Terça-Feira, 23 de Junho de 2009, 14h39
SENADO
Queremos ao menos candidatura ao Senado, diz petista


   O deputado estadual Alexandre Cesar (PT) disse que, caso o PT não lance candidato próprio ao governo do Estado em 2010, exigirá do arco de alianças a indicação de um nome da legenda ao Senado. “Menos que isto não aceitamos. Atualmente o PT de Mato Grosso já tem uma representante no Senado (Serys Marly) e não podemos retroceder”, afirmou ao RDNews. Caso os militantes definam pela candidatura própria nas prévias da legenda, Alexandre reconhece que o PT terá que abrir mão da candidatura ao Senado. “O nosso estatuto prevê que tudo seja votado internamente, com as bases. Se a maioria entender que a legenda deve encabeçar a chapa majoritária, fica praticamente impossível construirmos uma candidatura ao Senado”, frisou.

Senadora Serys Marli (PT)   Perguntado sobre a articulação de alianças, Alexandre disse que o partido tem que definir primeiro as metas e a forma de alcançá-las, principalmente em relação ao lançamento de candidatura aos cargos proporcionais. “Neste primeiro momento, temos que definir qual será nossa tática, até para podermos iniciar as conversações com aliados”, defendeu. Dois petistas de “peso” disputam a vaga de pré-candidato do partido ao Senado. O primeiro nome é o da senadora Seys Marly, que quer tentar a reeleição. Já o deputado federal e presidente da executiva estadual do PT, Carlos Abicalil, tenta alçar vôo mais alto com a senatória.

   Suplente do PT na Assembleia, Alexandre assumiu o cargo devido ao licenciamento do titular da vaga, Saguás Morais, que assumiu a secretaria estadual de Educação. (Andréa Haddad)


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/