Executivo

Quinta-Feira, 04 de Fevereiro de 2010, 22h:09 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Avaliação

Maggi "derrapa" no discurso verde

   A menos de dois meses de deixar o comando do governo do Estado, Blairo Maggi (PR) sai arranhado na área ambiental. Após passar anos tentando deixar de ser o vilão do meio ambiente, o gestor deu a entender, nesta quinta (4), durante lançamento do novo parque gráfico do Grupo Gazeta de Comunicação, que se forem levados em conta todas as normas ambientais, não se pode construir mais nada. O governador se referiu ao fato do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) ter questionado a dispensa do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para a duplicação da MT-251.

   O republicano explicou que o órgão federal tem competência para falar só sobre a zona-tampão, o equivamente a até 10 quilômetros do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. Ele garante que a duplicação não vai passar disso. Quanto ao fato de o instituto apontar que as obras não podem recomeçar sem licenciamento porque existem no trajeto da MT-251 unidades de conservação, inclusive estaduais, Maggi voltou a afirmar que o órgão federal tem competência apenas para atuar no âmbito federal.

   Para ele, nao é problema do governo a decisão do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) de dispensar o EIA/Rima. Ele demonstrou irritação quando informado de que a falta do estudo ainda é considerado um problema para o instituto. “Desse jeito não será possível construir mais nenhum prédio em Cuiabá”.

   Apesar de descontraído, Maggi resolveu ser cauteloso ao falar de outras áreas. Uma delas foi o balanço de seu governo. Ele comentou que é cedo para fazer uma análise, mas que a fará na hora certa. O chefe do Executivo adianta que não se arrepende de nada do que não fez. Ele acredita que vai deixar o governo com a sensação de dever cumprido. "Fiz o que foi possível”, ponderou. “Claro que ainda falta muita coisa a ser feita. Mas não deu para fazer mais”, avaliou. Perguntado sobre os conselhos que vem dando ao vice Silval Barbosa sobre em relação à administração estadual, Maggi foi direto. “Dou apenas um conselho: não tire o olho do governo”.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Éber José de Oliveira | Sexta-Feira, 05 de Fevereiro de 2010, 10h20
    0
    0

    Apesar de snão ser eleitor do atual Governador, e nem de votar no seu indicado, eu concorso com ele quando afirma que se for fazer as vontades de ONGs e ambientalistas, não se faz mais nada. Qurem parar obras, fazer bagunça, proibir obras necessárias. Geralmente o pessoal que se mete nisso ainda vive naquela velha ideologoa do Paz e amor, do naturalismo, etc. Já passou da hora de dar um breca nesse discurso policitamente correto de ambientalismo "exagerado", onde tudo é proibido, onde meia dúzia de descendentes de indios (que já são brancos faz é tempo) ficam sendo usados pra segurar enormes áreas improdutivas. Não prego a destruição do meio ambiente, mas sim o desenvolvimento em todos os sentidos, e aí, algum sacrifício tem que ser feito, não há como assobiar e chupar cana ao mesmo tempo.

  • Fabio Paceco | Sexta-Feira, 05 de Fevereiro de 2010, 10h13
    0
    0

    Sou contra o desmatamento de areas grandes, porem na duplicação da rodovia sao nao mais do que 35 metros de largura por alguns kilometros nao vejo como isso possa ACABAR com o MEIO ANBIENTE isto na minha opnião é um despropósito, existe muito interesse politico nesse assunto, penso q haja outras urgencias ambientais q mereção a atençao e nao esta picuinha.

  • Pedro Paulo | Sexta-Feira, 05 de Fevereiro de 2010, 07h12
    0
    0

    Esse sim foi chamado de Motossera de Ouro. Esse apelido não vai apagar nunca da memoria do eleitor, espera esta eleição para o Maggi ver o que vai acontecer. Cade a Educação, Saúde, Segurança e Assistencia Social, eel governou para meia duzia de empresario e familia dele.

Prefeito de Sapezal e aditivo com 15%

valdecir casagrande 400 curtinha sapezal prefeito   O prefeito de Sapezal, Valcir Casagrande (foto), autorizou o quarto aditivo de um contrato sem licitação, firmado em 2019 entre o município e a Casa de Saúde Santa Marcelina. Chamam atenção o valor e o aumento. A continuidade do atendimento aos...

Partidos acirram disputa a vice de Léo

leonardo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito emedebista Léo Bortolin (foto), um dos mais bem avaliados gestores mato-grossenses, convive com uma disputa acirrada de pretendentes ao cargo de vice-prefeito de sua chapa. A corrida por novo mandato está tão confortável que Léo praticamente não tem...

MDB e PRB devem se juntar em ROO

luizao 400 curtinha   Ao menos dois blocos de oposição em Rondonópolis estão levando a sério a observação do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, para quem Zé do Pátio ganharia a reeleição numa boa se o município tiver várias candidaturas. Ou seja, quanto...

Parlamentares numa disputa cômoda

thiago silva 400 curtinha   Parlamentares que estão se aventurando na disputa a prefeito nada têm a perder. Não precisam nem se afastar dos mandatos para concorrer ao pleito. Em caso de derrota nas urnas de novembro, continuam com suas cadeiras garantidas até 2022 (situação de estadual e federal) e...

Sob recall e apoiamento de Bolsonaro

roberto franca 400 curtinha   Mesmo isolado e sem grupo político da época em que foi prefeito por duas vezes, Roberto França (foto), filiado ao nanico Patriota, não desiste da pré-candidatura em Cuiabá. E há um motivo forte que o deixa empolgado. Seu nome vem se consolidando como o segundo nas...

Prejuízos para Acorizal de R$ 753 mil

clodoaldo monteiro 400 curtinha acorizal   O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.