Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2008, 13h14
GÁS NATURAL
Presidente viaja, enquanto crise afeta a MTGás


Helny de Paula, presidente da MTGás  O presidente da MTGás, vereador licenciado Helny de Paula (PR), está viajando em férias com a família, enquanto um "pepino" o aguarda na Capital. O presidente da Bolívia Evo Morales decidiu romper o contrato com o Estado e não enviará mais gás natural à usina termelétrica Mário Covas, em Cuiabá, por um período de um ano. Morales alega se tratar de um "mercado pequeno". Com essa decisão, 18 funcionários da empresa devem ser demitidos nos próximos dias.  

    Desta forma, a MTGás criada em 2003 pelo governo Blairo Maggi com o objetivo de explorar exclusivamente o serviço público de distribuição de gás natural, pode estar com os dias contados. Em 2007, o Estado pagou cerca de  R$ 7,3 milhões à Bolívia, após um reajuste de 253% ocorrido no início do ano. O primeiro contrato com os bolivianos foi firmado em 1998.

    Hoje existem quatro postos na grande Cuiabá que fornecem gás natural. São eles: posto Vip, localizado na avenida Miguel Sutil, o Metropolitano, na Fernando Correa da Costa, o Santa Eliza, situado na General Mello e o posto Zero, na avenida da Feb, em Várzea Grande. A companhia ainda entrega o gás diretamente à empresa Sadia, Várzea Grande.

    Evo Morales comunicou sua decisão em entrevista coletiva nesta quinta (3). Confira na reportagem abaixo. (Pollyana Araújo) 


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/