Gastronomia

Sábado, 09 de Fevereiro de 2019, 07h:24 | Atualizado: 11/02/2019, 08h:34

Chef ensina 2 tipos de ceviche, um deles com peixe e ingredientes da terra - confira

Rodinei Crescêncio

Comida de boteco

Chef Pamela Amorim explica que a receita tradicional é bem simples e a regional exige apenas algumas substituições

Um aperitivo fresco de origem peruana tem ganhado a popularidade pelo mundo, mas ainda mais no Brasil. Apesar da receita tradicional ser bastante simples, tem sido recriada de maneiras e com influências que variam das mais sofisticadas às mais simples. O ceviche, prato que deve ser servido fresco, está presente nos restaurantes orientais por conta da demanda de peixes. Em algumas peixarias, serve-se como entrada dos pratos quentes.

Por conta disso, o procurou a chef Pamela Amorim com o desafio de duas receitas, a tradicional peruana e uma adaptação com ingredientes e pescados regionais. “É um prato bastante simples e saboroso e vai bem com uma cerveja. Acredito que por isso, talvez, esteja tão popular de uns tempos para cá. Dá para fazer tranquilamente em casa e com qualquer tipo de peixe, com exceção do Baiacu ou outro que possa ser venenoso”, comenta a chef.

As sugestões de substituições entre a receita tradicional e a receita regional são poucas. Um preparado para duas pessoas sai em media R$ 14. “Acredito que tanto o pintado como o peixe tilápia ficam saborosos. O ceviche pode até ser vendido às vezes como um prato mais sofisticado, mas a origem dele é muito simples, preparado com pescadores ou navegantes dentro dos barcos”, conta.

Na preparação tradicional ou na roupagem mato-grossense, Pamela não abre mão do capricho e sugere a harmonização com bebidas geladas.

 

Receita Ceviche Tradicional Peruano

 

Ingredientes

 

300g de filé de tilápia

1 cebola rocha média

1 pimenta dedo de moça

5g de raiz de gengibre

1/3 de maço de coentro fresco

½ copo americano de gelo cubo

1 limão grande (somente sumo)

1 dente de alho sem o meio

Sal a gosto

 

Modo de preparo

1. Corte o filé em cubos médios

2. Corte 2/3 da cebola em juliene (tiras bem finas), reserve.

3. Retire as sementes da pimenta e corte em brunoise (picadinha), reserve.

4. Retire e reserve os talos do coentro, corte as folhas em chiffonade (finamente picada)

5. Em 1 liquidificador, coloque o que sobrou da cebola, o alho, sumo do limão, raiz de

gengibre, gelo e somente o talo do coentro, bata até diluir tudo, reserve (esse preparo

se chama leite de tigre).

6. Junte o filé do peixe, o leite de tigre gelado, as cebolas e a pimenta, a salsa e tempere

com sal à gosto.

 

Ingredientes do acompanhamento do ceviche

1 batata doce média

Óleo para fritura

50g de Milho verde (conserva ou assado)

 

Modo de preparo do acompanhamento

1. Fatie a batata com o auxilio de um fatiador ou com a faca, de maneira que fique bem fino. Preserve a casca que vai dar um visual rústico (chips de batata doce).

2. Coloque submerso em água

3. Escorra e seque bem, frite em óleo quente (imersão)

Monte o ceviche em refratário de vidro, o milho e a batata podem ser servidos por

cima, ou como preferir na montagem. Use a imaginação na hora do layout do seu

prato!!

Gasto médio de 14,00 nesta receita que serve 2 pessoas

 

Ceviche com toque regional, algumas substituições...

 

Na versão regional o que muda é a substituição do gengibre por uma pimenta de cheiro. Não há a necessidade da semente no “leite de tigre” e o peixe pintado deve ser na mesma proporção de quantidade que o usado na receita tradicional. Para o acompanhamento a chefe sugere a substituição das batatas por chips de banana verde.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Evandro César | Domingo, 10 de Fevereiro de 2019, 20h52
    1
    0

    Sou os dois a mugica de pintado e o ceviche. Tudo demais de bom kkkkkkkk

  • Cozinheiro | Sábado, 09 de Fevereiro de 2019, 08h09
    3
    0

    Sou mais uma mugica de pintado xomano.

Matéria(s) relacionada(s):

Vereadores de Acorizal agora com VI

A Câmara Municipal de Acorizal resolveu seguir as demais e instituir verba indenizatória não apenas para os seus nove vereadores. Incluiu também no benefício financeiro ocupantes de diversos cargos. Agora, além do salário, cada parlamentar terá direito a R$ 1,5 mil mensal. E quem ocupa a presidência da Mesa receberá R$ 2 mil. Os vereadores alegam que essa verba tem caráter ressarcitório do exercício da...

Prefeito "estoura" limite da lei fiscal

asiel alt floresta   O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra (foto), do MDB, recebeu alerta do conselheiro Guilherme Maluf sobre descontrole dos gastos, principalmente com a folha de pessoal. Debruçada nos relatórios, a Secretaria de Controle Externo de Receitas de Governo do TCE constatou que as despesas com pessoal atingiram...

Trâmites para alugar carros à Câmara

misael galvao curtinha   Diferente dos antecessores, que omitiam informações, principalmente em relação a medidas consideradas impopulares, o presidente da Câmara de Cuiabá Misael Galvão (foto), numa demonstração de transparência e de coragem para enfrentar críticas,...

Silval é chamado de ladrão no Fórum

silval_curtinha   O ex-governador Silval Barbosa, que hoje ganhou o direito ao regime semiaberto, foi hostilizado por populares no Fórum de Cuiabá. Um homem, que estava no corredor, que dá acesso às salas onde acontecem às audiências, gritou: “Silval, ladrão”. Jornalistas chegaram a...

Jayme é simpático à reeleição de EP

jayme campos curtinha   Jayme Campos (foto) vai comprar briga interna no DEM em defesa da reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro. Mas o núcleo ligado ao governador Mauro Mendes não é muito simpático a essa ideia. Numa reunião recente, com participação de Mauro Carvalho,...

Busca de brecha para demitir efetivos

A briga do governador Mauro Mendes com servidores, especialmente da Educação, que cruzam os braços na próxima segunda, tende não só se acirrar, como trazer consequências quase inimagináveis. O Executivo já anunciou que vai exugar 20% dos cargos comissionados e que, se necessário, pode demitir até efetivos, o que hoje seria impossível por causa de leis que asseguram estabilidade no serviço público....

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.