Quarta-Feira, 27 de Fevereiro de 2008, 11h25
ARTICULAÇÃO
Sem adversário, Maurição busca novo mandato


  O pecuarista e prefeito de Água Boa (a 736 km Nordeste da Capital), Maurício Cardoso Tonhá (PR), o Maurição, tomou gosto pela militância político-partidária. Em visita a Cuiabá nesta quarta (27), ele anunciou que vai concorrer à reeleição. Empolgado, disse que atua como gestor público utilizando da experiência da iniciativa privada. Conclui que essa associação trouxe resultado positivo para Água Boa, emancipada em 1979 e hoje com cerca de 20 mil habitantes.

   Pelas pesquisas internas, Maurição "reina" absoluto na corrida sucessória. Sem alarde, ele conseguiu ampliar o arco de alianças. É um dos maiores pecuaristas da região, mas age com simplicidade, o que aumenta sua popularidade. Por enquanto, Maurição não vislumbra um adversário capaz de ameaçar sua reeleição.

   O prefeito afirma que sempre gostou do "fazer política", inclusive presidiu várias entidades, sindicatos e foi líder classista, mas até antes de 2004 não tinha militância político-partidária. Ele se elegeu pelo PPS e seguiu o seu amigo governador Blairo Maggi para o PR. "Minha vontade é trabalhar mais quatro anos como prefeito. Neste primeiro mandato, acho que houve um bom avanço, com uma administração pautada pela eficiência, economicidade e transparência. Temos que dar bons exemplos para ter autonomia, por exemplo, para cobrar resultado da equipe", enfatiza o gestor.

    Ele conta que adotou algumas medidas austeras e manteve, por exemplo, o mesmo quadro com 600 servidores, apesar da elevação da estrutura e da demanda do município. Conta que em três anos triplicou a arrecadação de IPTU de R$ 170 mil, em 2004, para R$ 510 mil, no exercício de 2007. Garante que avançou em alguns setores e, como exemplo, ações na saúde. "Aumentamos o número de atendimento do Programa Saúde da Família, de agentes comunitários e duplicamos o número de funcionários nos postos de saúde e já temos 11 odontólogos na rede municipal, além da ampliação do quadro de médicos".

   Para Maurício Tonhá, o que mais o preocupa na vida pública são as chamadas "amarrações" e a burocracia. Um processo licitatório, por exemplo, exige um bom tempo para resultar na concretização de uma obra. Segundo o prefeito, uma empresa, que apresenta o melhor preço e com garantia de obra de qualidade, acaba desclassificada por falta de algum documento, obrigando o município a optar por uma concorrente com preço mais elevado.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/