Terça-Feira, 14 de Outubro de 2008, 09h05
MÚSICA
Leila Pinheiro canta Sentado à Beira do Caminho


  "Sentado à Beira do Caminho", uma composição de Erasmo Carlos, e relançada também na voz de Leila Pinheiro. A letra se repete monotonamente ao longo de três estrofes, entremeadas por um curto refrão. Com esta estrutura, narra a tragédia de um sujeito que, desprezado pela amada, parece serenamente conformado, sem disposição para reagir:

    “Vejo caminhões e carros apressados a passar por mim / estou sentado à beira de um caminho que não tem mais fim / meu olhar se perde na poeira dessa estrada triste / onde a tristeza e a saudade de você ainda existe...” Apesar de afirmar no refrão “Preciso acabar logo com isto / preciso lembrar que eu existo, eu existo, eu existo”, o personagem permanece inerte, lamentando a solidão, até o final da canção.

    Em verdade, “Sentado À Beira do Caminho” é uma metáfora que expõe o desengano de Erasmo Carlos ante o fim do movimento Jovem Guarda e o que isso representa para a sua carreira.

  • Veja aqui a letra e clique abaixo para ouvir a música

Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/