Executivo

Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 09h:18 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:25

Eleições 2010

PSDB diz contar com PPS e pede intervenção de Freire em MT

Ex-senador Antero de Barros   Em reunião nesta segunda (25), a executiva regional do PSDB anunciou que o PPS deve integrar à tríplice-aliança (PSDB-DEM-PTB) nas eleições deste ano, mesmo com o posicionamento do presidente regional Percival Muniz, que defende a pré-candidatura de Mauro Mendes (PSB) a governador. Acontece que o tucanato foi comunicado sobre a decisão do presidente nacional do PPS, Roberto Freire, de, se necessário, intervir no Regional para garantir que o PPS esteja com o PSDB, seguindo a verticalização das alianças. Esse pedido, segundo foi discutido na reunião do tucanato, partira do presidenciável José Serra (PSDB) em contato direto com Freire. Caso a intervenção aconteça de fato, o tabuleiro político deve ser alterado, pois Mendes perderia um dos braços de sua pré-campanha, que é o PPS de Muniz.

   A agremiação socialista faz parte hoje da chamada Frentinha, composta pelo PSB e PDT e mais outros nanicos, como PV, PC do B, PRTB, PSC, PMN e PRB. Esse tipo de intervenção pode implodir a chamada terceira via, liderada por Mauro Mendes, que disputou a Prefeitura de Cuiabá em 2008 e perdeu no segundo turno para o tucano Wilson Santos, principal aposta do PSDB na corrida à sucessão estadual. Se o PPS cair nos braços de tucanos e democratas, restará a Mendes contar com apoio do PDT como legenda mais representativa. Por enquanto, Percival, que está de férias em Londres, ainda não conversou com Freire sobre o rumo que o partido vai tomar em Mato Grosso.

  Participaram da reunião, que terminou na madrugada desta terça (26), o prefeito Wilson Santos, o deputado Guilherme Maluf, o ex-senador Antero Paes de Barros e a deputada federal Thelma de Oliveira, que comanda o PSDB estadual. Também estiveram presentes o vice-prefeito Chico Galindo e o ex-senador Osvaldo Sobrinho, ambos do PTB. Thelma e Wilson viajam para Brasília nesta terça. Vão participar de uma audiência com Freire. "De cima para baixo", eles batem duro para concretizar aliança com os socialistas.

   Wilson e Thelma tentam afinar o discurso e abafar com crises internas, inclusive entre as duas famílias, depois que o sobrinho da deputada, advogado Leonardo Oliveira, se distanciou da administração tucana com sua exoneração do cargo de segundo escalão. A maior preocupação de Wilson é com Armando de Oliveira, irmão do ex-governador Dante de Oliveira, que faleceu em 2006. O empresário e dono da Amper é tido como o mais influente da família Oliveira e o pré-candidato tucano não quer perdê-lo como aliado.

    Senado

   Antero disse no encontro dos tucanos que não deseja concorrer ao Senado. Mesmo assim, ele voltou a ser pressionado para encarar o projeto. Propôs que o partido escolha outro nome. Sua intenção é disputar cadeira de deputado estadual. O tucanato quer aprofundar essa discussão, principalmente para reforçar o projeto majoritário, no encontro que terá nesta quarta, em Cuiabá, com as presenças do presidente nacional, senador Sérgio Guerra (PE), também de Marisa Serrano, senadora sul-mato-grossense.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Donizete F Nascimento | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 21h33
    0
    0

    Dizem que em política tudo pode acontecer.É muito ruim quando orgãos "superiores"dizem o que se deve ou não fazer em nível local.Isto já aconteceu em minha cidade, com as famosas intervenções em diretórios do município,determinadas por pessoas que estão nos gabinetes,longe das especificidades locais e que se esquecem de combinar com o eleitor.É muito bom para a Democracia deixar o eleitor-que de besta não tem nada-escolher livremente seus representantes.Por outro lado,nota-se que Mauro Mendes está incomodando...

  • joao | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 21h21
    0
    0

    Beleza esta união entre PSDB e PPS é legal, depois vem o PSB e depois o PP e o DEM e sem falar outros 10 partidos, pois o Wilson Santos é inteligente está fechando com a nacional destes partidos por intermédio do próximo presidente da República José Serra.

  • jean bruno | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 16h09
    0
    0

    essa é a politica suja que ten que ser extinta de vez,onde os que se acham dono dos partidos fazen acordo$ sen pensar no que seria bom para a cidade e os eleitores que se lasquem,o que esse tal de FREIRE SABE SOBRE MATO GROSSO,ele que cuide do estado dele.nao adianta expernear FRANGUINHO PINÓQUIO , voçe vai cair do galho pois ele apodreçeu com tantas mentiras e falsidades.....MT É MAURO MENDES 40 GOVERNADOR.

  • Mario Ribeiro | Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2010, 11h19
    0
    0

    Por pelo menos quatro motivos não acredito nesta intromissão do PPS nacional, isso é mera especulação: 1. Nem na época da verticalização como norma eleitoral os partidos de Mato Grosso e do Brasil respeitaram determinações nacionais, vê se lá agora que não há esta exigência; 2. Se conheço Percival Muniz ele vai se sentir afrontado pela manobra sorrateira de D. Thelma e Cia.. e do PSDB local para levar a reboque a militância do PPS local e o tiro pode sair pela culatra com o revide do cacique; 3. O PPS local que articulou Mauro Mendes para governador e são os principais interessados nesta eleição, e se conheço Muniz "macaco gordo não sobe em pau podre"; 4. Roberto Freire é apenas um dos donos do PPS, Percival articula com outras forças internas nacionais e pode no contraditório inclusive homologar o apoio a Mendes aqui basta colocar na banca a visão estratégica do partido; Assim sendo, se a articulação brotasse daqui pra lá talvez surtisse mais resultados amiúde como formiguinha como todos estão fazendo... Na minha opinião isso não passa de Jogo de Cena e um erro tático do PSDB um verdadeiro Tiro nos Pés de Wilson Santos.. Enquanto isso Mauro Mendes deve estar com o celular ligado 24 horas esperando um monte de apoios que já começam a abandonar a canoa furada do Silval Barbosa e Wilson Santos.. Quem viver verá!!!

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...