Quarta-Feira, 10 de Fevereiro de 2010, 06h46
RUMO ÀS URNAS
Governador alerta Silval para equívocos no marketing político


   O governador Blairo Maggi (PR) demonstra preocupação com a estratégia de marketing adotada pelo vice Silval Barbosa (PMDB), pré-candidato ao Palácio Paiaguás. Na avaliação do republicano, coisas “insignificantes” ganham outra proporção nesta época de pré-campanha e podem, no mínimo, causar bastante dor de cabeça a Silval. “Atitudes que são normais e até insignificantes fora do período eleitoral, nesta época, porém, serão ampliadas”, disse o republicano ao ser questionado sobre a polêmica em torno das cartas enviadas por Silval a crianças e aos questionamentos em torno do “tour” que o peemedebista fará pelo Estado para entregar as máquinas adquiridas pelo governo.

   Maggi diz que, ao tomar conhecimento das correspondências, procurou Silval para conversar sobre o assunto. “Ele (Silval) me disse que não há nada demais e que não precisava me preocupar”, conta o governador. Nas cartas, com linguagem voltada ao “público infantil”, o peemedebista pede para que as crianças "levem um papo" com os pais e falem "sem medo" que "o Silval Barbosa é legal". As correspondências são enviadas por meio de mala direta desde o final do ano passado a crianças e adultos. O Ministério Público, inclusive, já denunciou Silval por propaganda fora de época – veja aqui.

   O peemedebista, por sua vez, se defende e pondera que sua equipe apenas manda cartas para demonstrar a preocupação com as crianças. “Assim os pais sabem que eu me preocupo com os filhos deles”. Perguntado se errou na estratégia, ele afirma que não. "São tantos problemas. Temos as drogas rondando as casas, quero mostrar que eu me preocupo com isso e não estou falando por causa de uma possível candidatura, mas pelos meses que ficarei à frente do governo", disse.

   Em relação à entrega das máquinas, Silva avalia que se trata de um ato natural, já que 80% dos prefeitos não acreditavam que o governo cumpriria a promessa. “O nosso governo não é como muitos que prometem e não cumprem”, alfineta o peemedebista. Ele afirma também que os questionamentos sobre suposta campanha fora de época ocorrem porque o nome dele tem crescido nas pesquisas e isso incomodaria os adversários. “Nós estamos crescendo e isso está causando reclamação”, disse o pré-candidato ao Palácio Paiaguás.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/