6 de 6
PRÓXIMA
ÚLTIMA
Atualização Automática: LIGADA | DESLIGADA
  • 14h:14

    De acordo com o militar, até que ele começasse a narrar supostas irregularidades de membros do Ministério Público Estadual sua colaboração era vista com bons olhos. Depois disso, ele conta que as informações passaram a ser rejeitadas. "O doutor Domingos Sávio deu um parecer defensivo, parecia até o advogado de alguns promotores, dizendo que eram fatos requentados, repetidos, e para nossa surpresa não foi selado o acordo de colaboração premiada", disse.

  • 14h:11

    O cabo Gerson Corrêa dá início ao depoimento narrando que vem, desde 2017, tentando fechar um acordo de colaboração premiada para esclarecer os fatos do caso conhecido como Grampolândia Pantaneira. Ele conta que prestou depoimentos aos delegados Flávio Stringueta e Ana Feldner pouco antes de o processo ir ao STJ. Depois, prestou depoimentos no MPF e o caso não teria andado. Quando o caso voltou a Mato Grosso, prestou depoimentos ao promotor Allan Sidney do Ó Souza e também ao procurador Domingos Sávio, do Ministério Público Estadual (MPE).

  • 14h:09

    O juiz Marcos Faleiros retoma a audiência na ação referente aos grampos ilegais e começa a ouvir o cabo Gerson Correa.