Arte e Cultura

Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 08h:02 | Atualizado: 10/05/2019, 08h:33

Com papelão e isopor, jovem recria trono de Game of Thrones para hamburgueria

O trono de ferro que definirá o comando dos Sete Reinos é disputado em batalhas épicas na série Game of Thrones. O item desejado por diversos personagens da história ganhou, em Cuiabá, uma reprodução feita com papelão e isopor. A réplica foi criada por um universitário para uma hamburgueria da Capital.

O objeto, que se tornou sinônimo do poder máximo na série, foi recriado pelo estudante Danilo Barreto, 20 anos, que cursa radialismo na UFMT. A réplica foi feita para a hamburgueria Poltrona Nerd, no bairro Jardim das Américas.

Rodinei Crescêncio/montagem

Confira etapas de montagem de réplica do trono de ferro, que definirá o comando dos Sete Reinos (série Game of Thrones). Universitário usou papelão e isopor

Confira, acima, etapas de construção da réplica do trono de ferro, que define o comando dos 7 Reinos (Game of Thrones). Universitário usa papelão e isopor

Os proprietários do estabelecimento, voltado à cultura geek, pediram que Danilo recriasse o trono em comemoração à estreia da última temporada da série da HBO, em meados de abril. O jovem, que já havia feito trabalhos artísticos para a hamburgueria, aceitou o desafio.

Arquivo Pessoal

Danilo na r�plica do trono de ferro

Danilo na réplica do trono de ferro que cosntruiu a pedido de uma hamburgueria na Capital

O estudante confessa que nunca havia assistido a nenhum episódio do seriado e teve de pesquisar imagens do trono na internet. Para concluir o item, ele demorou três meses, entre elaboração, busca por materiais e confecção. O jovem dividia rotina entre os estudos, o estágio e a réplica.

"A conclusão levou mais tempo do que o planejado, principalmente, por conta da faculdade. Era fim de semestre, eu tinha vários trabalhos para produzir e provas também. Ainda assim, arrumei tempo para idealizar o projeto", conta ao .

O resultado do trabalho foi considerado satisfatório. Ao todo, foram gastos R$ 500 com materiais. O estudante cobrou R$ 500 de mão de obra.

Nas redes sociais, o objeto faz sucesso. Há diversas publicações de fotos de pessoas que foram à Poltrona Nerd e, imponentes, sentaram no disputado trono da série que se tornou fenômeno mundial.

O amor pelo artesanato

Ainda muito pequeno, tenho lembranças minhas construindo castelos de areias que deixavam adultos boquiabertos

Danilo Barreto

Desde a infância, Danilo, que nasceu em Vera Cruz (SP), trabalha com artesanato. "Ainda muito pequeno, tenho lembranças minhas construindo castelos de areias que deixavam adultos boquiabertos", diz. Aos 10 anos, ele passou a ajudar o tio em um ateliê. "Ele produzia barquinhos de papel, com cartolina, papel camurça e palito de churrasco. Foi a partir daí que comecei a experimentar a papietagem (técnica que tem um molde como base e usa, principalmente, papel e cola)", relata.

Há três anos, ele foi aprovado na UFMT e se mudou para Cuiabá. "Desde então, tenho me aventurado sozinho nas terras cuiabanas", diz.

Na Capital mato-grossense, começou a fazer estágio no setor de artes visuais do Sesc Arsenal, há dois anos.

Uma das primeiras esculturas de papel feitas por ele foi para uma festa de sua turma na universidade, em maio do ano passado. "Eu fiquei responsável pela decoração. O sucesso da escultura foi tanto que rendeu algumas encomendas depois. Foi a partir de então que percebi que poderia trabalhar com esse tipo de produção".

Uma das encomendas que ele recebeu na época foi feita pelos proprietários da Poltrona Nerd: uma reprodução do monstro Demogorgon, da série Stranger Things, da Netflix. "Essa escultura temática fez bastante sucesso e, por isso, eles me pediram para fazer a de Game of Thrones", explica o estudante.

O trono

Arquivo Pessoal

Danilo conta que teve que assistir a s�rie para se inspirar

Danilo Barreto assistiu a série para se inspirar

Para planejar o modo como faria o trono, ele contou com a ajuda dos proprietários da hamburgueria e de amigos. "Recebi sugestões sobre como poderia construir o trono e quais materiais poderia usar. Tudo foi válido e me ajudou, de alguma forma, a executar a arte", comenta. Ele também pesquisou vídeos e notícias de pessoas que haviam feito réplicas do trono. "Quis ter noção dos materiais".

A ideia inicial do jovem era produzir o trono com uma base feita de garrafas. No entanto, a possibilidade não prosperou. "Decidimos fazer uma base com madeira", detalha. A primeira missão foi encontrar alguém que produzisse uma cadeira da forma que ele precisava, para se assemelhar ao item da série.

O segundo passo foi definir como montar todo o projeto, que é revestido por espadas que, conforme a narrativa da série, foram aquecidas pelo fogo de um dragão. “Eu cheguei a procurar espadas prontas em lojas, mas não encontrei nenhuma que suprisse as minhas necessidades. Então, no meu estágio, diante de vários isopores, encontrei o material que tanto precisava”, relata.

Com papelões e isopores, surgiram as espadas. “Além da base de madeira, os papelões e o isopor, eu usei muito papel picado, cola e água, para fazer a papietagem, com o intuito de revestir e firmar o trono”.

Ele começou a idealizar a obra em janeiro. Somente em abril, após o fim do semestre letivo na UFMT, deu início à concretização do projeto. "Passei as duas primeiras semanas de abril riscando, recortando e colando várias espadas de papelão, uma na outra, para ter a textura e o volume que precisava. Depois, moldei, aproximadamente, 80 espadas diferentes", diz.

O planejamento inicial era de que o trono estivesse pronto em 14 de abril, data da estreia da última temporada do seriado, mas não foi possível. "Só no dia 19 consegui terminar as espadas, empunhaduras, lâminas e várias tiras de papelão para começar a produção", conta.

"Para a produção foram necessárias 72 horas seguidas de montagem. Trabalhei sem parar, para terminar o trono o mais rápido possível. Após a montagem, esperei alguns dias para secar e poder finalizar", completa. Na fase da pintura, Danilo recebeu apoio de uma amiga. E, em 26 de abril, o trono ficou pronto e foi levado para a hamburgueria.

Aprendizados

Arquivo Pessoal

Demogorgon ou Gorgo, nome grego para dem�nio

Demogorgon, personagem da Stranger Things

Na confecção do item, Danilo conta que se apaixonou ainda mais pela papietagem. "Acho o papel um material de trabalho incrível. Com ele, é possível construir absolutamente qualquer coisa e eu penso coisas grandiosas daqui pra frente".

Durante a criação do objeto, ele também descobriu mais sobre Game of Thrones. Enquanto construía o trono, o estudante começou a assistir a produção da HBO. Em três semanas, concluiu as sete temporadas do seriado. "Comecei a assistir a série para entender melhor do que se tratava o trono de ferro. Fiquei viciado e assisti a todas as temporadas rapidamente. Agora já estou na oitava, a última, que está em exibição", conta.

Novos trabalhos

No Instagram, Danilo mantém um perfil no qual divulga os seus trabalhos (@_atelien). “Ultimamente, o perfil anda sem atualização, porque estou há meses sem celular. Mas, assim que conseguir um novo aparelho, vou publicar tudo o que fiz recentemente”, justifica.

O rapaz conta que já recebeu novas encomendas de esculturas. Para o futuro, ele pretende concluir o curso de radialismo e conciliar a arte com produções audiovisuais. "Pretendo seguir a área de direção de arte ou cenografia", planeja.

Um dos maiores sonhos de Danilo é produzir carros alegóricos de escola de samba. "Sou apaixonado pelo Carnaval e pelas alegorias. Mas, ainda é um projeto mais longo", diz.

Enquanto sonha com o futuro, ele colhe os frutos da réplica do trono. “Recebi muitas mensagens de amigos, familiares e até de desconhecidos, me parabenizando pelo trabalho. Isso é ótimo. A reação das pessoas tem me deixado muito feliz. Acho que o melhor pagamento para um artista é o reconhecimento por aquilo que ele se dedicou a fazer”, declara.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

À reeleição com ou sem Juarez Costa

rosana martinelli curtinha   Em Sinop, Capital do Nortão, a prefeita Rosana Martinelli (PR) deve mesmo buscar à reeleição no ano que vem, com ou sem o apoio do deputado federal Juarez Costa (MDB) no palanque. Nos bastidores, o ex-prefeito, de quem Rosana foi vice, tem dito que pode entrar no páreo por não...

Toninho iludido com apoio dos Campos

toninho_curtinha   O empresário Toninho Domingos, vice-prefeito por duas vezes, com Nereu Botelho e Jayme Campos, está acreditando numa candidatura a prefeito de Várzea Grande com o apoio dos Campos, mas está sendo iludido. O senador Jayme Campos, marido da prefeita Lucimar, que não pode ir à...

Governador ignora greve da educação

Assim como na época em que era prefeito de Cuiabá, quando enfrentou grevistas, especialmente na saúde, e agiu de forma contundente e dura, o governador Mauro Mendes adota postura similar em relação aos profissionais da Educação, que já estão há mais de 30 dias fora das salas de aula. Recorrendo a argumentos técnicos e jurídicos, usando até pareceres que vetam a concessão de reajustes, Mauro...

AL homenageia Caravana do Inter

Deputado Faissal   A Assembleia aprovou Moção de Congratulação para a Caravana Colorada (leia aqui) que visita    Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste e Tangará da Serra a partir do dia 28. A proposta do deputado Faissal (foto), que é...

Governo tira R$ 26 mi de obras de MT

wellington fagundes curtinha   Alegando crise fiscal e outras prioridades, o governo federal simplesmente remanejou R$ 26,5 milhões, que já estavam assegurados para obras rodoviárias em MT pelo Ministério de Infraestrutura, para poder contemplar a pasta da Economia e Planejamento. Desse montante, R$ 8 milhões...

TCE declara prefeita Lucimar à revelia

lucimar campos curtinhas   O conselheiro do TCE Guilherme Maluf declarou à revelia a prefeita Lucimar Campos (foto), de Várzea Grande, em um processo de tomada de conta especial que aponta danos ao erário. Foram feitos pagamentos indevidos à empresa contratada Selprom Tecnologia. A esposa do senador Jayme Campos deve...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.