Executivo

Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 17h:16 | Atualizado: 20/11/2019, 11h:53

APÓS 10 MESES

Mauro decide não prorrogar o decreto de calamidade e cita razoável melhoria fiscal

Rodinei Crescêncio

Mauro Mendes

Governador Mauro Mendes durante discurso na entrega da 6ª e última etapa do HMC, na noite de ontem, na Capital

O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu por não prorrogar o decreto de calamidade financeira, que prevê uma série de medidas de controle, reavaliação e contenção de todas as despesas públicas efetivadas no âmbito do Poder Executivo com o objetivo de reequilibrar as finanças do Estado.

A decisão foi comunicada na tarde desta terça (19), por meio de comunicado no site do Governo. De acordo com o democrata, a não prorrogação - a segunda, caso ocorresse -, se deve a análise de informações da secretaria estadual de Fazenda e considerando uma razoável melhoria da gestão fiscal do Governo ao longo de 2019.

O decreto de calamidade financeira foi aprovado pela Assembleia em janeiro junto com o pacote de ajuste fiscal enviado pelo Executivo com validade por seis meses. Em julho, foi prorrogado por mais 120 dias. Dentre as determinações previstas no decreto está a reavaliação de todos os contratos e licitações em vigor e a serem instaurados no decorrer do ano.

Além dos contratos, o decreto determina também economia com despesas de serviços essenciais como telefonia, energia elétrica, água, limpeza, locação de veículos e imóveis, mão de obra terceirizada, recursos humanos, entre outros.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Joaquim Silva | Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019, 17h47
    0
    0

    Então agora nomeie os candidatos do Sistema socioeducativo e cancele o ridículo credenciamento e processo seletivo de médicos legistas. Bom que o estado volta ao normal.

  • Paula Goetz | Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 20h16
    5
    1

    Mauro e sua mentira que nao vingou..mas q ferrou funcionarios..bem feito matogrossenses

Matéria(s) relacionada(s):

Sindal e a traição por alíquota de 14%

jovanildo antonio sindal curtinha 400   Jovanildo Antonio da Silva (foto), presidente do Sindal que já tem uma atuação pífia, agora está levando porrete de todo lado dos servidores da Assembleia. É que, ao invés de sair em defesa da categoria e se manifestar contra o projeto do governo de elevar a...

2ª suplente de Selma amarga 2 perdas

clerie fabiana curtinha 400   Clérie Fabiana Mendes (foto), que surgiu do nada na vida pública e ganhou notoriedade como 2ª suplente da senadora Selma Arruda, vai perder duas vezes. Primeiro, ficará sem o cargo eletivo, por causa da cassação da chapa, encabeçada por Selma, por caixa 2. Segundo,...

Após aprontar, Abílio pede desculpas

juca do guaran� curtinha 400   Acuado, Abílio Brunini (PSC) recorreu agora a uma outra estratégia na esperança de escapar da cassação do mandato, depois de tanto aprontar, com denúncias sem provas, constrangimento, brigas, manipulação e ataques a diversas pessoas. Da...

Cervejaria cuiabana devolve R$ 270 mi

rogerio gallo 400 curtinha   Após negociação, por intermédio do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA), uma cervejaria de Cuiabá vai devolver aos cofres públicos cerca de R$ 270 milhões nos próximos dias. O montante se refere a diferenças no ICMS...

Lei em Cuiabá veta cortar luz e telefone

misael galvao 400 curtinha   Seguindo exemplo de outros municípios, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), rejeitou veto do prefeito Emanuel e promulgou uma lei, que proíbe empresas de gás e concessionárias de serviço público de energia elétrica, no caso a Energisa,...

Visita a todos setores e agradecimento

domingos neto tce 400 curtinha   Numa demonstração de humildade e respeito aos servidores, o presidente do TCE Domingos Neto visitou nesta 4ª todo os setores do Tribunal para agradecer pessoalmente o esforço, dedicação e a contribuição de cada colaborador para que sua gestão do...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.