Terça-Feira, 16 de Fevereiro de 2010, 08h55
LEGISLATIVO
Araguaia, Oeste e Médio-Norte têm menores representatividade na AL


Deputado Adalto de Freitas   As regiões do Araguaia, Oeste e Meio-Norte são as mais descobertas hoje na Assembleia em termo de representatividade política. Levantamento feito pelo blog aponta que o Araguaia, com 32 municípios e um universo de aproximadamente 340 mil habitantes e 210 mil eleitores, só possui como espécie de porta-voz o deputado Adalto de Freitas, o Daltinho, que reside em Barra do Garças. Embora com duas cadeiras ocupadas por Airton Rondina, o Português, de Araputanga, e Antônio Azambuja, de Pontes e Lacerda, o Oeste não possui um parlamentar de Cáceres, cidade-pólo de uma região com 22 municípios e com mais de 200 mil eleitores. A situação é similar ao do Médio-Norte, que tem como representantes Wagner Ramos, de Tangará da Serra, e Otaviano Pivetta, de Lucas do Rio Verde.

   Esse mapeamento político num Estado com 141 municípios distribuídos em 906.069 km2 é uma prova de que reina a desigualdade regional até no meio político. Nesse caso, a culpa é do próprio eleitor. É comum em época de campanha candidatos reclamarem da invasão de outros em suas regiões, embora não tenham esse direito, afinal, o eleitor escolhe quem bem entender para representá-lo tanto no Legislativo quanto no Executivo. Por outro lado, dificilmente um deputado de uma região vá priorizar outra, mesmo tendo conseguido "arrancar" alguns votos por lá.

   São 24 deputados, com salário de R$ 15 mil cada e com direito ao mesmo valor de verba indenizatória. São pagos para, durante quatro anos, apresentar projetos e outras proposituras e para fiscalizar os atos do Poder Executivo.

    A Baixada Cuiabana, representada por ao menos nove municípios (Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio de Leverger), reune quase 800 mil eleitores. Na Assembleia, é a que conta com maior representatividade. Hoje são 8: Sérgio Ricardo e João Malheiros (ambos do PR), Alexandre Cesar (PT), Wallace Guimarães e Antônio Brito (os dois do PMDB), Chica Nunes (DEM), Maksuês Leite (PP) e Guilherme Maluf (PSDB). O curioso é que eles ou residem na Capital ou em Várzea Grande.

    Em meio às mudanças de bancadas, seja por renúncia, rodízio entre titulares e suplentes ou cassação de mandato, o Nortão ganhou força. Seus porta-vozes hoje são 5, se igualando ao Sul, região capitaneada por Rondonópolis. Se identificam como do Nortão Dilceu Dal Bosco (DEM), que mora em Sinop; Mauro Savi (PR) e José Domingos (DEM), de Sorriso; Ademir Brunetto (PT), de Alta Floresta; e Nilson Santos (PMDB), de Colíder. Constantemente, a bancada do Nortão se amplia com retorno de Pedro Satélite (PPS), de Guarantã do Norte.

    Da Grande Rondonópolis estão na Assembleia os ex-prefeitos Percival Muniz (PPS) e Jota Barreto (PR), Sebastião Rezende (PR), Wilma Moreira (PSB) e Gilmar Fabris (DEM). O presidente da Assembleia José Riva (PP) reina sozinho como representante do Vale do Arinos.

    Um dos que mais reclamam da falta de representatividade no Araguaia é Daltinho. A extensa região é batizada de Vale dos Esquecidos. De ponta-a-ponta (Alto Taquari a Vila Rica) são cerca de 1,2 mil km. A região é carente de infra-estrutura. Neste período chuvoso, por exemplo, muitas estradas ficam interditadas, isolando municípios.


Mapa de MT e seus municípios e regiões em destaque que contam com representantes na Assembleia Legislativa


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/