Quinta-Feira, 27 de Novembro de 2008, 12h17
RONDONÓPOLIS
Vereador acusa contradição e critica promotores


   O vereador reeleito por Rondonópolis, Adonias Fernandes de Souza (PMDB), nega compra de votos e afirma ser vítima de armação. Ele enfrenta processo de cassação de registro movido pelo Ministério Público Eleitoral - saiba mais aqui.

  "Se eu realmente comprei votos, sou muito incompetente. Há 4 anos, eu tive 2.980 votos e fui o segundo vereador mais votado. Agora, tive 2.103 votos e fui eleito pela média. Perdi mais de 800 votos e ainda me acusam de compra de votos?", reage o parlamentar, em entrevista ao RDNews em seu gabinete na Câmara Municipal.

   O vereador diz ainda que a acusação do MPE contém muitas contradições e revela que já entregou a sua defesa. Afirma que Devair Alves da Silva era cabo eleitoral do PMDB e que trabalhou como fiscal do partido durante a eleição. E questiona o fato do depoente afirmar não conhecer a pessoa que o contratou.

   "Temos o depoimento de Ana Edna da Silva, que é vizinha dele (Devair). Será que ele não conhece a sua vizinha? Basta ler o processo para saber que tudo isso é uma verdadeira armação. Há muitas contradições nas datas em que ele foi ouvido. Onde ele estava e quem o abordou e pagou a cesta básica? Aliás, ele afirma que a cesta foi paga quase 20 dias depois da eleição, tudo muito estranho", dispara o parlamentar.

   Adonias disse ainda que está tranquilo e que aguarda o final das investigações. O processo contra ele e que envolve também a sua colega de legenda, Mariúva Valentim Chaves, a Mariúva da Saúde, tramita sob segredo de Justiça porque houve pedidos de quebras de sigilo, possivelmente telefônico.

   Os promotores pedem a cassação do registro dos dois parlamentares ou de seus diplomas, caso o processo seja finalizado após a diplomação, que acontece no dia 16 ou 18 de dezembro. Adonias afirma que as acusações são uma jogada política do grupo do PR do prefeito derrotado à reeleição Adilton Sachetti. "Eles (do PR) quiseram atingir o Zé do Pátio e esse processo acabou por respingar na gente. Não houve compa de votos", garante o peemedebista. (Patrícia Sanches, enviada especial a Rondonópolis)


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/