Executivo

Domingo, 26 de Janeiro de 2014, 07h:25 | Atualizado: 26/01/2014, 07h:33

Vamos ter que compactuar com o Universo, diz Cursi sobre orçamento

(valerya@rdnews.com.br)

.

Marcel de Cursi

Secretário de Fazenda Marcel de Cursi é contra modelo de orçamento impositivo

O secretário estadual de Fazenda Marcel de Cursi é contra o modelo de orçamento impositivo a ser votado na Assembleia, em segundo turno, quando os deputados voltarem ao trabalho, em 4 de fevereiro. Segundo ele, no país, a imposição ao gasto do orçamento é irreal e a única maneira de colocar em prática seria elaborando antes uma lei de responsabilidade orçamentária no Estado.

“Eu tenho dúvidas sobre o funcionamento do modelo, mas se é pra aprovar o orçamento impositivo precisa aprovar também, antes dele, a lei de responsabilidade orçamentária”. Nela, o gestor que não teve capacidade de execução da verba pública, quando concluísse o ano, perderia a capacidade financeira para o ano seguinte e seria obrigado a finalizar o que deixou de fazer", explica.

O secretário pondera que o orçamento não pode ser imposto pelo fato de a gestão pública viver em constante imprevisto e com incertezas. “Vamos ter que compactuar com o resto das forças do Universo de que não vamos ter nenhuma espécie de modificação no cenário mundial, na economia e que o governo Federal vai repassar, certinho, os recursos que está nos mandando. E que também nenhum município do Estado vai ter problema de imprevisto porque também a gente não vai ter como socorrer”, critica Cursi.

Para ele, a lei deixa o Poder Judiciário, que aplica as leis, e o Poder Legislativo, que as faz, “soltos” e “amarra” o Poder Executivo, que tem a capacidade de gestão num momento em que a sociedade está em desenvolvimento e mutação, necessitando de respostas aos desafios da inovação. “Mato Grosso está crescendo e diante desse crescimento são necessárias providências”.

Cursi nega contingenciamento; Riva desmente e quer vetar lei

Em 2013, os deputados chiaram pelo fato de praticamente todas as pastas estarem contingenciadas. Isso engessou os trabalhos dos secretários, representantes de partidos políticos, entre eles o do autor da proposta, deputado José Riva (PSD), que também reclamou dos cortes promovidos por Cursi, sob ordem do governador Silval Barbosa (PMDB). Eles também ficam insatisfeitos com o não cumprimento da liberação de emendas parlamentares. Para evitar que tudo aconteça novamente e em pleno ano de campanha eleitoral, os deputados devem aprovar o projeto de lei. 

O secretário de Planejamento Arnaldo Alves também já criticou a proposta do Legislativo ao dizer que as próprias emendas dos deputados são alteradas durante o ano. “Eles sabem como isso funciona, também ajustam as emendas durante o ano. Isso é um grande exemplo para eles”, alfinetou à época.

Folha cresce mais que receita; déficit chega a R$ 1 bi em 2015

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Hewerton | Domingo, 26 de Janeiro de 2014, 18h05
    0
    0

    Concordo com o secretário do ponto de vista orçamentário. Mas o fato é que o contingenciamento serve apenas para a maioria dos órgãos e autarquias do executivo. Tem que cortar o privilégio em todos os poderes.

  • jose | Domingo, 26 de Janeiro de 2014, 13h00
    0
    0

    NÃO ENTENDI O ARGUMENTO DESTE SECRETARIO, E A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL ELA NÃO EXISTE PARA O ESTADO DE MATO GROSSO?

PS-VG e revolta por falta de médicos

marcondes curtinha 400   Principal calcanhar de Aquiles do 2º maior município do Estado, que registra hoje cerca de 200 mil habitantes, o Pronto Socorro de Várzea Grande não está recebendo pacientes ortopédicos e nem ginecológicos em sua porta de entrada. É que a unidade não tem...

Emanuel, feitos, paletó e a reeleição

emanuel pinheiro 400 curtinha   O núcleo de apoio estratégico do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) está empolgado com resultado de pesquisas realizadas tanto para avaliar como está indo a administração da Capital, pontuando pontos fracos e fortes, quanto sobre se há chance ou não de...

Deputada critica Bruno no Operário-VG

janaina riva 400 curtinha   Acostumada a enfrentar temas polêmicos, dentro e fora da seara política, Janaína Riva foi a única parlamentar a se manifestar publicamente sobre a decisão do Operário de Várzea Grande de contratar o goleiro Bruno, condenado a 20 anos por matar e ocultar o corpo da...

Espólio político de Selma que não virá

otaviano pivetta 400 curtinha   O vice-governador e pré-candidato ao Senado, Otaviano Pivetta (foto), tem encampado um equivocado entusiasmo sobre possível espólio político de Selma Arruda. Mas a tendência, se insistir nessa tese, é de amargar uma tremenda frustração. Pivetta tem dito aos...

Beto decide em maio quem vai apoiar

beto farias 400 curtinha   O prefeito barra-garcense e empresário Beto Farias (foto), que conclui neste ano o segundo mandato consecutivo, não sabe ainda quem apoiar à sucessão municipal. E só tomará uma decisão em maio, já faltando dois meses para as convenções. Até...

Lucas impõe regras pra cortar energia

luiz binotti 400 curtinha   Em Lucas do Rio Verde, a Energisa está proibida de interromper o fornecimento de energia elétrica, mesmo por inadimplência, sem informar ao consumidor, por escrito e com antecedência de 15 dias, sobre a suspensão dos serviços. O projeto aprovado pelos vereadores se transformou na...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.