Sexta-Feira, 27 de Março de 2009, 01h30
ARTICULAÇÃO
Poconé resolve pressionar para ganhar obras pró-Copa


  O prefeito de segundo mandato de Poconé, Clovis Martins (PTB), acordou para a campanha da Copa do Pantanal. Ele reuniu líderes assessores nesta quinta para ensaiar espécie de um protesto pelo fato do município, berço do pantanal mato-grossense, não estar sendo contemplado, dentro do planejamento do governo estadual, com investimentos. Cobra, por exemplo, ao menos um centro de treinamento para, caso Cuiabá vir a ser escolhida como uma das subsedes do Mundial de 2014, Poconé (a 100 km da Capital) poder servir de ponto de apoio das seleções de futebol. Os centros de treinamentos estão previstos para Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães e Barão de Melgaço. De acordo com o prefeito, Poconé "é o portal do Pantanal, possui atrativos suficientes, apelo da natureza e uma variedade de pousadas".

  Observa que o vídeo enviado à Fifa pelo governo do Estado é constituído de quase 60% de imagens sobre as belezas do Pantanal na região da Transpantaneira, que fica em Poconé. “Esse foi o maior apelo que está sendo usado para Cuiabá vir a ser uma das subsedes. Agora, na hora de repartir o bolo de investimentos, não ficou uma fatia sequer para Poconé", protesta Clovis Martins, a praticamente um mês da Fifa anunciar quem serão as capitais que vão sediar os jogos da Copa. O gestor reclama que está previsto apenas o término da pavimentação asfáltica da Transpantaneira e do Porto Cercado.

   Nesta quinta,  o prefeito discutiu com seu secretariado e demais assessores as potencialidades do município e elencou as atividades culturais e atrativos e investimentos para atrair turistas. Será criado um Comitê Pró-Copa no município, com o propósito de mobilizar a comunidade. Clóvis anunciou encontro com os vereadores nos próximos dias para elaboração de um projeto a ser entregue ao governador Blairo Maggi.

    "Efeito mosquito"

   Nesta primeira reunião, levantou-se uma questão polêmica. O prefeito declarou que o secretário de Estado de Desenvolvimento do Turismo, Yuri Bastos Jorge, presidente do Comitê Pró-Copa em Cuiabá, pode estar boicotando Poconé. Lembra de um comentário feito no ano passado por Yuri em conversa com dois turistas. O secretário sugeriu que estes não fossem para o Pantanal por causa dos mosquitos e apresentou como alternativas de roteiro Nobres e Chapada dos Guimarães. Por causa disso, a Câmara de Poconé aprovou uma Moção de Repúdio a Yuri e defendeu sua "queda" do cargo, com apoio do prefeito.


Prefeito Clovis Martins, secretários e outros assessores discutem estratégias para inserir Poconé na Copa


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/