• SILVIO ARRUDA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    HOJE VOLTA A REITERA:ois veriadores tem que dar uma colhér de chá ao eleitor.tirando quatro anos de fériais.com direito só o salario.a camara ficaria fechada nesses quatro anos.se a sociedade sentice a sua falta agente voltaria abrir a camara dois veriadores.mais se não sentice á falta da camara contenoaria fechada.pois esta mais que na hora dois partidos politico tomar pulso e direçaõ.ponindo até excruindo dois seus quadro maus politico.datavenia o supremo esta tendo que fazer oque cabe aois partido.esta na hora de fazer uma reforma politica no pais.

  • Alberto Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Lutero, quem não deve não teme!
    A JUSTIÇA tarda, mas não falta!
    Portanto, se o processo da auditoria,
    não como esse do TCE, que foi pífio, vergonhoso!
    mas aquele que for realmente apurado, voce (Lutero)tem
    que pagar até com cadeia, ser deposto do cargo que
    nunca mereceu ostentar desde o tempo da Chica que voce também o traiu. De maneira, Deucimar, sem essa de companheiro, se constatar irregularidades entregue-o para MP apurar e determinar punição. Por favor, procure ao menos manifestar o interesse de moralidade na Câmara, que já foi manchada por essas duas ultimas gestões nefastas.

  • adelson cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    tribunal do faz de contas, até quando? querem fazer o povo de otario?

  • Gilmar | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Será que Deucimar, o homem da agua milagrosa vai surprender, vou procuralo para que cumpra uma decisão judicial para entregar copias das notas fiscais e o relatorio das cartas convite do primeiro semestre da gestão Lutero.

  • Gabriel Arruda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Tem gente mamando lá e nunca apareceu nem na porta da entrada...... ABRE O OLHO...

  • Célia Rita Fonseca | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Os Vereadores 99,9% das tres últimas década teem deixado muito a desejar, ou mesmo não fazem nada para a população. Só pensam em usufruir do dinheiro público, este Luterinho não perde nada para a Chica Nunes. Fui funcionária da Câmara Municipal no anos 70, época em que Ferraz e Roberto França foram Presidente, tempos em que o Vereador era rspeitado e fazia respeitar porque estava de verdade do lado da população, hoje estão de junto mesmo é com os cofres públicos.

  • Eduarda Caetana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sociedade a cara do sr Lutero já mostra que o moço é malinha de verdade, temos quase certeza absoluta que o Ver.Deucimar não está mentindo, pois ele também deve saber que mentira tem pernas curtas, e a mentira nunca fica escondida, vamos voltar a ser aquela ~Câmara com Vereadores que tenha dignidade e honestidade.

  • Aposentado da Câmara Municipal de Cuiabá | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Hoje com a idade que estou, tenho vergonha quando no meio de públco alguém me pergunta onde trabalhei. Na minha época parece que os homens tinham vergonha de seu nome aparecer na mídia dizendo que havia desviado dinheiro público, e hoje parece que é chique você dizer tenho fazendas que custam milhões e outras propriedades adquirido com o dinheiro público, tudo era respeitado e hoje nada se respeita.

  • Maria Eduarda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Acho que os políticos que deixarão seus cargos (Presidente,Secretários e outros), pensam que com a grana que roubou do erário público vai comprando os novos políticos, ainda creio que ainda há uma luz no fundo do túnel, aparecendo políticos que possuem ainda caráter e que sua palavra é como um documento registrado em cartório, não sou eleitora do Deucimar, mas tô começando a acreditar nele, não nos decepcione.

  • Berinho Donato | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parece que agora a Câmara municipal ganhou um presidente de verdade, decente. O Deucimar está mostrando a que veio.
    Por outro lado, surge uma dúvida: há bastante tempo, pessoas com nome sujo (de má índole), incluindo parlamentares envolvidos em corrupção, vêm se destacando nas eleições, sendo reeleitas com votação expressiva. Alguns dias depois, não aparece ninguém que votou nelas.
    Não vou citar nomes porque passaria uma semana escrevendo, mas vejamos o caso do Lutero - fez o que fez, é inexpressivo, mas quase conseguiu voltar à presidência da Casa. Não creio que conseguiu ser reeleito através da distribuição de dinheiro.
    E aí, qual seria a estratégia?