Segunda-Feira, 06 de Julho de 2009, 11h54
TRANSPORTE COLETIVO
"Efeito Copa" projeta 8 terminais e atÚ ˘nibus sanfonados


   O transporte de “massa” é uma das principais exigências da Fifa e, por isso, a Prefeitura de Cuiabá, dentro dos preparativos para sediar a subsede da Copa do Mundo de 2014, já decidiu retomar o projeto sobre novos terminais do transporte coletivo. “Antigamente tínhamos vários terminais espalhados indiscriminadamente por Cuiabá. Agora, haverá planejamento. Serão construídos em pontos estratégicos”, explica o secretário municipal de Trânsito e Transporte Urbano, vereador licenciado Edivá Alves. O projeto preliminar, elaborado pela SMTU, prevê um circuito de “corredores para os troncos”. A prefeitura se comprometeu com a Fifa e CBF a reformular todo o transporte coletivo. A intenção é fazer com que o tempo de um itinerário a outro seja reduzido drasticamente.

    Em alguns pontos de ônibus passageiros esperam hoje quase 2 horas pelo transporte. O trajeto, por sua vez, também é demorado. Do bairro Pedra 90 ao Sucuri, por exemplo, são percorridos 42 km. "Tudo isso dificulta o transporte dentro da Capital. E é com esse argumento que as empresas pedem o reajuste da tarifa", afirma Edivá. Os empresários do setor querem que o preço da passagem salte de R$ 2,05 para R$ 2,30. Até agora não houve solução para o empasse - veja mais aqui.

Serão implantados 8 terminais nos
troncos coletores e, nessa rede,
vão transitar ônibus sanfonados

   Os chamados troncos coletores serão alimentados por linhas de toda à Capital e, é exatamente nessa rede que vão ser implantados 8 terminais para ônibus. Edivá promete ampliar o número de horários para atender a demanda para haver fluxo e celeridade. Garante que o preço da tarifa será acessível à população. Nesses troncos coletores, circularão ônibus sanfonados. No terminal do Parque Cuiabá, por exemplo, que será instalado na rodovia Palmiro Paes de Barros, trecho que compreende da rotatória do bairro ao do São Gonçalo, estão previstas 7 linhas alimentadoras. A frota disponível será de 15 ônibus. Hoje são 28 ônibus que cumprem itinerário na região. A média de espera é de 1h40. Com o novo modelo de transporte, o intervalo de um ônibus para outro, em toda área abrangida pelo tronco e as linhas alimentadoras, cairá para menos de 4 minutos, dependendo do ponto que o passageiro estiver. “Tudo o que precisamos é nos organizar”. 

"Nosso maior desafio será preparar
Cuiabá para jogos da Copa de 2014"

   Três empresas exploram o transporte municipal. Segundo levantamento feito pela Associação Mato-Grossense dos Transportes Urbanos (MTU), cerca de 137 mil cuiabanos utilizam diariamente o serviço, algo em torno de 4 milhões de pessoas por mês. As empresas Pantanal, Norte-Sul e Sol mantêm a concessão, além de microônibus. O maior problema, segundo a SMTU, é a questão da densidade demográfica de 20,74 para uma capital com 526 mil habitantes e uma área de 25,4 mil hectares. “O ideal seria 50. Do jeito que está, a cada km rodado, o ônibus-circular pega dois passageiros. É muito pouco”, avalia Edivá.

  Além disso, pelo menos 40% das ruas da capital, o equivalente a 750 km, não são asfaltados. “Nosso maior desafio é preparar Cuiabá para os jogos da Copa de 2014. E, para que o transporte seja bom precisamos resolver questões viárias e dar mais fluidez às estradas”, diz o secretário. A SMTU elaborou o Plano Setorial de Mobilidade Urbana. O projeto prevê a execução de 72 obras. Neste ano, a prefeitura deve abrir novo processo licitatório. No edital devem constar todas as exigências necessárias para que as empresas operem na Capital, entre elas de adaptar todos os ônibus para atender pessoas com necessidades especiais. “Foi estabelecido prazo de quatro anos para que todos os pontos de ônibus e as circulares sejam adaptados", explica o secretáiro. (Patrícia Sanches)


Secretário da SMTU, Edivá Alves, explica como funcionará o novo sistema de transporte coletivo de Cuiabá
Fotos: Raiane Soares


Fonte: RDNEWS - Portal de notÝcias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/