Quarta-Feira, 13 de Janeiro de 2021, 15h15
MOBILIDADE
Após conversa com Mauro, Kalil diz que BRT "casa" com os planos traçados por VG

Mikhail Favalessa e Andhressa Barboza

Michel Alvim - SECOM/MT

Governador Mauro Mendes e o prefeito de VG, Kalil Baracat

Governador Mauro Mendes durante reunião com com o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, no Palácio Paiagúas, na manhã desta quarta, em Cuiabá

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), deu indicativos de que irá apoiar a troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pelo Bus Rapid Transit (BRT) na manhã desta quarta (13). Kalil falou na saída da reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) e disse que o BRT “casa” com os planos da prefeitura para o transporte público municipal.

“O governador apresentou uma proposta de resolver o problema do VLT, trocando o modal para o BRT. O que todo mundo espera é que se resolva isso. Pediu que indicássemos duas pessoas para acompanhar os trabalhos, pediu ao secretário Marcelo Padeiro para fazer isso de ofício, e nós vamos indicar duas pessoas para acompanhar os trabalhos”, indicou.

Kalil destacou que o BRT “vem trazer economia, atende a necessidade dos munícipes e vai resolver o problema, que é o principal objetivo”. O prefeito citou ainda que Mauro lembrou as ações judiciais do Consórcio VLT após a rescisão do contrato, que foram negadas, mantendo o fim da relação entre as empresas e o governo.

Questionado se apoia a mudança para do modal, o prefeito deu resposta dúbia: “Se for para o bem da sociedade, sim. Porque não? Se isso vai resolver o problema entre as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, eu apoio. Não tem porque não apoiar”, disse.

É estudada a possibilidade de ampliar o traçado do BRT para além do que estava previsto o VLT. A mudança poderia incluir outros bairros em Várzea Grande como a região do Cristo Rei, que fica em uma das laterais da avenida na qual o VLT passaria originalmente.

“O modal não pode atender só a avenida da FEB, como ele pode se estender para outras partes da cidade, então ele vem contemplar outra região da cidade. Baseado em estudos da nossa equipe e também do Estado nós vamos estudar. Mas ele não atende só a FEB, atende a outras regiões da cidade, então ele pode dar um acesso maior aos munícipes, e uma melhor comodidade ao usuário do transporte público”, assinalou o prefeito.

Kalil havia condicionado o apoio ao BRT a uma sinalização de Mauro de que Várzea Grande fosse priorizada no início das obras. O emedebista disse que a situação vai depender da atuação dos técnicos na prefeitura que serão nomeados para participar do grupo de trabalho do BRT.

“O governador é imparcial, eu fiz o pedido a ele, ele falou que vai dividir isso em três etapas, três lotes, e Várzea Grande vai começar a participar dos estudos a partir de agora, assim que formos oficiados e nomear os técnicos”.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/