Executivo

Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 09h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

Eleições 2010

PR escala 4 para definir alianças, eleger Maggi e manter bancadas

Wellington Fagundes, presidente do PR   Os deputados federais e pré-candidatos à reeleição Wellington Fagundes e Homero Pereira e o ex-presidente do Detran Moiséis Sachetti receberam a missão de organizar, definir estratégias e as alianças em nome do PR, maior legenda do Estado com 33 prefeitos, 18 vice, 229 vereadores, 6 deputados estaduais e 2 federais e ainda a cadeira de governador. Fagundes é o presidente. Sachetti, que antes conduzia o partido, agora é o primeiro-vice-presidente. Homero integra a Executiva como segundo- vice-presidente e, o ex-deputado Emanuel Pinheiro, secretário-geral. Eles têm aproveitado o trunfo das ações partidárias, como, por exemplo, a Caravana 22, para percorrer os municípios e pedir votos, com vistas a reforçar suas próprias pré-candidaturas. Fundado em 2007, o PR possui, segundo a Executiva, cerca de 7 mil filiados e quer chegar a 100 mil neste ano.

   Os republicanos abdicaram do projeto de indicar o nome que disputará a sucessão de Maggi e vão se concentrar na campanha de Maggi ao Senado. O partido já bateu o martelo quanto à aliança com o PMDB, em adesão ao nome do vice-governador Silval Barbosa. O ex-secretário-adjunto de Segurança Pública Cezar Zílio cuida da área financeira da legenda. O vogal mais influente é Maggi. Compõem também a Executiva como vogais os deputados estaduais João Malheiros, Mauro Savi, líder do governo na Assembleia, Sebastião Rezende, Sérgio Ricardo, Jota Barreto e Wagner Ramos, assim como os prefeitos de Água Boa, Maurício Tonhá; de Tangará da Serra, Júlio Ladeia; de Várzea Grande, Murilo Domingos; e de Colíder Celso Banazeski, o empresário Paulo Leão, o secretário estadual de administração Geraldo de Vitto e o presidente do Cepromat, Luiz Fernando Caldart.

    O maior desafio do PR não é apenas eleger Maggi governador, mas manter ao menos as mesmas bancadas na Assembleia e na Câmara, além de apostar na reeleição de Silval, que assume o governo a partir de 31 de março. Por mais que "pinte um quadro" recheado de otimismo, a cúpula, em verdade, enfrenta processo de desgaste e risco de perda de filiados. Não fosse a lei pró-fidelidade partidária, instituída pelo TSE a partir de 2007, alguns deputados já teriam abandonado o barco do PR, principalmente por não lançar o chamado cabeça-de-chapa para o Palácio Paiaguás.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Donizete F Nascimento | Sexta-Feira, 12 de Fevereiro de 2010, 13h16
    0
    0

    Olhando-se por este ângulo,tudo bem.É que soa estranho,porque vice não é eleito...e no caso de Maggi seria senador.OK. Concordo que muitos descontentes poderiam migrar do PR(como também ocorre em outros Partidos)não fosse a fidelidade partidária.Mas enquanto não tivermos menor número de partidos,com membros comprometidos de verdade com suas Ideologias,a atual lei de fidelidade partidária é só o que impede o troca-troca desenfreado de partidos.

  • Donizete F Nascimento | Quinta-Feira, 11 de Fevereiro de 2010, 19h38
    0
    0

    Confesso que não entendi esta nota,em sua parte final. Falam em eleger Maggi Governador e reeleger Silval...então estamos em 2014! E Silval no distante 2010 foi eleito o quê,mesmo? Me ajudem,por favor.

    Resposta - Prezado Donizete, o Silval deve assumir o mandato no Paiaguás no próximo mês e, no cargo de chefe do Executivo, concorrerá ao posto de governador. Nesse caso, entende-se por busca da reeleição. Atenciosamente - Romilson Dourado 

  • Pierre | Quarta-Feira, 10 de Fevereiro de 2010, 09h16
    0
    0

    Vá lá chefe, mostre que o senhor faz politica diferenciada dos comuns!!

  • chacal | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 15h03
    0
    0

    agora so falta combinar com os eleitores de mato grosso.

  • Milton Ribeiro | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 12h35
    0
    0

    É Senador Eleito, o Governador Blairo Maggi, isso ninguem dúvida, mas não faz sucessor! Comprou Prefeitos e Vereadores com doação das maquinas, enquanto a Dengue Mata!, a Policia sucateada! Secretária da Fazenda com uma politica Nazista. E o Governo acha ainda que está abafando! Estão prendendo caminhões de mercadorias, multando, enquanto os impostos já são pagos, ou seja, o contribuinte está sendo obrigado a pagar duas vezes o mesmo imposto sobre emissão de nota fiscal.O Secretário Eder gosta de ir na imprensa por qualquer coisa, e agora EU o DESAFIO a provar isso em público.Esse é um Governo de arrecadações, Governo Empresa!, não um Governo solidário, humano,com Justiça Social! É possível buscar o crescimento tambem com Justiça Social.

  • bruxo | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 10h58
    0
    0

    bruxo, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • jotinha | Terça-Feira, 09 de Fevereiro de 2010, 10h48
    0
    0

    Blairo vai ter que fazer de tudo para se eleger senador, não é mole. A insegurança no governo dele aumentou assustadoramente e este reflexo vamos obter daqui a 3 a 5 anos, hoje já não podemos nem sair de casa que somos abordados por bandidos. A saúde pra ser precária temque melhorar muito. Que saudade dos Campos no governo de MT.

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...