Executivo

Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 19h:25 | Atualizado: 26/06/2019, 21h:37

Pivetta reconhece necessidade de melhor remuneração, mas diz que a LRF impede

Divulgação

Reuni�o Governo e Sintep

Na tarde desta 3ª, Otaviano Pivetta e secretários durante reunião com representantes do Sintep, que manteve greve

O vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) defendeu melhor remuneração e melhores condições de vida para os educadores. Entretanto, afirma que o Estado precisa retornar ao limite prudencial de 49% de gasto com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Os números estão aí, o limite prudencial da LRF está estourado e se o governo não cumprir a lei, como vamos esperar que o cidadão cumpra? Governo tem que dar o exemplo. Neste sentido, o governador Mauro está certo. Não vamos negar o que é direito dos professores. Precisamos construir uma pauta positiva, que leve em consideração a melhoria da educação, a melhoria da infraestrutura educacional e o compromisso de ‘todos pela educação’ com a melhoria da remuneração e das condições de vida dos professores na medida em que o Estado tenha recursos”, defendeu Pivetta após rodada de negociação com os educadores em greve desde 27 de maio.    

 O  Governo do Estado se reuniu, na tarde desta terça (25), com o Sintep.   A reunião foi conduzida por Pivetta e os secretários Mauro Carvalho (Casa Civil), Marioneide Kliemaschewsk (Educação), e Basílio Bezerra (Gestão e Planejamento).

Durante a reunião, os secretários destacaram todas as reivindicações do sindicato que foram atendidas pelo governo, entre elas os investimentos para melhoria na infraestrutura das escolas e da valorização profissional.

Conforme  Mauro Carvalho, serão investidos quase R$ 115 milhões na educação, ainda este ano. Segundo estimativa do governo, serão R$ 52 milhões para o pagamento de 1/3 de férias dos servidores contratados, que passará a ser garantido a partir deste ano; R$ 15,6 milhões para substituição de servidores efetivos que se afastarão para qualificação profissional; e mais R$ 11,9 milhões para substituição de servidores, que sairão de licença-prêmio ou se aposentarão. Serão investidos ainda R$ 35 milhões para melhoria na infraestrutura das escolas.

Outra reivindicação atendida pelo governo é o chamamento do cadastro de reserva do concurso público de 2017, que vai contemplar vários municípios de Mato Grosso. No mês de julho, serão chamadas 681 profissionais para atuarem em várias escolas estaduais, sendo 221 professores, 300 apoios administrativos e 160 técnicos administrativos educacionais.

Carvalho explicou que as únicas reivindicações que o governo não conseguirá atender nesse momento serão o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) e a Lei 510/2013. Segundo ele, as leis não foram revogadas e continuam em vigor. No entanto, só serão pagas assim que o governo atingir o equilíbrio financeiro e fiscal.

“Infelizmente, hoje, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal e por falta de recursos, não poderemos atender a essas duas reivindicações. Mas o governo tem tomado medidas diárias para que o equilíbrio fiscal e financeiro seja atingido. Estamos pedindo a compreensão dos profissionais da Educação para que voltem para a sala de aula e juntos possamos chegar nesse equilíbrio o mais rápido possível”, disse Carvalho.

O secretário Basílio Bezerra reforçou que o Governo está sempre aberto ao diálogo e a negociações. “Sabemos da dificuldade grande que o Estado está passando e nesse momento não temos condições legais e nem financeiras para cumprir tudo o que está sendo solicitado pela categoria, pois não há margem nenhuma para esse pagamento”, completou  (Com Assessoria).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • pedro paulo | Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019, 07h47
    0
    0

    Grande coisa se acha esse senhor "PIVETTA" ! MAS SE FOSSE TÃO BOM ASSIM COMO PREGA ENQUANTO GESTOR! DEVERIA TER GANHO A ELEIÇÃO EM LUCAS DO RIO VERDE!

Matéria(s) relacionada(s):

DEM consulta sobre regras ao Senado

julio campos 400 curtinha   Atendendo orientação da Nacional do DEM, na luta para ampliar bancada no Congresso, o diretório regional do partido vai apostar todas as fichas na disputa suplementar ao Senado. E, antes de avançar na definição de nome, o partido decidiu encaminhar consulta ao TSE para saber se...

Expediente suspenso e posse no TCE

guilherme maluf 400 curtinha   O expediente no TCE-MT será suspenso na segunda, a partir das 12 horas. É que às 15 horas acontece a sessão especial na Escola Superior de Contas, marcando a posse de Guilherme Maluf (foto) na presidência do órgão fiscalizador. O hoje presidente Domingos Neto passa ao...

Túlio, desgaste e disputa em Cáceres

tulio 400 caceres   Derrotado a deputado estadual duas vezes, a última em 2018, Túlio Fontes (foto) não sustenta mais o que declarou há três meses, quando anunciou que ficaria de fora da corrida à Prefeitura de Cáceres. Mesmo tendo abandonado o município por um bom tempo, desde quando concluiu...

Disputa em Sinop e vaga na Câmara

juarez costa 400 curtinha   O deputado federal Juarez Costa (foto) tem espalhado que será candidato a prefeito de Sinop, posto já ocupado por ele por dois mandatos. No fundo, o emedebista espera que Rosana Martinelli (PL), que foi sua vice e depois se elegeu prefeita nas urnas de 2016, desista do projeto de reeleição...

Francis forçando a barra ao Senado

francis maris 400 curtinha   Francis Maris (foto), empresário e prefeito de Cáceres, é mesmo corajoso. Ele anunciou que vai reunir colegas prefeitos da região Oeste para discutir a ideia de entrar na disputa ao Senado, na eleição suplementar para a vaga de Selma, cassada esta semana. Francis se acha "o...

Sindal repudia postura de "indicado"

O presidente do Sindal Jovanildo da Silva se diz traído por Osmar Capilé, representante dos segurados da AL e que exerce cargo de diretor dos Aposentados, que votou favorável a nova alíquota de 14% no Conselho da Previdência. O apoio ao aumento da cobrança gerou revolta entre os servidores do Legislativo, que partiram para cima de Jovanildo cobrando explicações. Em nota de repúdio, o sindicato, que o indicou como representante no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.