Executivo

Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 17h:12 | Atualizado: 25/01/2020, 08h:29

TROCA DE FARPAS

Mauro afirma que Emanuel tem muito a explicar e prefeito rebate: menino mimado

Rodinei Crescêncio

Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro

O governador Mauro Mendes (DEM) ao lado do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), na entrega da última etapa do HMC, em dezembro do ano passado

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) terá “muito a explicar” durante a campanha eleitoral deste ano em relação a casos de corrupção que supostamente o envolvem. O emedebista rebateu afirmando que o governador age como um “menino rico e mimado” ao atacá-lo (veja texto completo ao final).

A fala de Mauro foi feita em entrevista à Rádio Vila Real nesta sexta (24). Emanuel enviou nota à imprensa com uma extensa resposta ao governador. Os dois vêm há tempos se digladiando, em um prenúncio da campanha que deve ter de um lado o atual prefeito e de outro um candidato apoiado pelo democrata em Cuiabá.

“Eu não quero debater com o prefeito Emanuel Pinheiro porque ele vai ter um grande debate esse ano, vai ter que explicar muita coisa para a população. Vai ter as eleições, eu não sei se ele vai ser candidato, mas ele vai ter a oportunidade de explicar. E numa eleição, aquelas falsas versões vêm à tona, e ele vai ter que explicar, por exemplo, nesses escândalos que estão pipocando na prefeitura, que a gente escuta muito nos corredores. Essa semana eu vi que abriu inquérito de investigação, toda hora o Ministério Público abre inquérito. Espero e tenho certeza que o Ministério Público será diligente para poder dar respostas claras para a sociedade”, disse Mauro.

E numa eleição, aquelas falsas versões vêm à tona, e ele vai ter que explicar, por exemplo, nesses escândalos que estão pipocando na prefeitura

Mauro Mendes

O governador citou uma denúncia feita pelo atual deputado e à época candidato a prefeito, Wilson Santos (PSDB), em relação ao suposto recebimento de propina por parte de Emanuel da Caramuru Alimentos para que não investigasse a empresa na CPI dos Incentivos Fiscais da Assembleia. O caso teria ocorrido quando o emedebista era deputado estadual e um inquérito foi instaurado pela Delegacia Fazendária, ainda sem conclusão.

“Se o prefeito acha que com esse rastilho de pólvora vai se blindar, está muito enganado. A Defaz, agora a Deccor, têm o dever de investigar o senhor Emanuel Pinheiro, o governador Mauro Mendes, qualquer político em Mato Grosso. Qualquer denúncia contra servidor público que envolva corrupção tem que ser investigada. E eu tenho certeza que os delegados vão investigar, seja quem for, Emanuel Pinheiro, Mauro Mendes, servidor público, empresário, que praticar corrupção. Fazer esse rastilho de pólvora aí, ele está tentando criar uma blindagem”, afirmou.

O governador ainda citou investigações conduzidas sobre possíveis casos de corrupção na atual gestão da prefeitura, como no caso dos semáforos inteligentes, e criticou atrasos em pagamentos a fornecedores.

Mauro também relembrou que a Santa Casa de Misericórdia chegou a ficar 60 dias fechada por dificuldades financeiras que teriam sido causas, em parte, pela falta de repasse de recursos da prefeitura. O Governo do Estado assumiu a estrutura e reabriu a unidade de saúde.

Por meio de nota, Emanuel subiu o tom. Diz que o democrata está tendo dificuldade de fazer oposição a uma gestão que tem entregas. Afirma que Mauro tem adotado discurso de "terra arrasada" para se apresentar como salvador.

O emedebista ainda aponta que Mauro não age como o cargo de governador exige. "E randomicamente sai testando linhas de ataques ao sabor do seu descontrole e permanente irritação, mas elas sempre se enfraquecem por falta de fundamento".

Ainda compara Mauro a um "menino rico e mimado", que quer mandar no jogo, mas esquece de combinar com a torcida. "Parece incomodá-lo de verdade que um prefeito possa estar indo além do que ele fez como gestor de Cuiabá".

Veja texto do prefeito Emanuel Pinheiro:

"Definitivamente, o governador Mauro Mendes está tendo dificuldade de fazer oposição a uma gestão que tem entregas, apresenta resultados e, por gostar tanto de gente, avança na prioridade aos mais carentes. Na política, a especialidade do Mauro é desconstruir. Só assim ele consegue se afirmar como o salvador, aquela figura antiga que para existir precisava de uma sociedade acéfala e subjugada.

Como já percebeu que a teoria da “terra arrasada” não vai funcionar para desconstruir nossa gestão, ele se desespera. E randomicamente sai testando linhas de ataques ao sabor do seu descontrole e permanente irritação, mas elas sempre se enfraquecem por falta de fundamento. Vale notar que os ataques frequentemente são pessoais, o que não condiz com a estatura de um governador.

Às vezes parece aflorar no Mauro um traço até de ciúme juvenil. Feito aquele menino rico e mimado que quer mandar no jogo, mas esquece de combinar com a torcida

Emanuel Pinheiro

Basta pesquisar na internet para ver como os ataques na imprensa à minha pessoa têm sido recorrentes, pessoais e infundados. Mauro já disse que eu era preguiçoso (vejam que nível semântico!), mas viu logo que a estratégia estava errada, pois há um reconhecimento amplo de que nossa gestão é de trabalho recorde, em todas as áreas. Aí abandonou essa estória. Mas na mesma linha, me chamou de mentiroso, para depois se dar conta que a alcunha não iria colar em um prefeito que está entregando muito mais do que prometeu, como se constata em levantamentos feitos pela imprensa.

Às vezes parece aflorar no Mauro um traço até de ciúme juvenil. Feito aquele menino rico e mimado que quer mandar no jogo, mas esquece de combinar com a torcida. Parece incomodá-lo de verdade que um prefeito possa estar indo além do que ele fez como gestor de Cuiabá. Com a perspectiva da inauguração do HMC Mauro ventilou a notícia de que não iria comparecer, por não gostar de inaugurações. Lembram disso? Mas aí a cidadania cuiabana resgatou fotos dele inaugurando até parada de ônibus em posto de gasolina, quando era prefeito. E na inauguração do HMC lá estava o Mauro, sempre irritado, tentando chamar o protagonismo para si, mesmo se tratando de uma obra que deixou incipiente e em estado de abandono. Depois disso, danou-se a inaugurar as obras do Pedro Taques. (Pelo visto essa tal de “reconstrução” é seletiva).

Recentemente, deu para falar e orientar seus áulicos a propagarem o seguinte: a cidade está quebrada e o próximo mandatário enfrentará o caos. Mais uma bola fora. Cuiabá tem os gastos dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, baixo nível de endividamento, e consegue viabilizar financiamentos porque tem credibilidade e capacidade de pagamento comprovada. Com transparência, licitamos um montante expressivo de recursos nos últimos anos, conseguindo economizar mais de R$ 230 milhões nesses procedimentos.

A diferença da nossa gestão é que fazemos tudo isso valorizando e pagando em dia os servidores, pois eles também movimentam a economia, além de cumprirem a sagrada missão de atender a população. Servidor não é problema; é solução!

As declarações de hoje são mais do mesmo. Ou mais do Mauro. Ele tenta colocar a pecha da corrupção na nossa gestão na base do “se colar colou”, usando suas já manjadas técnicas de desconstrução. E não vai dar certo outra vez. Porque não tem base na verdade nem na percepção dos cuiabanos, que são justos por natureza.

Infelizmente, são declarações irresponsáveis. Merecem tão pouco crédito tais acusações que o Mauro, se fazendo de desentendido, fala da Operação Sangria, criada para investigar um esquema envolvendo licitações e contratos que vieram – pasmem – da própria gestão dele na Prefeitura. Sem nenhuma denúncia até o início de 2017, honrei de boa-fé os compromissos assumidos por ele. Faço essa anotação apenas para ilustrar que com esse mix de sentimentos mal resolvidos do Mauro (irritação, angústia, ciúme, leviandade, raiva) não está dando para levá-lo a sério.

As declarações de hoje são mais do mesmo. Ou mais do Mauro. Ele tenta colocar a pecha da corrupção na nossa gestão na base do “se colar colou”, usando suas já manjadas técnicas de desconstrução

Emanuel Pinheiro

Ele cita ainda uma operação com a qual não tenho nada que ver e traz a questão da Santa Casa, a mesma que na inauguração do HMC ele disse ser de responsabilidade da iniciativa privada. Aliás, na área da Saúde cheguei a pensar que uma disputa entre Governo e Prefeitura seria benfazeja para a população, mas com o Mauro esse tipo de competição não vira debate, vira bate-boca e isso não traz ganhos para a sociedade.

Por fim, Mauro revela baixa estatura para o cargo de governador ao fazer eco a “conversas de corredores”, as chamadas fofocas. Mais uma vez é preciso dizer: essa postura não combina com a reponsabilidade exigida pelo cargo que ocupa. Muito menos com o tamanho histórico de um homem como Dante de Oliveira e tantos outros gigantes que representaram nossa bandeira.

Em bares e corredores, se conversa de tudo, é verdade. Tem gente relatando que o Mauro Mendes foi até um bom prefeito, mas ainda não encontrou a chave para ser um grande governador. São comentários comezinhos, não é por isso que devam se transformar em notícias embasadas em forma de críticas nos noticiários.

Mauro criou para si a imagem do redentor, mas felizmente esse cenário sombrio no qual maneja a desconstrução de seus opositores não serve para a Cuiabá de hoje e do futuro. Meu conselho é que ele trabalhe mais, e com mais alegria, pelo nosso estado. Cuiabá está no caminho certo e com um futuro alvissareiro."

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • 150 mil mensais | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 17h45
    4
    0

    Eu acho que não é só ele que tem que se explicar né querido!

  • Bugre | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 13h06
    3
    0

    Por que o Emanuel não explica a cena do paletó?

  • Nilza | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 12h04
    3
    0

    POR ISSO QUE MEU PAI SEMPRE FALAVA QUE OS POLÍTICOS SÃO TODOS MARINHA DO MESMO SACO.

  • Rodrigo | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 08h30
    8
    1

    O mauro mendes com a ajuda dos deputados conseguiram acabar com o pequeno e médio comerciante e desgaste total dos grandes. Com a nova lei de impostos,foi um crime contra a sociedade.

  • Zezinho | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 20h26
    18
    2

    Que bela resposta , prefeito Emanuel , a esse gestor raivoso , que deixou as obras da capital pela metade, o senhor está certo , tudo isso é ciúme pelo belo trabalho que o senhor vem fazendo na nossa capital , que venha o seu shipisu para o embate contra um dos melhores gestores que a capital está tendo.

  • Cuibania | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 20h16
    5
    8

    O sujo falando do mal lavado

  • Bugre | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 20h01
    7
    11

    Por que o Emanuel não explica a cena do paletó?

  • Claudiomario | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 18h09
    9
    1

    Agente sempre se pergunta nas conversas informais sobre esses desencantos quando não tem sobre o seu poder ou grupo, alguém diferenciado que hoje não se tem muitos, é notório e já sabido desta procura por um pre candidato com condições de disputa, isso já aconteceu antes, o voto é do povo, e nós sabemos quem esta produzindo alegrias e realizando uma Gestão objetiva e as claras para quem quiser ver, deixa o homem trabalhar!!

  • octavio augusto regis de oliveira | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 18h04
    17
    2

    Prefeito Emanuel Pinheiro, nao vamos discutir com quem nao gosta de povo, seu nivel e mais alto , o m MENTES, esta no desespero pois esta vendo o grande trabalho que sua administraçao faz pelo povo cuiabano , e SAUDE, E EDUCAÇAO , E O SOCIAL, REALMENTE HUMANIZANDO , e a administraçao que realmente GOSTA DE GENTE, ama CUIABA, E A REELEIÇAO CERTA NO PRIMEIRO TURNO

  • Ozório | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 17h49
    12
    2

    Mauro mendes tá é comedo de enfrentar para eleições de governador Mauro Mendes e Emanuel Pìnhero. Será que Maumau ganha ? kkkkkkkk

Galvan vai deixar PDT e ir pra o PRTB

antonio galvan 400 curtinha   Embora não tenha perdido de vistas o Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado por Bolsonaro, Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja e que acabou levado à frigideira dentro do PDT em meio ao embate por tentativa de candidatura ao Senado, se mostra disposto a ingressar no...

"Pátio igual gato, comendo e miando"

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (Podemos), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, disse que o prefeito Zé do Pátio, de Rondonópolis, está parecendo gato, comendo e miando, pois recebe recursos federais, inclusive de programas habitacionais e, mesmo assim, ainda alardeia nos...

Adair lançará ex-vice em Alto Paraguai

adair 400 curtinha   O ex-prefeito de Alto Paraguai, advogado emedebista Adair José Alves Moreira (foto), não vai disputar novamente, apesar da insistência do seu grupo. A tendência é de apoiar o seu ex-vice Luiz Figueiredo, com quem administrou a cidade de 2013 a 2016. Luiz também é do MDB e...

Deputado bolsonarista critica prefeito

claudinei deputado curtinha 400   O deputado Claudinei Lopes (foto), morador em Rondonópolis, ficou na bronca com o discurso populista do prefeito Zé do Pátio, para quem o povo nordestino votou em massa no PT e que não tem conseguido construir mais casas populares porque, diferente dos governos petistas, o presidente...

Sem Senado e tudo pela Mesa da AL

max russi curtinha 400   Presidente regional do PSB-MT, o deputado Max Russi (foto) tem participado das discussões para definição de candidaturas ao Senado, na suplementar de abril, mas não mais como pré-candidato. Seu desafio é outro. A prioridade é a busca da reeleição como...

Lúdio desiste e PT perde com Barranco

ludio cabral 400 curtinha   O deputado Lúdio Cabral (foto) estava se movimentando para tentar convencer o PT a lançá-lo ao Senado, por aclamação, e ainda instigar o diretório estadual a buscar recursos junto à Nacional para a campanha. Mas o tiro saiu pela culatra. O guru do partido no Estado,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.