Variedades

Sábado, 25 de Maio de 2019, 07h:39 | Atualizado: 02/06/2019, 07h:24

Mato-grossense se muda para os EUA e conclui mestrado em universidade famosa

Arquivo Pessoal

 Graziele Hansen

Graziele Hansen com as colegas de mestrado durante solenidade de conclusão do mestrado

A mato-grossense Graziele Hansen, 33 anos, se mudou para o Estados Unidos há quase duas décadas. Ela planejava passar um ano fora do Brasil e logo voltar a Cuiabá, onde morava. No entanto, os planos foram alterados e ela permaneceu no país norte-americano por tempo indeterminado. Por lá, se formou em enfermagem e, nesta terça (21), concluiu mestrado em enfermagem anestesista na conceituada Columbia University, em Nova York.

Nascida em Guiratinga (a 328 km de Cuiabá), Graziele veio com a família para a Capital mato-grossense no primeiro ano de vida. Aos 14 anos, ela se mudou para West Palm Beach, na Flórida, onde morou na casa de parentes. Filha de um empresário e de uma servidora pública, a então adolescente ouvia os pais comentarem sobre a importância de aprender inglês para que pudesse ter mais oportunidades na vida profissional.

“Eu sabia apenas o inglês mais básico possível, que é aquele ensinado nas escolas. Então, sofri muito nos primeiros meses em que cheguei nos Estados Unidos. Estudava em uma escola cheia de americanos e não saber inglês era muito complicado. Eu chegava em casa, traduzia as minhas tarefas do inglês para o português para que pudesse entender”, diz.

Arquivo Pessoal

Graziele Hansen

Graziele Hansen concluiu mestrado em enfermagem anestesista na conceituada Columbia University, em Nova York. Acima, Graziele no curso e com colegas

Após estudar intensamente por conta própria, ela aprendeu o idioma. “Foi muito sacrifício, mas com seis meses aqui já sabia falar inglês. Não era fluente, mas conseguia me comunicar normalmente. Com o tempo, fui melhorando ainda mais”, diz. Antes de completar um ano, ela decidiu permanecer nos EUA. “Percebi que aqui poderia ter um futuro melhor”, comenta. Os pais, apesar da saudade, apoiaram a decisão da filha em viver longe deles.

A minha vida passou a ser totalmente dentro de um laboratório, por conta dos estudos

Graziele Hansen

Ela concluiu o high school - espécie de ensino médio nos EUA - no fim da adolescência. Aos 18 anos, se casou com um americano, com quem havia começado a namorar anos antes - eles permanecem juntos. 

Desde que se mudou para os Estados Unidos, Graziele sonhava em fazer um curso superior no país. Depois de casada, começou a cursar enfermagem, na Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill. 

Graduação e mestrado

Arquivo Pessoal

Graziele Hansen

Graziele Hansen revela que estudos foram financiados, mas garante que valeu a pena

Após concluir o bacharelado em enfermagem, em 2013, trabalhou durante três anos até iniciar o mestrado, na Columbia University, em Nova York. “No Brasil não há enfermeiro anestesiologista. Mas, aqui existe e o profissional é totalmente responsável pelo serviço anestésico para o paciente”, detalha.

Durante o mestrado, ela chegou a estudar 13 horas por dia. “A minha vida passou a ser totalmente dentro de um laboratório por conta dos estudos”, comenta.

A graduação e mestrado dela foram pagos por meio de um programa dos Estados Unidos no qual o estudante faz um empréstimo para quitar as mensalidades e, posteriormente, paga pelo montante. “Vou pagar pelo resto da minha vida, mas sei que valeu a pena”, declara.

Ela conta que não foi necessário passar por processos seletivos para entrar nos cursos, porém frisa que sempre se dedicou para tirar boas notas. “Aqui as notas são consideradas muito importantes [para o futuro profissional do universitário]. Além disso, trabalhos voluntários também são tidos como importantes para a formação”.

Ao comparar a educação à qual teve acesso nos Estados Unidos e a brasileira, a enfermeira afirma acreditar que o ensino superior nos EUA possui características melhores. “Isso é especulação, pois nunca fiz faculdade no Brasil. Mas, aqui nos Estados Unidos, você faz quatro anos de segundo grau, mais quatro de bacharelado e se especializa em algo”.

“Por exemplo, tive de trabalhar por três anos em uma UTI de trauma para poder aplicar para o mestrado”, completa.

Sem planos de morar no Brasil

Graziele visita Cuiabá a cada dois ou três anos. Ela conta que não planeja trabalhar por aqui e irá permanecer nos Estados Unidos. “O meu objetivo é continuar em Nova York e trabalhar em um hospital grande de traumas, para pegar mais experiência”, comenta.

Ela ressalta que não pretende voltar ao Brasil por considerar que há muita corrupção. “Acho que voltar não seria uma opção para mim. Depois de tantos anos fora, ficaria muito revoltada com a situação do país e com a pobreza enfrentada por tantas pessoas. Além disso, já me acostumei com os Estados Unidos”, diz.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Michelle Souza Vilela | Sábado, 25 de Maio de 2019, 23h12
    5
    0

    Parabéns Grazi👏👏👏

  • Edesio | Sábado, 25 de Maio de 2019, 14h39
    7
    0

    Parabéns minha neta pela sua luta que deus te abençoe muito o vó te ama

  • Carlene Grubamn | Sábado, 25 de Maio de 2019, 11h08
    7
    0

    Parabens! Quem mora aqui sabe o quanto e difícil o sonho da universidade para os imigrantes. Agora e so colher os frutos! Acompanhei esta jornada. Grazy sempre foi uma menina dedicada! Lugar merecido na terra do Tio Sam. Congratulations este lugar e ocupado por poucos!!!!

  • Lulu | Sábado, 25 de Maio de 2019, 09h46
    4
    9

    Não é Harvard?hehehe

  • Pamela | Sábado, 25 de Maio de 2019, 09h15
    8
    0

    A familia e de Tesouro e deseja o Parabéns prima,por esta jornada que sabemos que não e nada facil. Você merece o melhor da sua vida, pois a familia sabe da sua luta. A Familia Buscapé te ama muitoooo

  • Gladston | Sábado, 25 de Maio de 2019, 09h01
    8
    1

    A Graziele apenas nasceu em Guiratinga mas é de Tesouro

  • Graziella | Sábado, 25 de Maio de 2019, 08h09
    10
    0

    Parabéns para quem se formou de VERDADE em uma Universidade norte-americana.

Matéria(s) relacionada(s):

Prova da lisura de membros do Gaeco

paulo prado 400 curtinha   O resultado da auditoria do TCE-MT sobre a prestação de contas do Gaeco das verbas secretas, entre 2012 e 2017, assegurando a sua legalidade, resgata a credibilidade, lisura e reputação ilibada dos membros que atuaram na época nesse braço investigativo do MPE, como o procurador e...

Posse 2 dias antes do possível retorno

maluf 400 curtinha   Guilherme Maluf (foto), que nem esquentou direito a cadeira de conselheiro, vai tomar posse na presidência do TCE-MT dois dias antes do STJ julgar um recurso que tende a suspender as medidas cautelares e definir pelo retorno ao Pleno dos cinco conselheiros afastados há dois anos. A solenidade acontece no...

Alerta sobre hanseníase nos presídios

alexandre bustamante curtinha 400   Duas secretarias do TCE ingressaram com representação contra duas secretarias de Estado. As de Controle Externo de Educação e Segurança Pública e de Saúde e Meio Ambiente acionaram no próprio Tribunal as pastas de Segurança Pública,...

Reunião pra complô desmoraliza Abílio

abilio 400 curtinha   A considerar as imagens de circuito interno de vídeo do hospital privado São Benedito, exibidas nesta quinta, durante sessão na Câmara de Cuiabá, a situação de Abílio Brunini (foto) se complica mais ainda. Investigado pela Comissão de Ética por reincidentes...

Contra mudar multas do Fundecontas

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro (foto) vetou a inclusão de um dispositivo no artigo 2º da lei de 2005 que criou o Fundo de Reaparelhamento e Modernização do TCE. Essa alteração foi aprovada pela Assembleia na sessão de 29 de outubro e, na prática, iria retirar e dar outro...

Ex-deputado quer comandar Chapada

roberto nunes 400   O ex-deputado Roberto Nunes (foto), que recebe dois vencimentos da Assembleia, um como aposentado e outro como beneficiário do extinto FAP, somando mais de R$ 30 mil mensais, está se articulando para encarar mesmo a disputa pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Transferiu para lá o...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.