Segunda-Feira, 09 de Junho de 2008, 14h17
VARIEDADES
Esquema de fraudes no TJ é destaque na Globo


   O Bom Dia Brasil, da Rede Globo, desta segunda deu destaque ao suposto esquema de desvio de dinheiro do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Na reportagem, o corregedor-geral de Justiça, desembargador Orlando Perri, conta que no TJ constava que a juíza Graciema Caravellas havia recebido R$ 400 mil, sendo que, na verdade, o dinheiro fora desviado para a Loja Maçônica Grande Oriente. A partir daí descobriu-se o esquema. "Quebramos o sigilo bancário das pessoas e constatamos que o dinheiro tinha ido para a Loja Macônica, presidida pelo desembargador José Ferreira Leite (ex-presidente do TJ)", explicou Perri.

   Segundo ele, o dinheiro foi desviado para socorrer investimentos privados. "Eles pagavam os créditos de acordo com os olhos do cliente". Explica ainda que os magistrados ligados à maçonaria teriam investido quase R$ 1,5 bilhão numa cooperativa de crédito. Já o ex-presidente do TJ, José Ferreira Leite, que teria liberado as ordens de pagamento, conta que nos dois anos de sua administração todos os seus atos tinham aval do Tribunal.

   O juiz Marcelo de Souza Barros, que também tem seu nome envolvido no escândalo, classifica a investigação de Perri de fantasiosa. "Nunca houve qualquer vinculação de pagamento de crédito do TJ para emprestar dinheiro para maçonaria. Isso é fantasia do relatório". A reportagem da Globo lembra que o próprio Perri cometeu fraude, e, por isso, não tem autoridade para investigar. Os magistrados sob acusação alegam que Perri teria falsificado a idade para prestar concurso para juiz.  A idade exigida era de 25 anos e Perri tinha, à época, 24 anos. A denúncia foi divulgada por RDNews em 7 de maio - veja aqui.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/