EXPEDIÇÃO 300

Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019, 08h:05 | Atualizado: 28/06/2019, 11h:08

Sucuri: seo Pedro conta os segredos da pacupeva e celebra santuário - veja fotos

José Medeiros

Nascido e criado na comunidade, enquanto retalha o peixe, o personagem conta que pesca desde a adolescência leva essa vida

Nascido e criado no Distrito do Sucuri, Pedro Miranda Neto exibe orgulhoso 5 pacupevas

Nascido e criado no distrito do Sucuri, em Cuiabá, Pedro Miranda Neto, popularmente conhecido como seo Pedro, guarda em sua memória 55 anos de histórias e vivências à beira do rio Cuiabá. 

Sua casa é um dos pontos de parada do fotógrafo José Medeiros, que realiza o projeto "Expedição 300 - O rio das lontras brilhantes: da nascente à foz".

Entre as suas ancoragens pelo rio, Medeiros proseia com Pedro, pescador antigo da região. A conversa se dá enquanto ele fatia uma série de peixes da espécie pacupeva. Com o linguajar arrastado e uma faca afiada, ele prepara o peixe com maestria.

Casado com Luiza Francisca Nunes Arruda, 59 anos, também conhecida pelos seus preparados de peixe aos finais de semana, Pedro formou uma família grande. 

Enquanto prepara a comida, o ribeirinho descreve as variedades de preparações do pescado. “É bom para fazer ensopado, assado e com mandioca”, descreve o pescador. Esse peixe que ele descama é considerado uma pesca nobre da água doce, que surge no rio em um período muito específico do ano. Por este mesmo motivo foi que José Medeiros resolveu abordar a família que se sustenta dessa rotina e agrada os sete filhos, 20 netos e oito bisnetos aos finais de semana. 

Uma família grande e apreciadora de peixes

Apesar dos “herdeiros” serem muitos, apenas o casal ainda reside na casa que, como os casebres tradicionais cuiabanos, é feita de adobe e taipa de pilão. Nas paredes da casa do carismático casal é possível perceber o “remendo” da estrutura antiga com a de tijolos mais recentes, fato que faz dona Luiza lembrar a possível origem da comunidade Sucuri.

Segundo ela, o nome foi dado por conta da cobra, bastante comum na região. Lembra que lá existia uma olaria e que os funcionários faziam vários buracos. “Eles, às vezes, se enchiam de água e com isso as sucuris entravam. Aqui sempre teve muita sucuri e elas comiam capivaras e os cachorros dos vizinhos”, afirma à ribeirinha. 

José Medeiros

Luiza Francisca Nunes Arruda e Pedro Miranda Neto s�o casados e vivem na comunidade Sucuri

Dayanne Dallicani

pedro

Luiza Francisca Nunes Arruda e Pedro Miranda Neto são casados e vivem na comunidade Sucuri. Em foto, posam na casa simples que constituíram família 

Nascido e criado na comunidade, enquanto retalha o peixe, o personagem conta que pesca desde a adolescência e que a vida é um pouco “cansativa”, mesmo que nem só de remos suba e desça as águas do rio. A rabeta, que é um pequeno motor comum destes pescadores, ajuda no dia a dia. No entanto, é uma rotina puxada e que exige dedicação. Afinal, a diversidade de peixes pela região é menor do que a de décadas atrás. Ao todo, dezesseis irmãos que o pescador teve, entre homens e mulheres, constituíram família e trilharam uma história similar na comunidade. 

José Medeiros

Dona Luiza Francisca exibe verdura que usará para uma de suas receitas

Em meio à entrevista, Pedro exibe a quantidade de água que deve ensopar o peixe em uma panela de alumínio. Com jeito meio tímido, justifica a panela “velha” e bastante amassada, mas, mesmo assim, passa uma de suas receitas. “Tempera, frita o alho, corta e põe pra refogar”, comenta ao mostrar satisfação, como quem se faz satisfeito pela refeição de cada dia.   A carne do pescado é sensível e, segundo dona Luiza, não precisa de corante. “Nos finais de semanas, meus filhos trazem carnes vermelhas de boi e frango, mas me dizem que querem comer peixe. O peixe fica bom acompanhado de arroz sem sal e pirão”, afirma. 

Santuário 

O rio nasce a partir de 27 nascentes (Cuiabazinho), que segundo seo Pedro, é como um santuário. “Lá a poluição ainda não chegou e o rio ainda é cristalino”, descreve. Segundo Pedro, o pacupeva não é um peixe fácil de ser encontrado pois, uma vez que ele sobe o rio, não desce mais. A preocupação de todos é com a preservação do rio Cuiabá, que em todos seus pontos e afluentes guarda memórias, histórias de família e espécies de peixes. A vida dos que vivem da pesca, mais do que uma questão financeira, é conectada às águas. 

Dayanne Dallicani

Medeiros_Pedro_sucuri

José Medeiros foi 8 vezes até a casa de Pedro Miranda para fazer a imersão na vida da família e contar detalhes sobre como eles vivem à beira do rio Cuiabá

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

DEM consulta sobre regras ao Senado

julio campos 400 curtinha   Atendendo orientação da Nacional do DEM, na luta para ampliar bancada no Congresso, o diretório regional do partido vai apostar todas as fichas na disputa suplementar ao Senado. E, antes de avançar na definição de nome, o partido decidiu encaminhar consulta ao TSE para saber se...

Expediente suspenso e posse no TCE

guilherme maluf 400 curtinha   O expediente no TCE-MT será suspenso na segunda, a partir das 12 horas. É que às 15 horas acontece a sessão especial na Escola Superior de Contas, marcando a posse de Guilherme Maluf (foto) na presidência do órgão fiscalizador. O hoje presidente Domingos Neto passa ao...

Túlio, desgaste e disputa em Cáceres

tulio 400 caceres   Derrotado a deputado estadual duas vezes, a última em 2018, Túlio Fontes (foto) não sustenta mais o que declarou há três meses, quando anunciou que ficaria de fora da corrida à Prefeitura de Cáceres. Mesmo tendo abandonado o município por um bom tempo, desde quando concluiu...

Disputa em Sinop e vaga na Câmara

juarez costa 400 curtinha   O deputado federal Juarez Costa (foto) tem espalhado que será candidato a prefeito de Sinop, posto já ocupado por ele por dois mandatos. No fundo, o emedebista espera que Rosana Martinelli (PL), que foi sua vice e depois se elegeu prefeita nas urnas de 2016, desista do projeto de reeleição...

Francis forçando a barra ao Senado

francis maris 400 curtinha   Francis Maris (foto), empresário e prefeito de Cáceres, é mesmo corajoso. Ele anunciou que vai reunir colegas prefeitos da região Oeste para discutir a ideia de entrar na disputa ao Senado, na eleição suplementar para a vaga de Selma, cassada esta semana. Francis se acha "o...

Sindal repudia postura de "indicado"

O presidente do Sindal Jovanildo da Silva se diz traído por Osmar Capilé, representante dos segurados da AL e que exerce cargo de diretor dos Aposentados, que votou favorável a nova alíquota de 14% no Conselho da Previdência. O apoio ao aumento da cobrança gerou revolta entre os servidores do Legislativo, que partiram para cima de Jovanildo cobrando explicações. Em nota de repúdio, o sindicato, que o indicou como representante no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.