Quarta-Feira, 13 de Fevereiro de 2008, 17h20
INVESTIGAÇÃO
OAB-MT quer checar cartões; Maggi nega prática


Farra dos benefícios que se transformaram em escândalo no governo Lula será investigada em MT junto a todos os Poderes

  A farra dos cartões corporativos, que se transformou num novo escândalo do governo Lula, ganha discussão em Mato Grosso. O presidente da OAB/MT, Francisco Faiad, anunciou que vai solicitar dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário informações sobre existência e uso de cartão corporativo. Ele alega atender a uma orientação do Conselho Federal da Ordem.

   A OAB-MT quer saber, caso haja o uso do cartão corporativo, a identificação de quem são seus portadores, em que tipo de despesas podem ser utilizados, quais as despesas feitas até o momento e como são realizadas as prestações de contas.

   Segundo Francisco Faiad, por orientação do presidente Cezar Britto, do Conselho Federal, caso se confirme a existência do cartão corporativo vai requerer a instauração de CPI junto à AL com vistas a apurar condutas e os responsáveis pelo uso desvirtuado de recursos públicos.

    Reação

    O governador Blairo Maggi reagiu, através de nota. Assegura que "o governo nunca utilizou, não utiliza e não tem planos de utilizar qualquer cartão para o pagamento de despesas dos servidores". Na nota, o Palácio Paiaguás afirma que as despesas de viagem são feitas mediante o pagamento de diárias quando o servidor estiver exclusivamente e sob fiscalização da Auditoria-Geral do Estado.

  (Às 19h10) - AL diz que não tem cartões corporativos

   Em nota, a Mesa Diretora da Assembléia Legislativa afirma que não dispõe de cartões corporativos. Confira. "Antecipamos que a Assembléia não dispõe de cartões corporativos. O esclarecimento se faz necessário em função do anúncio da OAB de que irá solicitar aos Poderes constituídos informações sobre o uso de cartões corporativos".


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/