Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2009, 09h42
CASO RALF
Comissão e Mesa entregam defesa à Justiça nesta 5ª


   O futuro político do vereador cassado Ralf Leite (PRTB) deve ser definido nesta sexta (4). A Comissão de Ética e a Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá vão entregar nesta quinta (3) as informações requisitadas pelo juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública, Gilberto Giraldi. A expectativa é de que o magistrado defira ou não o mandado de segurança impetrado pela defesa do ex-parlamentar em 24 horas. Assim, nesta sexta Ralf deve saber se retornará ao cargo ou se mais uma vez a Justiça avalizará o trabalho investigatório feito pela Câmara, vindo a manter a perda do mandato. “A peça com as informações está pronta e deve ser entregue à Justiça ainda hoje”, confirma o presidente da Comissão de Ética, vereador Everton Pop (PP).

    A advogada de Ralf, Débora Simone Rocha Faria, ingressou com o mandado de segurança em 21 de agosto. Antes de decidir, o magistrado resolveu intimar o presidente Deucimar, e o presidente da Comissão de Ética que investigou Ralf, Everton Pop, o relator Domingos Sávio (PMDB), o membro Adevair Cabral (PDT), Washington Barbosa (PRB) e o licenciado Clovis Hugueney, o Clovito (PTB), a prestar esclarecimentos. Todos fazem parte da Comissão de Ética e/ou da Mesa Diretora. O suplente de Ralf, Totó César (PRTB), também foi notificado a encaminhar algumas informações – veja mais aqui.

   “O único fato novo é a troca de advogados. A defesa continua insistindo nos mesmos questionamentos e, por isso, estou tranquilo”, afirma Pop. O parlamentar fez questão de destacar também que 16 vereadores decidiram pela cassação de Ralf e que isso deve ser levado em consideração pelo magistrado. “Eu respeito a Justiça, mas se houver alguma alteração na decisão e o vereador voltar, eu e os outros 15 colegas de Parlamento vamos continuar com a mesma convicção. Foi uma escolha de 16 dos 19, a maioria escolheu”, reforçou. Ralf foi cassado por quebra de decoro parlamentar no início do mês passado, após se envolver numa série de escândalos. (Patrícia Sanches)

(13h43) -
Ralf alega pobreza em recurso; vereadores pedem quebra de sigilo bancário

   A assessoria jurídica da Câmara de Cuiabá vai solicitar ao juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública, Gilberto Giraldi, a quebra do sigilo bancário do vereador cassado Ralf Leite, bem como cópias dos extratos dos cartões de crédito dele. Isto porque, ao ingressar com o recurso, Ralf alegou pobreza. Ele informou ao magistrado que precisava do salário pago pela Câmara para sobreviver.

   O pedido será feito nesta quinta (3) à tarde, quando os membros da Mesa Diretora, Deucimar Silva, Adevair Cabral, Washington Barbosa e Clovito, além dos membros da Comissão, Pop e Domingos Sávio (PMDB), vão prestar esclarecimentos ao magistrado. (Patrícia Sanches)


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/