Executivo

Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2010, 23h:14 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Exclusivo

Maggi sanciona lei que garante a própria segurança por 6 anos

Governador Blairo Maggi     Numa decisão polêmica e marcada por um privilégio inédito tomada a dois meses e seis dias antes da renúncia do mandato, o governador Blairo Maggi regulamentou nesta quinta (14) a Lei 8.966, aprovada pela Assembleia desde agosto do ano passado, para garantir a ele próprio segurança pessoal e patrimonial pelo Estado. Como conquistou dois mandatos, Maggi terá direito a permanecer com até seis policiais militares a sua disposição durante seis anos. Isso quer dizer que, a partir de 31 de março, quando deixa o Palácio Paiaguás, o empresário e um dos acionistas do Grupo Amaggi terá segurança e apoio pessoal bancado pelo Estado até 2016. Com exclusividade, o RDNews apurou mais: a designação dos 6 militares será feita pelo governador antes de sua saída definitiva do cargo, conforme consta no parágrafo 2º do decreto - veja abaixo a reprodução do decreto.

    Um dos militares que Maggi terá contigo pelos próximos seis anos será o próprio secretário-chefe da Casa Civil, tenente-coronel Eumar Novacki. Essas designações vão ser oficializadas na última semana do mandato do governador, que comanda o Estado desde janeiro de 2003. Os militares destacados também vão ter privilégios. O decreto já estabelece todas as prerrogativas, incluindo recebimento de diárias e passagens. Caberá a Casa Militar providenciar os meios e recursos necessários para o cumprimento do decreto. Esses policiais vão fazer planejamento, coordenação, controle e o zelo pela segurança patrimonial e pessoal do ex-governador

    De acordo com o decreto, "O Estado promoverá a segurança e apoio pessoal após o término do mandato do ex-governador que tiver exercido por prazo igual ou superior a 3 anos a chefia do Executivo Estadual". Como permite somar o tempo em caso de reeleição, Maggi, eleito em 2002 e reconduzido ao Paiaguás em 2006, terá a garantia de ficar com uma equipe de seguranças por 6 anos. Quem já ocupou o posto de governador não contará com o mesmo privilégio, assim quem exerceu mandato de vice-governador. Em seu artigo 2º, o projeto destaca que a segurança e apoio pessoal (...) será prestada através da Casa Militar", hoje sob o coronel Alexander Maia, outro nome cotado para integrar a equipe de segurança de Maggi pós-mandato.

   Alegações

    A solicitação para ter segurança após o exercício do mandato partiu do próprio Maggi e não houve resistência dos deputados em aprovar o projeto no ano passado. Alegou que, no exercício do cargo, governador tem direito a todas as formas de segurança e apoio pessoal possível "para ter tranquilidade necessária com vistas a desenvolver seu trabalho em prol da sociedade, sem segundas preocupações no campo pessoal". Depois, sustenta que "o cargo de governador leva ao desgaste pessoal, principalmente quando contraria interesses econômicos, pessoais ou de grupos organizados que visam lesar o erário público". Diz ainda que "a figura do governante confunde-se, para muitos, com a figura da pessoa que exerce o cargo, sendo cobrado muitas vezes após o término do mandato, com reações ásperas e até muitas vezes agressivas por parte daqueles desprovidos de bom-senso, o que deixa a pessoa dos ex-governadores expostas à possibilidade de reações agressivas ou até mesmo represálias que atentem contra sua vida".


Íntegra do decreto assinado pelo próprio Blairo Maggi, dando a ele segurança pessoal do Estado por 6 anos

Postar um novo comentário

Comentários (66)

  • Pedro Augusto | Sábado, 23 de Janeiro de 2010, 08h32
    0
    0

    ....Governador vc está de sacanagem!!! ....mais de 50% das cidades do Estado não tem se quer efetivo militar permanete!!! e o Sr. vai ter 6?!!!!!! "BLAIRO DEUS MAGGI !!!!"

  • Manoel | Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2010, 11h09
    0
    0

    Manoel, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Tia Alice no país da corrupção | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 11h21
    0
    0

    Ainda não consegui engolir essa batata quente. Gente vamos descobrir quais o Deputados q votaram a favor dessa lei ai, pq isso nada mais é do que troca de favores ou estão e olho no futuro e querem usufluir desse mesmo direito, isso serve ja para alguns ai q querem disputar o governo néh? Mas nós, é claro, estamos de olho

  • Zé Ruéla | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 10h23
    0
    0

    kkk...Ta de sacanagem....o que o Coronel Maia e o Ten. Cel Novacki entendem de segurança pessoal?..kkk...é um pra carregar a mala (Novacki) e outro pra servir de tradutor (Maia)...o serviço de segurança mesmo nao isistirá, por que certamente os demais serao oficiais...no máximo um sgt ou cb...kkkk..ta de sacanagem....kkkk...mas é assim mesmo!

  • Tia Alice no país da corrupção | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 09h47
    0
    0

    KKKKKK, Isso pq o cara é rico, e não tem mais onde colar dinheiro, ai usa o poder q nós demos a ele pra nos lembrar ainda por 6 anos após sua saida do governo o quanto nós fomos idiotas, kkkkk. Nós vamos ter q viver com isso populaçao, ele é mais um da corja toda q está ai no poder que só quer nos sugar, nos estirpar e sair lucrando com a nossa desgraça. É por isso q os ricos ficam mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, pq essa grana era pra ser investida nas nossas crianças: Na educaçao, na saúde, na alimentaçao, assim teriamos esperança delas não fazerem a mesma besteira q nós fizemos.

  • Roberto | Domingo, 17 de Janeiro de 2010, 00h31
    0
    0

    Por isso que esse Governador não quer o prefeito de cuiaba tome o governo pois ele quer comtinuar com todos seu previlegios, o quem não lenbra da epoca do nosso Dante nas praças fazendo caminhada e falando com o seu povo, Wilson so voçe para voutar essa epoca.

  • ana | Sábado, 16 de Janeiro de 2010, 22h54
    0
    0

    e triste saber que um ex governador vai ter 6 ano de segurança da pulicia militar, essa mesma pulicia que não dar conta de dar segurança ao povo matogrossense, isso ai e uma vergonha, mas eu acredito que o Blario não dar conta de pagar segurança para ele, quem ti viu quem ti ve, qunto o povo, a povo e povo, não precisa de segurança, magina vc uma cidade que tem mais de 30 mil habitante, tem 7 pulicias civil,13 pulicias militar, sem condiçoes de trabalho, isto e uma lastima.

  • PAGADORA DE iMPOSTOS | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2010, 20h58
    0
    0

    Será que com toda esse aparato, o Sr Blairo Maggi estará protegido do raio que cairá em sua cabeça. Praga de cuiabano lançada debaixo do sol de meio dia, pega hem! Cuidado...he,he,he,

  • alexandre | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2010, 20h31
    0
    0

    como isso o Sr. governador mostra mesmo que esta penssendo somento mais uma vez nele mesmo, pois passarão diversos governadores pelo cargo, mas nenhum pensou ou nesse tipo beneficio, mas tem sempre que algum deixar a marca, e esse esta deixando a sua de governar para ele e seu grupo, enquanto isso a população paga o pato, mas esta chegando a hora e isso tudo vai acaba, pois tenho certeza que o povo vai dar o troco. É uma vergonhoso, isso só acontece aqui no Estado de Mato grosso é pra acada mesmo...... deveria tambem mandar um projeto para AL onde cada cidadão desse estado teria esse mesmo tipo de segurança,pois e o que estamos precisando também.

  • Candido Placido de Oliveira | Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2010, 20h29
    0
    0

    O governador esta admitindo o seu grande desprezo que dispensou a SEGURANCA. Nunca houve tanta violencia e tanta inercia do Governo com agora. Para ele os beneficios da seguranca, para a populacao o rigor da violencia. Eh triste governador, uma situacao dessas...Pobre Mato Grosso!

Câmara cassará 3º eleito em 11 anos

ricardo saad 400   O emblemático e inconsequente Abílio Júnior (PSC) caminha para entrar para os anais da Câmara de Cuiabá como o terceiro vereador a ter o mandato cassado nos últimos 11 anos. Parecer da Comissão de Ética, sob relatoria de Ricardo Saad (foto), é pela perda da cadeira...

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.