Quarta-Feira, 11 de Abril de 2007, 08h45
VÁRZEA GRANDE
Vereadores pedem nulidade da desfiliação do PPS


Para não perder mandato, Charles Caetano
e Wiltinho Coelho
protocolam documento
no cartório
eleitoral

   Temerosos em perderem o mandato devido à decisão do TSE pró-fidelidade partidária, os vereadores várzea-grandenses Charles Caetano Rosa e Wilton Coelho Pereira, o Wiltinho, retiraram no Cartório Eleitoral o pedido de desfiliação do PPS. Em seguida, foram bater à porta do diretório municipal, implorando para recebê-los de volta. O dirigente local José Marques Braga revela que recebeu e protocolou os dois pedidos. Agora, serão analisados em reunião no próximo dia 24.

   Com essa manobra, Charles e Wiltinho tentam salvar o mandato. Ocorre que, pela interpretação do Tribunal Superior Eleitoral, ocupantes de cargos em todas as esferas do Poder Legislativo (Câmara Municipal, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados), que mudarem de legendas, devem perder os mandatos, que não os pertencem, mas sim aos partidos. A decisão vem provocando riviravolta em todo o país.

   Ex-militante do PSDB, Charles foi eleito pelo PPS nas urnas de 2004 com 2.203 votos. Wiltinho obteve 2.406 votos. Ambos foram motivados pela desfiliação do governador Blairo Maggi, que trocou o PPS pelo PR, e também abandonaram a agremiação socialista. Ao invés de protocolar o pedido junto ao diretório municipal de Várzea Grande, os dois vereadores já encaminharam-no ao cartório eleitoral. Com a decisão do TSE, ambos correram à Justiça Eleitoral é pediram anulação do pedido.

   Em tese, o PPS volta a ter três vereadores no município. Charles e Wiltinho se reagrupam a Antônio Cardoso, único que havia permanecido na sigla. "Como está tudo se formando agora, eu disse a eles que aceitaria o pedido de nulidade. Agora, vamos analisar o caso numa reunião em que vão estar presentes os membros da comissão provisória e os suplentes", destaca José Marques Braga, secretário de Planejamento de Várzea Grande.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/