Quinta-Feira, 09 de Agosto de 2007, 11h10
CONVENÇÃO DO PR
Alexandre e Sávio articulam aliança PT-PMDB


A 13 meses das eleições municipais, os dirigentes partidários e pré-candidatos já começam a mergulhar nas articulações. A maioria avança em acordos de bastidores, mantendo-os sob sigilo. Na terça (7), por exemplo, o presidente do PMDB de Cuiabá, vereador Domingos Sávio, almoçou com o ex-dirigente estadual do PT, deputado Alexandre Cesar. Incluíram no cardápio estratégias para a derrubada da pré-candidatura a prefeito da Capital do deputado Walter Rabello pelo PMDB e até a possibilidade de Sávio retornar à sigla petista. Sávio demonstrou preocupação com o fato do Tribunal Superior Eleitoral reforçar a tese da fidelidade partidária, o que coloca em risco o seu mandato de vereador, já que foi eleito pelo PT e hoje está no PMDB.

    Sávio e Alexandre discutiram a possibilidade da construção de uma aliança PT-PMDB na disputa pela Palácio Alencastro. Nesse caso, o candidato à sucessão municipal seria o deputado federal petista Carlos Abicalil, da mesma corrente de Alexandre, a Unidade na Luta (ex-Campo Majoritário). Caberia a Sávio conspirar contra Rabello, demovê-lo da idéia de concorrer às eleições ou até de incentivá-lo a deixar o partido.

    Nos bastidores, Rabello já teme ser vetado, inclusive pelo presidente estadual do PMDB, deputado Carlos Bezerra. Por essa razão, bateu a porta do PP, com o qual já praticamente acertou sua filiação. Ainda no almoço secreto entre o peemedebista e o petista, Alexandre ficou de preparar ambiente no PT para a volta de Sávio, caso o cerco venha a fechar por causa da interpretação do TSE sobre aqueles parlamentares que mudaram de partido. O problema é que alguns líderes petistas já até ingressaram na Justiça com medida para "tomar" o mandato de Domingos Sávio e empossar o suplente. E assim, avançam as conversas de bastidores, nunca admitidas publicamente pelos protagonistas.

(Atualização às 17h) - Domingos Sávio afirma que é amigo pessoal de Alexandre Cesar, com quem se reúne ao menos duas vezes por semana, e nega qualquer acordo no sentido de dificultar a candidatura de Walter Rabello à sucessão municipal. "Eu sou o maior defensor da candidatura do Walter. Montei até uma comissão para buscar aliança e discutir também candidatura a vereador", enfatiza o presidente do PMDB de Cuiabá. "Dos encontros que tenho com Alexandre, 90% são de conversa fiada e 10% são sobre política. Portanto, não procede o que estão falando", destaca o peemedebista. Sávio acha possível até que o PT venha a apoiar Rabello ao Palácio Alencastro.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/