Quinta-Feira, 06 de Março de 2008, 09h45
LEGISLATIVO
Pátio acusa governador de discriminar os pobres


   Polêmico, o deputado Zé Carlos do Pátio (PMDB) voltou à tribuna nesta quinta (6) e manifestou sua indignação quanto à política de incentivos fiscais do Estado. Cobrou do governador Blairo Maggi (PR) a relação das empresas privilegiadas com isenção de impostos. "O governador tem de encarar a situação e mandar para cá (Assembléia) a relação das empresas que fazem renúncia fiscal. É bobeira ele (Maggi) não querer apresentar quanto a Amaggi recebe de incentivo", cobra o peemedebista, citando a empresa de propriedade do governador.

   Para Pátio, pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, quem mais sofre é a classe baixa que acaba pagando mais impostos do que os empresários. "O que me dói é o fato do governo tratar os pobres de um jeito e os ricos de outro. Os pobres têm que pagar imposto antecipado, enquanto os ricos renunciam ao pagamento". Segundo ele, o maior problema é que todos permanecem calados quanto a essa desigualdade. "O povo de Mato Grosso ainda coloca ele (Blairo) como o melhor nome do Estado para ir para o Senado", disse, ao considerar absurdo o fato de ninguém se manifestar contrário ao governo. (Pollyana Araújo)

(Às 9h53) - Sérgio dá coletiva para anunciar desistência

    O presidente da AL, deputado Sérgio Ricardo (PR), anunciou durante a sessão que vai conceder uma coletiva às 15h desta quinta, em seu gabinete. Ele preferiu manter suspense sobre a pré-candidatura a prefeito da Capital. O prazo de 10 dias estipulado pelo governador para Sérgio sair do muro já expirou. No fundo, ele anunciará que não será mesmo candidato a sucessão do tucano Wilson Santos. Assim, caberá ao PR de Maggi lançar à disputa o empresário Mauro Mendes, presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fiemt).

(Às 10h44) - Deputado nega ser "Zé Corolla"

    Zé do Pátio voltou à tribuna para enfatizar que não utiliza o veículo Corolla que a AL disponibiliza a cada um dos 24 parlamentares. Por causa disso, diz não aceitar a "pecha" de Zé Corolla. "Isso é uma mentira, pois eu nem aceitei esse Corolla", disse ao alegar que continua utilizando o Clio.

(Às 11h57) - Muniz recua e Pátio faz oposição

    Após muitas discussões em plenário, o deputado Percival Muniz (PPS) recuou e votou a favor do projeto do Executivo que trata da flexibilização de 20% do orçamento do governo para este ano. "Temos que saber a hora de atacar e o momento de recuar", disse Muniz. Já Pátio se manteve firme em sua posição contrária, pois, segundo ele, com esse "crédito" dado ao governo não terá mais razão dos deputados permanecerem atuando até o final do ano. "A partir de agora o Estado não precisa mais de nós".

     Pátio critica o fato do primeiro projeto de autoria do Executivo se referir à suplementação orçamentária. "Antes de gastar o orçamento, ele (Maggi) já quer um cheque em branco". Para o peemedebista, deveria haver uma discussão mais ampla sobre a matéria antes de inserí-la na pauta de votação. "A Mesa Diretora está precipitando o entendimento do líder do governo (Mauro Savi) com o próprio governo". Depois de muitos embates motivados por Muniz e Pátio a mensagem foi aprovada por unaminidade. Só Zé do Pátio votou contra. Agora, com aval da AL, o governador terá autonomia orçamentária dentro de 20% dos mais de R$ 6 bilhões do orçamento.

(Às 12h15) - Em clima de conflito, sessão é encerrada

    Num clima conflituoso, o presidente da AL, Sérgio Ricardo (PR), encerrou a sessão desta quinta (6). Muniz ainda iria dar as explicações finais, mas desistiu por falta de quórum. A maioria dos deputados já tinham saído do plenário.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/