Sexta-Feira, 16 de Maio de 2008, 19h31
MEIO AMBIENTE
Municípios do Nortão protestam contra governo



Estudantes criticam medidas do governo contra municípios

  A presença de senadores da Comissão Externa de Risco Ambiental na Amazônia nas audiências em Alta Floresta e Sinop, no Nortão, e em Cuiabá, foi marcada por protesto de produtores, da classe política, de representantes de outras entidades e até de estudantes. A maioria se mostra indignada com as operações tidas como truculentas da Polícia Federal e do Ibama na investida contra o desmatamento ilegal.

   Reclama também dos embargos decretados pela União àqueles municípios mato-grossenses que estão no mapa da devastação. Por causa isso, esses municípios sofrem restrições, o que trazem impacto na economia e outras consequências como desemprego.

   Nesta quinta, durante audiência em Alta Floresta, a revolta era tanta, em meio a discursos inflamados, que quando o orador anunciou a presença entre autoridades de um delegado da Polícia Federal, começou uma gritaria, em coro, de "fora, fora, fora...". São nesses municípios do Nortão, que têm o comércio madeireiro como a principal fonte que move a economia, que o estrago por conta das medidas do governo federal está sendo maior.

    Cobrança

   Na audiência nesta sexta, na Assembléia Legislativa, com o comitê de 5 senadores, criada para avaliar os riscos ambientais nos 36 municípios do país apontados como os maiores desmatadores da Amazônia, o governador Blairo Maggi diz esperar que a Comissão venha a ser “a voz” que o Estado não conseguiu na tentativa de mudar a decisão do governo federal para anular o Decreto 6321, que determina a restrição de créditos financeiros a produtores rurais nos 19 municípios de MT na lista do desmate. Criticou e cobrou providências contra o que chama de possíveis abusos durante a operação Arco de Fogo. "Quero que a Comissão ajude a diminuir a pressão que Mato Grosso tem sofrido".

    O senador Leomar Quintanilha (TO), membro do comitê, revela que em Alta Floresta a sociedade reclamou do aparato policial da Arco de Fogo. O presidente do legislativo mato-grossense, deputado Sérgio Ricardo, afirma que a Comissão levará para Brasília a Carta da Assembléia, a ser encaminhada também às demais autoridades do Congresso Nacional e do governo federal. A carta, diz o presidente da AL, vai relatar o clamor da população mato-grossense sobre os atos truculentos executados pelas autoridades policiais junto às indústrias madeireiras do Nortão.


Vice-governador Silval fala na audiência em Alta Floresta
Fotos: Ednilson Aguiar


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/