sefaz. “O Batalhão Fazendário vai fortalecer a fiscalização na fronteira e no interior do Estado na movimentação de cargas, fazendo checagem do que está descrito nas notas fiscais, se corresponde à carga. Além disso, vai contar com um efetivo de policiais, será comandado por um tenente-coronel e vinculado à Sesp, mas também à disposição da Sefaz. É uma estratégia importante para que os nossos fiscais e os agentes de tributos não fiquem mais isolados nos postos e nas fiscalizações volantes. Agora eles estarão sempre acompanhados pela força do Estado, que é a nossa Polícia Militar”, declarou.

Delegados na Defaz

A Polícia Judiciária Civil reforçará o quadro de delegados da Defaz , no cerco contra os crimes de sonegação fiscal e tributários em Mato Grosso. A Especializada já está atuando com seis delegados e deverá nos próximos dias receber mais um delegado, além de um oitavo previsto pela diretoria da PJC.

O delegado geral da Polícia Civil, Mário Dermeval  de Resende, disse que a Defaz também desenvolverá trabalhos investigativos conjuntos com a Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva) e com a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema).

Com a primeira, a Derrfva, o foco será o comércio de cargas roubadas/furtadas de transportadoras e com a Dema, as ações serão em apoio às investigações contra fraudes ambientais. “Estamos fechando o cerco nas fraudes que lesam o Estado na arrecadação”, afirmou.

O chefe da Polícia Civil ainda afirmou que outra frente de trabalho desenvolvida pela Delegacia Fazendária são as investigações que resultam na recuperação de ativos financeiros, que ilegalmente são deixados de serem recolhidos.

O titular da Defaz, Anderson Clayton da Cruz e Veiga, disse que, com a nova estrutura, cinco delegados devem atuar na Defaz e outros 2 devem permanecer junto ao Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira). Um oitavo delegado deve compor a equipe posteriormente. “Teremos um combate mais profícuo nos crimes contra administração pública com viés na lavagem de dinheiro e com crimes contra a ordem tributária. Vamos atuar em parceria com os órgãos de controle como Tribunal de Contas do Estado, Controladoria Geral do Estado, além da Sefaz”.

  Bustamante também destaca o perfil dos delegados da Defaz. “Os novos delegados são especialistas em investigações sensíveis. São pessoas que possuem uma grande expertise na área de tributação e combate à corrupção”, concluiu. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Talisia | Quarta-Feira, 30 de Janeiro de 2019, 19h19
    1
    0

    EU VENHO FALANDO DA FISCALIZAÇÃO NÃO É DE AGORA SENHOR GOVERNADOR, E A REALIDADE É UMA SÓ, A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO ILEGAL A MUITO TEMPO. A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO A CORRUPÇÃO E O COMODISMO DAS NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E TAMBÉM A PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA ( SEM FISCALIZAÇÃO ) PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS COMO A CASTANHEIRA (PROIBIDA DE CORTE) E TANTAS OUTRAS, E AINDA MAIS A FISCALIZAÇÃO E A IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA A MAIORIA DOS DEPUTADOS O GOVERNO E AQUELES MADEIREIROS QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE, A FLORESTA NÃO É SÓ PARA A PRESENTE GERAÇÃO MAIS TAMBÉM PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

Matéria(s) relacionada(s):

Xuxu recusa diárias e cala Wilson

xuxu curtinha   Na tribuna da AL, o tucano Wilson Santos tentou ironizar o colega Xuxu Dal Molin (foto), que retornou de missão oficial à Ásia nesta semana, mas acabou se dando mal. Considerando que Xuxu é membro de uma das famílias mais abastadas de Sorriso, Wilson sugeriu que ele poderia ter custeado a viagem e...

TCE já suspende licitação na Câmara

misael galvao curtinha   O TCE determinou que a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), suspenda de imediato um pregão para contratar empresa para fornecimento de material de informática e de equipamentos de áudio e vídeo. Técnicos de Controle Externo de Contratações...

Janaina, MDB e o Palácio Alencastro

janaina riva curtinha   A presidente interina da Assembleia Janaina Riva não assume publicamente mas, nos bastidores, alimenta a esperança de ser prefeita de Cuiabá. Para que isso ocorra, em 2020, teria que deixar o seu MDB o prefeito Emanuel que, aliás, já está com um pé no PTB. Na cúpula...

Respaldo jurídico para barrar grevistas

mauro mendes curtinha   O Governo Mauro Mendes, de forma estratégica, está se respaldando de forma técnica e juridicamente, para enfrentar setores do funcionalismo que caminham para a deflagração de greve geral. Primeiro, recebeu do MPE uma notificação para não conceder reajuste salarial,...

Bolsonaro veta algoz de Selma no TRE

ulisses curtinhas   Fatores políticos-partidários podem ter pesado na escolha do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao definir o novo membro do TRE. Ele optou por Sebastião Monteiro e não por Ulisses Rabaneda, que tentava ser reconduzido. Os presidentes costumam escolher o mais votado ou manter quem já está no...

Prefeitura de Barra garante legalidade

joaojakson   Procurador-geral de Barra do Garças João Jackson Vieira Gomes (foto) esclarece, em resposta à curtinha Contrato de R$ 4 mi pra limpeza, que a dispensa de licitação por 6 meses obedeceu todos os tramites legais, sendo que a empresa contratada ofertou o menor orçamento. A...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.