Arte e Cultura

Quinta-Feira, 21 de Fevereiro de 2019, 07h:25 | Atualizado: 09/03/2019, 09h:07

REGINA PENA

Acamada, artista plástica voa e pinta no tablet memórias da vida - galeria de fotos

Regina Penna

De renome internacional, Regina Penna por si mesa, nesta auto-imagem

Inspirada na natureza, nos banhos de cachoeira, vida campestre ou tardes ensolaradas que viveu, o que não falta para a artista plástica Regina Pena, aos 67 anos, é criatividade.

Quando descreve a alma do artista, pensa sem pestanejar, em simplicidade. Para ela, tudo que criou foi feito para o universo. "Ter a alma simples é o maior detalhe de um artista. Além de toda mensagem, tem a alma muito pura", reflete.

Entre as memórias e sonhos mais frequentes, ressalta a chuva, os raios de sol, um banho no mar ou nadar nas águas doces de Chapada. Fecha os olhos e imagina. "Flutuantes é o nome de uma das séries que fiz, uma das minhas preferidas. Tem a ver com água e estar em contato com a natureza assim, leve e sem tocar o chão", diz.

Regina Penna

Acamada, no residencial Casannova, lugar de repouso em que ela vive, com esclerose múltipla, Regina Penna usa o tablet e memora as coisas boas da vida

No quarto, um cigarro e a janela

Se limita só quem pensa que a saúde de Regina, mulher livre e a frente do seu tempo, se restringiria a um quarto. No espaço em que ela conversa com a reportagem está cercada com inúmeras tecnologias hospitalares, uma janela quase sempre fechada, uma TV e um tablet.

Apesar de enfrentar a esclerose múltipla desde 2006, o que ilustra são suas memórias mais bonitas, como sempre foi. Os cenários variam entre Cuiabá e as cidades do interior como Chapada dos Guimarães, Distrito de Bom Sucesso, Santo Antônio do Leverger ou em Cascavel, cidade do Paraná. "Nunca considerei parar de fazer o que eu faço. Minha inspiração vem de dentro, são fragmentos do que guardei em mim", comenta.

Enquanto narra, reclama do que já saíra na mídia, notícias dando mais destaque ao atual estado de saúde do que ao seu trabalho.

Acende um cigarro, puxa e traga o fumo, solta em um suspiro profundo - como quem reflete os últimos tempos. "Arte para mim é fonte de vida. Antes, desde as 5h da manhã eu estava trabalhando no ateliê. Amo pintar, mas também trabalhar com esculturas. Eu catava um objeto que acreditava poder fazer algo e, às vezes, ficava semanas olhando pra ele, até criar", lembra.

Um barulho vem do banheiro. Enterrompe-se a entrevista, Regina pede um favor à reportagem. "Por favor, abre novamente a janela do banheiro" - e cata mais um cigarro da carteira.

Quem fechou foi outro morador do residencial Casannova, lugar de repouso em que ela vive. O mesmo que outrora recebeu o patrono do colunismo social de Mato Grosso, Jejé de Oyá.

Galeria: REGINA PENNA E SUAS TELAS

Saudade do cheiro da tinta

Para Pena, um dos maiores desafios que compete a todo artista plástico é a hora de saber parar. Parar com a tinta, com os traços ou de aperfeiçoar. O humor afeta nas expressões de suas obras, mas não nas cores. Com o avanço da esclerose, teve de guardar os pincéis, mas continuou exercendo seu melhor por meio de um aplicativo no tablet.  Quando não gosta de algo que fez na plataforma, passa o dedo por cima, faz outra vez.

Em uma das cenas mais bonitas que pensa ter visto, memora lavadeiras com os tecidos esticados entre as cristalinas águas do rio. Para ela, uma verdadeira aquarela. "Sinto muita falta do cheiro das tintas, mas todos meus momentos artísticos foram importantes. Eu soube expressar meus sentimentos, assim como faço agora, por essa tela", ao apontar para o display.

Em 2007, sem conseguir segurar o pincel, também começou a escrever poemas. Apesar de ainda ser resistente a ideia da escrita, lançou um livro. 

 Enquanto acontece o bate-papo dentro do quarto da artista, uma cantoria faz fundo sonoro, todos os idosos fazem um coro na recreação. "É a religião deles", diz sorrindo supondo que seja rotina.

Comparações com Frida Kahlo

"Eu sou aquariana, teimosa e persistente. Não me deixo abater facilmente", define. Apesar de admirar Frida, não entende bem a comparação que sempre lhe é atribuída. "Não sei, ela me parecia mais triste", acha.

Em seguida, retoma o fôlego e concorda com a afirmativa de que, talvez, a artista mexicana também discordasse de algumas coisas que saíssem sobre ela nos jornais.

Regina Penna

Exposição no Sesc Arsenal segue até dia 29 e traz telas atuais da artista

Exposição

No Sesc Arsenal sua exposição Metamorphoses segue até dia 29 de março.

Neste momento artístico, ela está repousada na arte contemporânea por meio das criações através da plataforma de arte digital.  Obras que trazem temáticas figurativas e abstratas. Os temas, além da natureza, mostra mulheres, relacionamentos, política, metamorfoses e abstrações com geometrias e balões.

Desta vez, começa um barulho de chuva, atenta aos sons - sensitiva e sensasorial - declara que tenta imaginar o dia. Como o dito popular, a jornalista lhe descreve, sol e chuva - casamento de viúva, alguém bate na porta. É hora de ir. 

 

SERVIÇO

Exposição Metamorphoses de Regina Pena

Vai até: 29 de março

Terça e Sábado: das 14h às 21h

Domingo: das 15h às 21h

Local: Sesc Arsenal - Cuiabá. Na Galeria de Artes.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • llze | Sábado, 23 de Fevereiro de 2019, 19h11
    1
    0

    Regina Pena nasceu artista. Desde garota já dizia que esse seria o seu caminho nesta vida. E uma mulher de admirável força no sentido de sempre se reinventar para por para fora tudo o que fervilha nessa mente criativa; e mesmo com as limitações físicas eis ela aí apresentando os seus quadros "sem tinta e pincel" numa técnica digital. Bendito computador em variados formatos! Avante querida Regina. O mundo é de quem tem a coragem de criar e recriar em qualquer situação. Beijos.

Recuo do DEM e agora no Republicano

gabriel guilherme 400 curtinha   O DEM terá de excluir da lista de pré-candidatos a vereador pela Capital o nome do jovem Gabriel Guilherme (foto), de 22 anos. Ele optou por se filiar ao Republicano. Lotado na Assembleia como assistente da Secretaria de Orçamento e Finanças e filho do ortopedista Paulo Fonseca...

Galvan vai deixar PDT e ir pra o PRTB

antonio galvan 400 curtinha   Embora não tenha perdido de vistas o Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado por Bolsonaro, Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja e que acabou levado à frigideira dentro do PDT em meio ao embate por tentativa de candidatura ao Senado, se mostra disposto a ingressar no...

"Pátio igual gato, comendo e miando"

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (Podemos), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, disse que o prefeito Zé do Pátio, de Rondonópolis, está parecendo gato, comendo e miando, pois recebe recursos federais, inclusive de programas habitacionais e, mesmo assim, ainda alardeia nos...

Adair lançará ex-vice em Alto Paraguai

adair 400 curtinha   O ex-prefeito de Alto Paraguai, advogado emedebista Adair José Alves Moreira (foto), não vai disputar novamente, apesar da insistência do seu grupo. A tendência é de apoiar o seu ex-vice Luiz Figueiredo, com quem administrou a cidade de 2013 a 2016. Luiz também é do MDB e...

Deputado bolsonarista critica prefeito

claudinei deputado curtinha 400   O deputado Claudinei Lopes (foto), morador em Rondonópolis, ficou na bronca com o discurso populista do prefeito Zé do Pátio, para quem o povo nordestino votou em massa no PT e que não tem conseguido construir mais casas populares porque, diferente dos governos petistas, o presidente...

Sem Senado e tudo pela Mesa da AL

max russi curtinha 400   Presidente regional do PSB-MT, o deputado Max Russi (foto) tem participado das discussões para definição de candidaturas ao Senado, na suplementar de abril, mas não mais como pré-candidato. Seu desafio é outro. A prioridade é a busca da reeleição como...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.