Executivo

Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 17h:22 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:26

ESCÂNDALO

Justiça Estadual deve apreciar ação contra Maggi, diz o MPF

Ação contra Maggi é de competência da Justiça Estadual, diz MPF

   O procurador da República Gustavo Nogami encaminhou ao juiz da 1ª Vara Federal, Julier Sebastião da Silva, parecer sobre a ação popular em que o advogado Antônio Sebastião Gaeta cobra providências quanto ao suposto superfaturamento na aquisição de máquinas e caminhões pelo governo estadual. Na avaliação do representante do Ministério Público Federal (MPF), a apreciação do pedido é de competência da Justiça Estadual.

   Gustavo sustenta que as irregularidades lesaram o erário de Mato Grosso, apesar do empréstimo ter sido contraído com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Agora, cabe ao magistrado apreciar o parecer e emitir a decisão. Procurado pelo RDNews, Julier disse que ainda não há data para emitir o despacho. “Comecei a avaliar o parecer nesta tarde”, ponderou.

   A ação popular pede a indisponibilidade de bens no valor de R$ 36,8 milhões do Estado. Também cobra que a mesma medida seja imposta ao BNDES, ao ex-governador Blairo Maggi (PR), ao secretário-chefe da Casa Civil, Eder Moraes, e aos ex-gestores das pastas de Administração, Geraldo de Vitto, e Infraestrutura, Vilceu Marchetti.

   No dia último dia 6, Julier determinou que o governo encaminhe, em 72 horas, as informações sobre todo o processo licitatório. Com os dados em mãos, ele pretende interrogar os envolvidos no escândalo para que apresentem as defesas. Na ação popular, os réus são acusados de improbidade administrativa por suposta compra com suposto sobrepreço entre 16 e 20%. Além da indisponibilidade dos bens dos réus, o advogado também pede o confisco das máquinas.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Justus Ferro | Terça-Feira, 25 de Maio de 2010, 20h31
    0
    0

    Já cantava Renato Russo: "....sujeira pra todo lado..." Intervenção Federal Já!!!!

  • Marianes | Sábado, 15 de Maio de 2010, 09h57
    0
    0

    parabéns a Justiça, pois chega dessa onde de "super-faturar" e "desviar" dinheiro público "mas faz" algo por Mato Grosso ou por um município. ISSO É UMA VERGONHA! A Lei é pra todos! Temos que passar a limpo a política em Mato Grosso terra de ninguém!

  • PEDRO | Sábado, 15 de Maio de 2010, 09h21
    0
    0

    Segundo comenta o Juiz Julier foi filiado no PT. Esse mesmo partido esta no arco de alinança do Maggi, imaginam o que vai dar isso. UMA GRANDE MARMELADA.....KKKKKK

  • Telma | Sábado, 15 de Maio de 2010, 07h04
    0
    0

    Entre culpados, e inocentes, as máquinas já foram compradas e tem que ser usadas pelas Prefeituras em favor da população hoje muito sofrida. Apesar de tudo qual governo fez uma ação igual a esta? ajudando todos os municipios de uma só vez? Pois se as máquinas forem confiscadas, vão ficar paradas em algum pátio do governo federal ou estadual, até sair alguma decisão favorel, vai demorar anos e mais uma vez quem perde é o povo. É mais fácil, pedirem a devolução daquilo que foi superfaturado, bloquear bens dos envolvidos do que mais uma vez sacrificarem o povo matogrossense.

  • genesio nunes | Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 22h25
    0
    0

    os corruptos agradecem,infelismente a nossa justiça não é isenta,protege os tubarões e os lambaris paga o pato é muito dificil ver um corrupoto na cadeia só ladrão pé de chinelo que vai em cana.

  • joao pereira | Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 20h45
    0
    0

    ESTRANHO, no caso do PAC de Cuiaba, do desastrado Wirso, a Justiça Federal atuou e bem por se tratar de recursos federais (Ministerio das Cidades) se baseando , principalmente em escutas telefonicas.ÓTIMO ; Agora, em relação a compra dos maquinários financiados com recursos do BNDES , também federais, ou seja , R$240,000,000,00 advindos 100% do orçamento da União, não tem porque a Justiça Federal não atuar .AS PROVAS SÃO DOCUMENTAIS, conforme técnicos do próprio governo- AGE . Acho até que os 36 milhoes desviados deverão serem devolvidos ao Governo Federal e que seja refeito o Contrato de emprestimo , pois o BNDES financiou equipamentos e não valores . Isto posto, o contribuinte de Mato Grosso ao longo dos proximos anos terão menas dívidas a pagar.Em valores de hoje , se o juros forem de 1% ao mes , seria R$3.500;000,00 só de juros mensais A menos; Parece simples , mas é isso mesmo.

  • JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA | Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 20h39
    0
    0

    D.r JULIER VAI EM FRENTE NÓS PRESIZAMOS DO SENHOR POEM TODOS NA CADEIA VEIO AQUI EM CUIABÁ SÓ PARA ISSO EMCHER O BOLÇO ELES ACHA QUE A QUI EM M-T NÃO TEM LEI

  • bortolon | Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 20h03
    0
    0

    eo acho que a policia federal devia toma frente nesse caso por que aqui em lucas aconteceo e esta acontecendo e nunca nem uma justiça tomo providencia ea populaçao esta cobrando

  • Catarina Wilterberg Frois | Sexta-Feira, 14 de Maio de 2010, 19h04
    0
    0

    Mato Grosso tem que ter Justiça, o qual tem o alicerce da Lei explicita no Direito Constitucional, civil e penal, onde todos são iguais. Os escândalos em Mato Grosso são muitos, e os responsáveis são inatingíveis, não vão para cadeia. Apenas Arruda será que é ladrão no meio de tantos Administradores Públicos? Com tantos escândalos, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso foi lavado com o ultimo escândalos? Promotores Públicos, Juízes tem que fazer cumprir a lei para que a ordem pública seja realidade em Mato Grosso.

Ex-vereador recua para apoiar primo

divino 400 barra do bugres   Ex-vereador, ex-presidente da Câmara e empresário bem sucedido, Chico Guarnieri (PTB) não será candidato a prefeito de Barra do Bugres nas eleições deste ano. Guarnieri, que disputou a prefeitura em 2016, até ensaiou, mas recuou ao ver que o primo, pedetista Doutor Divino...

3 ex-prefeitos viram cabos eleitorais

percival muniz 400 curtinha   Dois candidatos de oposição em Rondonópolis têm ex-prefeitos como principais cabos eleitorais. O empresário Luiz Fernando, o Luizão (Republicanos), conta com apoio de Adilton Sachetti, que já comandou o município e perdeu na tentativa de reeleição, e...

3 candidatos competitivos em Sinop

roberto dorner 400   Apesar da "inflação" de candidatos a prefeito de Sinop, com cinco no páreo, a disputa tende a se acirrar mesmo entre o empresário Roberto Dorner (foto), do Republicanos e apoiado pela prefeita Rosana Martinelli (PL), o ex-prefeito e deputado Juarez Costa, que atraiu 10 partidos para o palanque, e o...

Ex-prefeito no páreo em Alta Floresta

robson silva 400 curtinha   Alta Floresta, uma das cidades pólos do Nortão, tem sete candidatos a prefeito. Um deles é Robson Silva (foto), empresário, ex-prefeito entre 93 e 96 e que concorre pelo MDB, mesmo partido do prefeito Asiel Bezerra, que está encerrando o segundo mandato e se tornou um dos principais...

Vice sinopense quer retornar à Câmara

gilson de oliveira 400 curtinha   O vice-prefeito de Sinop e apresentador de TV, Gilson de Oliveira (foto), resolveu concorrer a vereador, cadeira já ocupada por ele por dois mandatos, o primeiro pelo PSDB, entre 2005 e 2008, e, depois, pelo PSD (2009/2012). Foi candidato a deputado estadual duas vezes (2006 e 2010) e, como suplente da...

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.