Domingo, 21 de Outubro de 2007, 10h00
INVESTIGAÇÃO
Justiça Eleitoral quebra sigilo bancário de Riva


     O cerco se fecha contra José Riva (PP), um dos políticos mais bem articulados do Estado. Ex-presidente da Assembléia por três vezes e no terceiro mandato de primeiro-secretário da Mesa Diretora, Riva teve o sigilo bancário quebrado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que acatou representação do Ministério Público, sob acusação de suposto crime de falsidade de documentos sobre prestação de contas da campanha em 2006. Segundo o MPE, Riva, reeleito como campeão de votos (82.799 votos), teria cometido crime previsto no artigo 350, do Código Eleitoral, que traz em seu conteúdo: "omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, para fins eleitorais". A pena prevista é de até cinco anos de prisão, além de multa.

   O MPE ofereceu outra denúncia contra o deputado, segundo a qual sua campanha teria sido financiada supostamente por João Arcanjo Ribeiro, ex-dono de factorings. O processo tramita em segredo de Justiça.

    Riva nega as acusações. Ele tem dito que sofre perseguição do Ministério Público e que, pela votação obtida (o mais votado proporcionalmente do país para deputado estadual) por si demonstra que não precisava comprar votos para se reeleger.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/