Quarta-Feira, 17 de Fevereiro de 2010, 09h41
CAOS
Técnicos da Defesa Civil alertam para risco de novas inundações


   Boletim da Defesa Civil alerta para o risco de novas enchentes e inundações nas áreas ribeirinhas do Estado. As informações foram divulgadas na noite desta terça (16). Conforme o boletim, as condições meteorológicas indicam que as chuvas intensas vão continuar no Sul, com expressivas trovoadas.

   O monitoramento fluviométrico indicou que o nível da água no rio Cuiabá ainda não atingiu o índice da Cota de Alerta nas cidades de Cuiabá, Rosário Oeste e Barão de Melgaço, com exceção de Santo Antonio do Leverger. Na Capital, o coordenador municipal da Defesa Civil, José Zanetti, disse que há um trabalho preventivo com a retirada das famílias ribeirinhas desde domingo (14).

   Nesta quarta (17), o rio Cuiabá estava em 7,5 metros, meio a menos do que nesta terça. A expectativa é quanto à divulgação do novo índice do volume de água da cidade de Rosário Oeste, onde tem chovido torrencialmente. As águas do município demoram cerca de 40 horas para chegar ao Cuiabá.

   Até o momento, 14 famílias foram retiradas das margens do rio e abrigadas em casas de parentes, no ginásio Dom Aquino e em unidades de igrejas católica e evangélica. A Defesa civil também solicitou a Furnas Centrais Elétricas, que utiliza o lago de Manso, que reduza a vazão de suas comportas. A previsão é de que a Capital fique em estado de alerta até o fim de março, quando tem início o período da seca.

   Em Cáceres, a cota de alerta do rio Paraguai aponta nível 5,30 metros, o equivalente ao limite máximo. O rio Araguaia, por outro lado, não apresenta risco de transbordar. Na segunda (15), em Barra do Garças, o nível do rio estava em 3,96 metros, sendo que na terça reduziu para 3,68 metros. A cota de alerta do Araguaia é de seis metros.
 


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/