Executivo

Terça-Feira, 29 de Dezembro de 2009, 14h:47 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Saúde Pública

Secretário bate-cabeça para nomear adjunto

Maurélio Ribeiro, secretário de Saúde de Cuiabá    Treze dias depois de assumir a pasta da Saúde de Cuiabá, o médico Maurélio Ribeiro, filho do conselheiro aposentado do TCE e presidente regional do DEM Oscar Ribeiro, não definiu ainda o adjunto. Em entrevista ao RDNews neste domingo, o secretário argumentou que anunciará oficialmente o seu principal auxiliar no decorrer desta semana. Ele fez algumas sondagens e, segundo Maurélio, todos a quem procurou se mostraram disposto à contribuir.

   "Estou sendo bastante criterioso. Quero na equipe um médico que possa ter disponibilidade para atender as necessidades que o cargo impõe e disposto a mais retribuir do que receber, já que o salário é baixo". O subsídio de um adjunto não chega a R$ 4 mil. Maurélio admite que a questão salarial é um dos obstáculos no serviço público, já que médicos no geral ganham mais de R$ 15 mil na iniciativa privada. Já secretário ganha mais de R$ 9 mil.

   Maurélio é o sétimo secretário de Saúde do prefeito Wilson Santos, que tomou posse em janeiro de 2005. Nestes últimos cinco anos já passaram pela pasta Aray da Fonseca, Eugênia de Carvalho, Elias Nogueira, Olete Ventura Guilherme Maluf, Luiz Soares e, agora, Maurélio Ribeiro. Ele conduzirá um orçamento de R$ 275 milhões, ante R$ 270,5 milhões do exercício deste ano. O novo secretário enfatiza que, primeiro, procurou nomear pessoas para conduzir as policlínicas, a atenção básica e a Central de Regulação. Escolheu como superintendente do Hospital e Pronto-Socorro Municipal o médico Jair Marra, que já exerceu o mesmo cargo no início da gestão Wilson. Marra já atua no HPSMC há mais de 20 anos e também no Hospital Júlio Muller, ligado à Unic.

   Perguntado se a saúde pública em Cuiabá vive situação de caos, principalmente após a reviravolta com a greve dos médicos do SUS que paralisaram as atividades por 75 dias, Maurélio Ribeiro disse que não. Segundo ele, as dificuldades no setor ocorre em todo país. "O grande problema é a falta de recursos diante de uma demanda cara e cada vez maior. Surgem novos avanços tecnológicos, mas acabam esquecendo de combinar sobre quem vai pagar a conta". Segundo ele, "a saúde pública hoje precisa de um aperto aqui, outro ali".

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • celso carvalho | Quarta-Feira, 30 de Dezembro de 2009, 18h02
    5
    1

    No meu ponto de vista,o secretario de saúde não diz o porque veio,teve tempo suficiente para aparar as dificuldades,sendo que o PSMC está na UTI,precisamos de retorno urgente,tem pessoas morrendo lá,secretário menos demagogia e mais atitude,OBRIGADO

  • Ricardo Moreira | Quarta-Feira, 30 de Dezembro de 2009, 14h47
    5
    0

    Pra variar só existe médico na saúde né Maurélio e Wilson Santos, é só corporativismo, por isso que acho que o caos na sáude vai continuar pois piorar é impossível. Fizeram tudo pra tirar o Luiz Soares, que era um bom administrador. O que médico entende de administração pública? Se mal sabe disgnosticar uma doença pois hoje tudo é virose, não cumprem carga horária de trabalho e muito menos entendem sobre a humanização do SUS. Como dizia Rui Barbosa " cada símio na sua respectiva ramificação arbórea ou seja cada macaco no seu galho. Administração é pra administrador, economista, contador e outros afins, médico tem que ir pro atendimento, foi pra isso que se formou. GUENTA MEU POVO CUIABANO.

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

Despesas e o uso eleitoreiro de CPI

marcelo bussiki 400 curtinha   Buscando visibilidade pela reeleição em ano eleitoral, alguns vereadores da Capital, vergonhosamente, usaram e abusaram de dinheiro público para promoção pessoal na esteira da CPI do Paletó. A tendência é do relatório paralelo que pede afastamento do...

Sorriso incentiva 40 projetos culturais

ari lafin 400 curtinha   A seis meses de concluir o mandato, o prefeito de Sorriso, Ari Lafin (foto), estabeleceu, dentro do Plano Municipal de Cultura, o "PROMIC - Festival da Cultura 2020" para contemplar 40 projetos cujos valores somam R$ 340 mil, envolvendo artes visuais, artes cênicas, cultura popular, música, audiovisual,...

Quase R$ 2 mi para o Lucas Protegida

binotti 400 curtinha   A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, sob Luiz Binotti (foto), contratou, por R$ 1,9 milhão, um consórcio formado pela Rocha Comércio de Equipamentos, que ficará com a maior "fatia" de R$ 1,4 milhão, e a Airplates Tecnologia da Comunicação, com R$ 521,7 mil, para desevolver o...

Silêncio sobre operação e elo com MBL

ulysses moraes 400 curtinha   O deputado de primeiro mandato Ulysses Moraes (foto), que deixou o DC e se filiou ao PSL, coordenador em Mato Grosso do Movimento Brasil Livre (MBL) e chamado por muitos de paladino da moralidade, mesmo sendo bastante ativo nas redes sociais, não usou a internet para comentar a operação da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.