Domingo, 04 de Maio de 2008, 15h27
LEGISLATIVO
Galindo se afasta de novo; Vilma vira deputada


  O deputado Chico Galindo (PTB) decidiu se licenciar pela segunda vez em menos de dois anos de mandato. Na terça (6), durante reunião do Colégio de Líderes, ele definirá a data oficial do afastamento por 121 dias. Desta vez, abre vaga à suplente Vilma Moreira dos Santos (PSB), que vai renunciar ao mandato de vereadora por Rondonópolis para ocupar cadeira na Assembléia Legislativa. Wilma é professora e militante do Movimento Negro. Ela sugeriu que Galindo se afaste no decorrer desta semana para permiti-la ser empossada na AL no dia 13, data histórica para a negritude, pois marca os 120 da absolição dos escravos no Brasil com a instituição da Lei Aúrea. Convicta de que será deputada, Vilma renuncia ao mandato na Câmara na quarta (7). Sua cadeira será ocupada pelo suplente e ex-vereador Cido Silva (PP).

Vilma Moreira deixa a Câmara de Rondonópolis para virar deputada   Chico Galindo confirma o acordo para novo afastamento, mas falta definir a data. Ele pondera que precisa acelerar uma série de encaminhamentos, inclusive de pendências da Comissão de Educação da Assembléia, da qual é presidente. "A Vilma solicitou que fosse empossado no dia 13, que é uma data importante, principalmente para ela, mas precisa tomar vários procedimentos antes de sair. Vamos ver se vai dar tempo", diz Galindo, neste domingo.

   Empresário e irmão de Altamiro Galindo, dono da Universidade de Cuiabá (Unic), Chico Galindo está no primeiro mandato parlamentar. Foi eleito em 2006 com 11.329 votos. No ano passado, ele se licenciou para se submter a uma cirurgia. Assumiu o cargo Júnior Chaveiro. Agora, abre espaço à segunda suplente Vilma Moreira, que vai disputar de novo, no cargo de deputada, a cadeira de vereadora por Rondonópolis. Ela será a segunda mulher entre o colegiado de 24 parlamentares. A outra é Chica Nunes (PSDB).

   Desta vez, Galindo deixa claro que se afasta para cuidar de assuntos particulares e da coordenação da campanha do pré-candidato à reeleição, prefeito cuiabano Wilson Santos (PSDB), portanto, não receberá remuneração da AL enquanto estiver licenciado.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/