Segunda-Feira, 30 de Junho de 2008, 23h32
RUMO ÀS URNAS
Pela 1ª vez em 20 anos, Cáceres tem 2 no páreo


...o prefeito Ricardo Henry (PP), que vai à reeleiçãoTúlio Fontes encara disputa num embate contra...  Pela primeira vez nos últimos 20 anos, Cáceres, cidade-pólo do Oeste mato-grossense, terá apenas 2 candidatos na corrida para prefeito. De um lado está o prefeito Ricardo Henry, que busca a reeleição com o vereador Manoel Ferreira de Matos, o Manezinho, de vice, numa dobradinha PP-PMDB. Na outra ponta está o ex-prefeito Túlio Fontes, com o também vereador Wilson Kishi como companheiro de chapa, numa composição DEM-PDT. Kishi renuncia ao mandato na Câmara desta quarta para assumir cadeira de deputado estadual no lugar de Otaviano Pivetta (PDT), que se licencia por 4 meses.

 Em 2000, foram 3 candidatos a prefeito. No pleito de 2004, 4 estiveram na disputa. Agora, a briga nas urnas se limita a Henry e Fontes.

  Irmão do deputado federal Pedro Henry, cacique político da região, Ricardo conseguiu aglutinar mais partidos. São 14 ao todo. Entre eles estão PP, PMDB, PTB, PR, PSDC, PPS, PV e PHS. No caso do PMDB, os irmãos Henry conseguiram cooptar só parte dos filiados. Alguns militantes históricos, como a empresária Fernanda Martins e o seu pai, o ex-prefeito na década de 1970 Ernani Martins, não estão no palanque do progressista. Os dois foram à convenção do democrata Túlio, neste domingo, no Esporte Clube Humaitá. Outro peemedebista que também se opõe ao prefeito é o ex-vereador Roosewelt Torres.

   O empresário Francis Maris, que se manteve por vários meses como pré-candidato a prefeito de Cáceres, não só jogou a toalha como foi voto vencido na discussão sobre o rumo que o PMDB tomaria. A maioria caiu nos braços do prefeito. Desgastado e sem argumentos, Francis preferiu dizer que ficará neutro na campanha, ou seja, não vai apoiar nem Henry e nem Túlio. Antes, ele próprio defendia a tese da união das oposições contra os irmãos Henry. Chegou a disparar duras críticas contra a atual administração.

  Túlio Fontes, que em 2004 perdeu na campanha à reeleição para Ricardo Henry, agora enfrenta de novo aquele que no passado foi seu aliado. O democrata conseguiu atrair 8 partidos para o seu palanque, sendo eles DEM, PDT, PSDB, PT, PSB, PTC, PRP, PSL e PRTB. Destes partidos, um dos mais importantes para a campanha de Túlio é o PT porque trata-se de uma sigla que sempre teve a tradição de lançar projeto próprio e, neste pleito, preferiu se juntar ao democrata. O bloco de oposição defendeu, nos discursos na convenção, mais transparência e ética na política.


Fonte: RDNEWS - Portal de notícias de MT
Visite o website: https://www.rdnews.com.br/