Executivo

Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 15h:13 | Atualizado: 16/09/2020, 16h:12

REPASSE DE R$ 10 MI

Marinho: ajuda a MT mostra compromisso de Bolsonaro no combate às queimadas

Mayke Toscano

Mauro Mendes e Rog�rio Marinho

O governador Mauro Mendes ao lado do ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), durante coletia no hangar do Ciopaer, em VG

Mato Grosso recebe mais de R$ 10 milhões do Governo federal para o combate às queimadas no Pantanal. A confirmação da ajuda financeira ocorreu no início da tarde de hoje (16), durante visita do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. O repasse, segundo ele, atende a pedido do governador Mauro Mendes (DEM) e articulação da bancada federal em Brasília.

Além do dinheiro, a União homologou hoje o decreto estadual de situação de emergência em decorrência dos incêndios florestais. A medida permite que Mato Grosso adote medida de reforço na prevenção e combate aos focos, assim como a manutenção de serviços públicos nas áreas atingidas pelo fogo.

Durante coletiva à imprensa realizada no hangar do Ciopaer, em Várzea Grande, o ministro afirmou que a ajuda a Mato Grosso serve para comprovar o compromisso da União e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate às queimadas.

“Minha vinda é muito mais do que para trazer recursos e ratificar o decreto de situação de emergência. Se dá por orientação do presidente, para comprovar, de forma cabal, o compromisso do presidente e do Governo federal no combate aos incêndios e apoio para que Mato Grosso empreenda os esforços necessários e possíveis para enfrentar essa grave crise que nos encontramos”, declarou.

Se dá por orientação do presidente, para comprovar, de forma cabal, o compromisso do presidente e do Governo federal no combate aos incêndios

Rogério Marinho

Ainda de acordo com o ministro, a União trabalhou para dar celeridade e liberar o dinheiro requerido pelo Palácio Paiaguás dentro de 24h e garante que, caso seja necessário, o Governo federal irá ajudar com mais recursos, caso necessário.

Marinho também reforçou que a situação catastrófica no Pantanal se deve a um acumulo de fatores, como questões climáticas e acúmulo de material orgânico no bioma. Ressaltou, por fim, que o governo está disposto a debater ações de prevenção aos incêndios florestais, para que tragédias como a deste ano não voltem a ocorrer.

Com 1.650 hectares atingidos pelo fogo, o Pantanal é destaque nacional em devastação por queimadas. De janeiro a setembro, 34.558 focos de calor foram registrados por satélite no Estado. Os apontamentos são da plataforma BDQUEIMADAS. O fogo já destruiu, até ontem (13), mais de 92 mil hectares do Parque Estadual Encontro das Águas onde é registrada maior ocorrência de onças-pintadas no mundo, quanto à visibilidade. Na reserva, vivem cerca de 80 delas, agora acuadas pelas chamas.

Previsão de chuva

Em sua fala durante a coletiva, o governador Mauro Mendes (DEM) agradeceu a ajuda do Governo Bolsonaro. Explicou que o decreto só foi elaborado na segunda (14), pois, apesar de as queimadas estarem ocorrendo há mais de um mês, as equipes do governo e de outros órgãos, estavam conseguindo controlar as chamas na região.

"Quero agradecer pelo apoio que Mato Grosso recebe. Esse repasse será aplicado rapidamente e corretamente. Quero reafirmar nosso compromisso em continuar fazendo esse investimento, vamos reforçar todas as equipes e estrutura, para que possamos minimizar e evitar que esses danos continuem ao meio ambiente", disse.

Quanto a duração do período de emergência, o governador diz que a expectativa é de que dure por até um mês e meio, quando o regime de chuvas no estado se reestabeleça. A previsão de precipitações já na próxima semana, de acordo com Mauro, deve amenizar a situação de seca, mas ainda não será suficiente para acabar com as queimadas de forma natural.

Pelo decreto está autorizada, entre outras medidas, a aquisição de bens e materiais mediante dispensa de licitação, conforme preceitua o artigo 24, IV, da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, respeitados os requisitos constantes do artigo 26 da mesma lei, entre outros. O decreto tem duração de 60 dias podendo ser prorrogado por igual período.

Atualmente, a estrutura de pessoal utilizada em todo o Estado para o combate aos incêndios florestais é de 2.500 profissionais, entre Forças de Segurança, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, voluntários e Exército Brasileiro. No combate estão sendo utilizadas seis aeronaves, três helicópteros, maquinário e veículos de apoio oficiais e de voluntários, um total de 40 equipes.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • ILDO PEREIRA | Quinta-Feira, 17 de Setembro de 2020, 07h12
    1
    0

    SO PRECISA SER FISCALIZADO POIS O GOVERNO NAO GOSTA DE INVESTIR NO MEIO AMBIENTE E SAUDE, QUANDO VEIO O RECURSO DA COVID, NEM 10% FOI INVESTIDO NO CONTROLE, POIS CONTINUA MORRENDO MAIS DE 30 PESSOAS TODOS OS DIA EM MT EM RAZAO DA COVID OU SEJA DE NADA ADIANTA TER OS RECURSOS SE NAO SAO INVESTIDOS, FICO ME PERGUNTANDO CADE O MP, A ASSEMBLEIA O TCE, EXISTEM MAS NAO FUNCIONAM, UMA VERGONHA.

  • DE OLHO | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 17h44
    4
    0

    INCÊNDIO SE COMBATE NO INÍCIO !!!! APRENDA GOVERNADOR.

  • Zeca | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 16h45
    5
    5

    Cadê os artistas Hulk, Massafera, Ewbank e tantos outros que criticaram o Bolsonaro? Por que não emprestam seus aviões, unam-se, arrecadem recursos e pessoas para apagarem o fogo do pantanal? Só sabem dar pitacos e meterem o bedelho onde não têm nenhum conhecimento!

  • Anselmo | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 16h07
    8
    0

    Depois que queimou quase tudo chega a "santa" ajuda e o governador resolve sair de dentro da sala dele pra ir tentar amenizar!! Valeu fera.....

  • Zeca | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 16h02
    6
    6

    Cadê as milhares de ONG's que recebem dinheiro público para cuidar do meio ambiente? Por que não se juntam para apagar/conter o fogo no Pantanal? Claro que não! Elas só querem dinheiro, para consumirem com aviões, Hilux, lanchas, hotéis cinco estrelas, ar condicionado, etc. A

  • Juca | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 15h39
    11
    0

    Parece que a novela se repete, espera o estrago pois sabe que vem dinheiro do governo federal, foi assim na COVID. Esperou meses para realizar tratamento precoce e dar o KIT COVID pois quanto mais mortes, parece que vem mais dinheiro. No meio ambiente a historia se repete. Todo ano temos queimadas aqui e espera que o estrago geral pois ai sabe que vem dindin do governo federal. Porque não se faz ações de prevenções antes da seca. Pois todo ano é esta novela, já temos um histórico disso, tem como prevenir antes, realizar aceiros nas rodovias, equipar os bombeiro e equipes de combate a incêndios, adquirir aviões de combate a incêndio, ou seja, medidas poderiam ser tomada antes, mas parece que se fizer isso, não terá MILHÕES DO GOVERNO FEDERAL. Será que é isso que a classe politica local pensa, dinheiro em primeiro lugar, depois ações.

  • Juca | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 15h34
    9
    1

    Cadê os aviões de combate a incêndios? Todo ano é isso, e cadê o investimento do estado na estrutura de combate a incêndio. Multar depois do estrago não vai trazer a fauna e flora de volta. Cadê o órgão ambiental SEMA que não cobra providencias do estado, cadê a estrutura de combate a incêndio? Se arrecada milhões em taxas no órgão ambiental e nada de fortalecer o combate a queimadas. Ano que vem veremos de novo esta novela.

  • Cidadão indignado | Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 15h29
    5
    1

    Senhor governandor tem que fazer concurso público soldado dos bombeiros. Investir mas em viaturas abrir quartéis interior que hoje só tem 22 cidades com efetivo de 30 % tem valorizar praças. Porque oficial só sabe mandar e trabalhar operacional nada.

TCE vê superfaturamento em Juara

carlos sirena 400 curtinha   Em plena campanha eleitoral o prefeito de Juara, Carlos Sirena (foto), candidato à reeleição pelo DEM, está tendo que buscar explicações sobre irregularidades apontadas pelo TCE-MT em alguns casos de dispensa de licitação, especialmente nas compras de produtos para...

Doação à campanha a pedido de Jayme

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto) não tirou um centavo do bolso para colocar na campanha de Kalil Baracat, mas é o responsável pela entrada de praticamente a metade dos R$ 1,4 milhão doados ao candidato do MDB à Prefeitura de Várzea Grande. Graças à...

Ex-senadora ajuda a afundar Reinaldo

selma arruda 400   Mesmo entregue ao ostracismo político, após ser cassada neste ano da cadeira de senadora por crimes eleitorais, como caixa 2, Selma Arruda (foto) ainda acha que consegue "arrebanhar" eleitores. E foi pensando nisso que ela apareceu no curto tempo do horário eleitoral de Reinaldo Morais para pedir voto ao...

Taques agora na lista de ficha-suja

pedro taques 400 curtinha   O ex-senador e ex-governador Pedro Taques (foto) entra na lista dos fichas-sujas. Ele se inscreveu para concorrer ao Senado pelo SD, mas teve registro indeferido pelo TRE devido a uma condenação aplicada pelo próprio Tribunal pelo uso eleitoreiro da Caravana da Transformação...

Briga eleitoral de parentes em General

renato vilela 400 general carneiro   A briga política, jurídica e eleitoral na pequena General Carneiro, de 14 mil habitantes, está acirrada e envolve, em palanques diferentes, grupos com vínculos familiares. São dois na disputa pela prefeitura. A ex-prefeita Magali Vilela desistiu de tentar de novo o teste das...

Ataques a EP e o revide dos amigos

fabinho 400 curtinha   O empresário Fábio Martins Defanti, o Fabinho Promoções (foto), que em 2016 disputou para vereador e perdeu, está sendo bombardeado de críticas em grupos de WhatsApp, inclusive pelos próprios amigos, por causa de comentários, gravados em dois vídeos, com um...

MAIS LIDAS