Variedades

Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 08h:30 | Atualizado: 23/10/2015, 09h:52

Empreendedorismo

Com furrundu, Cerveja Benedita divulga cultura cuiabana pelo Brasil

Geraldo Tavares

Rodrigo_anselmo

Jornalistas e amigos, Rodrigo Vargas e Anselmo Pinto, começaram a produzir a cerveja em 2012

Movidos pela paixão por cervejas, os jornalistas Rodrigo Vargas e Anselmo Pinto criaram a primeira “tipicamente cuiabana”, a “Benedita”. Em sua fórmula, além de lúpulo e malte, está o furrundu, doce cuiabano feito com mamão, rapadura e gengibre.

Em entrevista ao Rdnews, os amigos contaram sobre o processo de produção, criação e o segredinho do sabor único da cerveja. Tudo começou em 2012, quando a cerveja era feita de forma caseira,  na casa do Rodrigo. Lá, após adquirirem uma "mini-fábrica", conseguiam produzir apenas 20 litros. A paixão só foi aumentando e, com a aprovação de amigos, surgiu a cobrança da "profissionalização" da produção da Benedita.

No entanto, no início, a cerveja que é do tipo American Stout, ou seja, mais forte e encorpada, gerou certa desconfiança de outros, que duvidaram do sucesso do produto. “Muita gente falava que uma Stout não venderia aqui. E chegamos a fazer um plano B. Caso não desse certo, faríamos uma festa open bar e distribuiríamos o produto para encerrar o estoque e o projeto”, lembra Rodrigo.

Não foi preciso, a cerveja, cujo lançamento oficial ocorreu no início deste ano, já está no terceiro lote e deve encerrar o ano de 2015 com nove mil unidades produzidas. “Na primeira leva vendemos três mil garrafas em dois meses e meio. Estamos satisfeitos com o resultado. É bem mais do que esperávamos”, afirma Anselmo.

Na época, os sócios chegaram a ter até um problema relacionado ao estoque que esgotou antes do previsto. “O processo de produção dura cerca de um mês e meio. É um pouco demorado e chegamos a ficar sem cerveja no mercado. Mas isso não vai acontecer agora. A terceira leva já está maturando”, comemoram.

A produção é feita em uma cervejaria de Ribeirão Preto (SP), pois em Cuiabá não havia o modelo de produção cigana, no qual os criadores detêm a receita, a história da cerveja e terceirizam a produção numa fábrica já estabelecida. “Isso é bom porque a fábrica às vezes está com equipamento ocioso e não está produzindo e foi esse modelo que viabilizou a Benedita”, diz Rodrigo.

Galeria: Cerveja Benedita "carrega" sabor cuiabano

E quem dá o toque final na produção da Benedita, é dona Eugênia Lírio, que prepara 60 kg de furrundu para cada tiragem da Benedita. O doce é o ingrediente que vem despertando a curiosidade dos apreciadores de cerveja, afinal, a mistura é considerada inusitada.

Quando questionados sobre o faturamento, os sócios alegam que o retorno é pequeno porque a produção ainda é pequena. “Para você ganhar dinheiro com cerveja, só em larga escala. A cerveja é a nossa segunda atividade”, explica Anselmo. Para Rodrigo, o maior ganho até o momento é a valorização do produto, que permitirá uma ampliação da marca num futuro próximo e, posteriormente, a consolidação. “Hoje se formos em qualquer lugar você vai achar alguém que já ouviu falar da Benedita. Esse é o maior retorno, considerando que não gastamos um real com propaganda”, lembra Rodrigo.

Hoje é possível encontrar a Benedita nos quatro cantos do Estado, cidades como Campo Verde, Rondonópolis, Sinop e Alta Floresta. Na Capital, ela pode ser adquirida na rede de supermercado Big Lar, em conveniências e casas especializadas. Uma garrada custa em torno de R$ 20. Há também Kits para presentes nos quais a cerveja vai embalada numa réplica da tradicional Viola de Cocho. “É uma escala pequena ainda, mas já estamos em contato com artesãos, aos poucos vamos fomentando a economia local”, ressalta Rodrigo.

Para Anselmo, a Benedita veio para valorizar a cultura cuiabana e isso será mantido na criação de kits para presentes, na identidade visual da marca e nos novos produtos. É isso mesmo, vem novidade por ai. É provável que, em 2016, a Benedita ganhe um novo rótulo, desse vez, uma German Pilsner. “Temos esse projeto em estudo, mas devido ao cenário econômico atual vamos aguardar. Preferimos esperar para ver como ficará o mercado da cerveja”, observa Rodrigo. “Mas a nossa intenção é trazer essa novidade para os cuiabanos”, ressalta Anselmo.

Nome

A intenção era que fosse a cara de Cuiabá. Então, inicialmente, pensaram em Benedito, em alusão ao padroeiro da cidade São Benedito. Mas a ideia foi amadurecendo e o nome passou a ser feminino. “Queríamos chamar ela de nossa menina”, conta Anselmo.

Rótulo

Divulgação

Cerveja Benedita

Cerveja Benedita é embalada na Viola de Cocho e difunde cultura cuiabana

O processo de criação foi baseado na vontade dos sócios de dar uma identidade tipicamente cuiabana a Benedita. “Queríamos que, além do nome, o nosso produto tivesse um rosto".

"Deu tão certo que hoje as pessoas a chamam de minha Ditinha, minha Nega”, declara Anselmo.

Quem transformou o desejo da dupla em realidade foi o designer Diego Carvalho, de Petropólis (RJ), que capitou cada detalhe sugerido. “É um rótulo muito bem elaborado, é rico em detalhes, da Igreja, do Centro Histórico. O designer entendeu bem o espírito da cidade”, diz Rodrigo.

Prêmio

Mesmo com tão pouco tempo de vida, a Benedita Furrundu Stout já foi premiada. Ficou em terceiro lugar no Festival Brasileiro de Cerveja realizado em março na cidade de Blumenau (SC). “Foi o primeiro prêmio e ficamos felizes. Espero ser o primeiro de muitos”, diz Anselmo.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • LUIZ MÁRCIO - GÊNIO | Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 19h28
    0
    0

    PARABÉNS ANSELMO E RODRIGO. VI ESSE PROJETO NASCER E CRESCER. E SINTO MUITO ORGULHO DE TERMOS PESSOAS COMO VOCÊS EM CUIABÁ. DANDO O EXEMPLO DE EMPREENDEDORISMO E AMOR À NOSSA CASA. E A BENEDITA SIMBOLIZA BEM A MORENINHA CUIABANA, QUE DELÍCIA DE FURUNDU.

  • Jeves Bejame Salvino | Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 12h58
    2
    0

    Já comprei uma vez. Gostei, mas não a encontrei mais.

  • Cuiabano do Cristo Rei | Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 11h57
    2
    0

    Big Lar.

  • Ariosvaldez Rodrigues de Lima | Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 09h36
    3
    0

    Informações sobre compra, por favor!

  • wellington | Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2015, 08h51
    3
    1

    Bom dia!! aonde podemos comprar????????????

Matéria(s) relacionada(s):

Recado do governador e a carapuça

junior fecomercio curtinha   Em comunicado oficial, o governador Mauro Mendes manda recado a alguns empresários, quando destaca que incentivos fiscais foram concedidos no passado a determinados setores de forma irregular, em troca de propina, confessada, inclusive, em delação premiada. O recado tem endereço certo:...

Elogios ao prefeito e à primeira-dama

julio campos curtinha   O ex-governador, ex-senador, ex-deputado e ex-prefeito várzea-grandense Júlio Campos (foto), um dos líderes do DEM, partido do governador Mauro, disse nesta quarta, em visita à sede do Rdnews, que é preciso reconhecer que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro está fazendo uma...

Oposição tenta vencer pelo cansaço

L�dio Cabral curtinha   A oposição formada pelos deputados Lúdio Cabral (foto), Valdir Barranco - ambos do PT - e Wilson Santos (PT), que decidiu obstruir a pauta da Assembleia enquanto o Executivo não apresentar uma prosposta aos trabalhadores da educação, tentam vencer o presidente...

Boicote à audiência sobre Fethab Milho

Conduzida pelo deputado Ulysses Moraes, a audiência pública na Assembleia para debater a questão do Fethab Milho e a possibilidade de exclui-lo da taxação não aconteceu conforme o planejado por causa de boicote dentro da própria AL. A TV Assembleia, que costuma transmitir ao vivo esse tipo de debate, não o fez. Alegou que uma peça de transmissão estragou. De última hora, mudaram a sessão de local, de um...

UFMT e incompetência administrativa

myrian ufmt curtinha   A considerar as explicações do ministro da Educação Abraham Weintraub sobre corte de energia elétrica da UFMT, a reitora Myrian Serra demonstrou incompetência administrativa em todo processo. São seis faturas em atraso, quatro do exercício de 2018 e duas deste ano. A...

Judiciário destina R$ 3 mi para Bope

carlos alberto 190 curtinha tj   O Poder Judiciário, sob Carlos Alberto (foto), autorizou a remessa de R$ 3,1 milhões para a secretaria de Segurança. Os recursos, arrecadados em ações da 7ª Vara Criminal, vão ser usados na compra fuzis, rifles de alta precisão, submetralhadoras, coletes...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.