Executivo

Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020, 16h:39 | Atualizado: 27/05/2020, 17h:11

HOPITAL NA CAPITAL

Secretaria acusa deputado de entrar em UTI de pacientes com Covid e registra BO

Rdnews

Ulysses Moraes

Fac-símile do BO registrado contra Ulysses Moraes, que foi vistoriar unidade de saúde utilizada pela prefeitura para tratar pacientes com Covid

A secretaria municipal de Saúde (SMS) de Cuiabá registrou BO na Polícia Civil e fez representação na Assembleia contra o deputado Ulysses Moraes (PSL). A reclamação é que o parlamentar desrespeitou as orientações dos profissionais de saúde e ingressou nas dependências do antigo Pronto-Socorro, transformado em hospital referência para tratamento da Covid-19 na Capital, com o pretexto de fazer “fiscalização”, se expondo ao risco de contaminação já que a unidade recebe apenas pacientes infectados pelo novo Coronavírus.

Segundo o BO, Ulysses não foi autorizado pelo secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, a fazer a fiscalização, mas mesmo assim continuou nas dependências da unidade. Além disso, relata que o parlamentar ingressou até mesmo na UTI onde os pacientes de Covid-19 estão internados.

Essa não foi a primeira vez que Ulysses teve problemas com a SMS de Cuiabá. Em 14 de abril, o parlamentar foi fiscalizar o HMC após receber denúncias de profissionais de saúde e acabou sendo impedido pela PM. Na data, as visitas já estavam suspensas por conta da pandemia da Covid-19.

  Pela assessoria, a  A Prefeitura de Cuiabá diz qye  prima pela transparência e jamais se furtou a prestar quaisquer esclarecimentos, bem como impediu o exercício legal da fiscalização inerente aos parlamentares e demais órgãos de controle e até mesmo a população, desde que sejam feitos de forma respeitosa.

"Exatamente por ferir esse princípio, a Secretaria Municipal de Saúde realizou a comunicação dos atos praticados pelo deputado à Assembleia Legislativa. E, na oportunidade, solicitou apuração e abertura de Processo Administrativo, uma vez que, por inúmeras vezes, o parlamentar tem usado de subterfúgios desrespeitosos para com os ambientes hospitalares Municipais dentre os quais; São Benedito, HMC e antigo Pronto Socorro", diz nota divulgada na tarde desta quarta (27).

O Executivo Municipal pontua que as condutas são consideradas inaceitáveis, especialmente no momento em que todos os esforços estão voltados para o combate à disseminação da Covid -19. Inclusive, com o comportamento, o referido parlamentar fere todos os protocolos de segurança da Organização Mundial de Saúde (OMS) colocando em risco a saúde dos pacientes, servidores e do próprio deputado.

Declarações "falsas"

Em nota, Ulysses alega que a SMS de Cuiabá  presta declarações  falsas acerca  exercício de fiscalização feito junto ao antigo PS. De acordo com deputado, chama a atenção o fato da prefeitura querer sempre calar os que exercem seu ofício fiscalizatório. Na sua opinião, isso demonstra a falta de respeito com o cidadão cuiabano e com os profissionais de saúde que exercem suas funções em situação precária.

Para deixar claro, exerci meu direito de fiscalização, amparado pela Constituição do Estado de Mato Grosso

Ulysses Moraes

“Para deixar claro, exerci meu direito de fiscalização, amparado pela Constituição do Estado de Mato Grosso, a qual jurei ser guardião, bem como pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa que me autorizou essa tarefa, e por fim, respaldado por um Parecer Técnico da Procuradoria Geral do Poder Legislativo Estadual que me confere esta prerrogativa, sempre dentro dos limites da lei e da ordem”, sustenta Ulysses.

O parlamentar garante que a visita técnica foi feita em conjunto com um representante do Conselho Regional de Medicina (CRM-MT) com todos os cuidados frente ao Covid-19, tais como a colocação de EPI’s para averiguar denúncias de sucateamento de setores do PSMC, e do atraso do pagamento dos profissionais da saúde.

Alega ainda que  o mesmo trabalho foi realizado nos municípios de Sinop, Primavera do Leste e Rondonópolis, neste último, inclusive, contando com a presença de outros parlamentares e que somente a Prefeitura de Cuiabá coloca obstáculos para a fiscalização.

“Atos como esse não vão me intimidar, muito pelo contrário, me fortalece a fazer mais pelo cidadão de bem, mostrando a realidade no serviço público. Nos locais em que tiver dinheiro do Estado de Mato Grosso, eu estarei lá fiscalizando. Para finalizar, concluo que o relatório da minha visita ao Pronto Socorro já foi enviado ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso, ao Ministério Público do Trabalho e ao Tribunal de Contas”, concluiu.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Paulo | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 07h20
    7
    4

    É cada deputado que se elege nesse Mato Grosso. Olha o perfil desse rapaz, não tem a menor postura de um deputado. Envergonha o estado.

  • Ggm | Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020, 19h54
    7
    4

    Tá certo O deputado, já que o cidadão comum não pode fiscalizar. Representa a sociedade, serviço público precisa prestar conta ao contribuinte.

  • Cuiabano | Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020, 17h35
    11
    6

    O que será que motiva a prefeitura de Cuiabá sempre tentar intimidar quem "ousa" fiscalizar a Saúde do município? qual é o medo será? e pq não paga os médicos do HMC? cade aqueles 27 milhões que o governo federal mandou? O deputado ta mais do certo em fiscalizar, TEM QUE FISCALIZAR SIM!

  • Aderbal Ratzinger | Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020, 17h05
    15
    13

    Eu sigo indignado de como esse oportunista, palhaço sem graça, chegou na AL. É igual tartaruga em cima do poste, sozinho não subiu, deve ter tido algum empurrão obscuro. Cada vez que leio algo desse rapazote, me entristeço ainda mais por ele ainda ser um representante do povo.

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

Eleição ao Senado junto com municipal

carlos favaro 400 curtinha   A eleição suplementar para uma vaga ao Senado deve ocorrer em MT junto com o pleito municipal, em 15 de novembro. A definição oficial partirá do TSE até o final deste mês. Em princípio, a suplementar estava marcada para abril, mas, por causa da pandemia, foi...

Wellington tem 47 lotados no Senado

wellington 400 curtinha   Com dois meses e meio na cadeira de senador, Carlos Fávaro tem hoje 18 assessores lotados no gabinete, muito aquém do quadro dos colegas Jayme Campos e Wellington Fagundes. O chefe de gabinete de Fávaro é o advogado Irajá Rezende de Lacerda, filho do primeiro-suplente Zé Lacerda....

Cáceres, lockdown e frases de alerta

francis maris 400 curtinha   Em Cáceres, o prefeito Francis Maris (foto) decretou lockdown desde a última segunda, dia 29, como forma de forçar os moradores a permanecer em casa para conter o avanço da Covid-19. Mas as medidas restritivas não estão surtindo tanto efeito na prática. Muitos continuam...

4 prefeitos de MT com coronavírus

luiz binotti 400 curtinha   Pelo menos quatro prefeitos em Mato Grosso já foram diagnosticados com Covid-19. O caso mais recente envolve Luiz Binotti (foto), de Lucas do Rio Verde. Ele aguarda resultado de exames, mas já se encontra em isolamento domiciliar. Com sintomas do novo coronavírus, Binotti decidiu ficar em casa. De um...

Forçando cuiabanos a ficar em casa

emanuel pinheiro 400 curtinha   Acuado por causa do avanço dos casos de Covid-19, o que tem provocado colapso na rede pública de saúde, principalmente em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) decidiu adotar medidas mais restritivas para conter circulação e aglomerações de pessoas,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.