• Benedita da Silva | Terça-Feira, 21 de Janeiro de 2020, 14h39
    5
    9

    Quem vai querer atrelar sua marca a um feminicida? Estas empresas pensam em baixa de faturamento, nestes tempos do politicamente correto Não cumpriu 20 anos, a lei é muito branda para crimes como este. Quer ser reintegrado? Busque uma nova chance fora do futebol. Virar ídolo? Já basta os que espancam mulheres, os que não reconheceram suas filhas como Pelé, mesmo com ADN provando a paternidade.

  • osmar | Terça-Feira, 21 de Janeiro de 2020, 14h26
    10
    5

    esse time vai falir

  • Diego A L | Terça-Feira, 21 de Janeiro de 2020, 13h59
    12
    8

    Todo cidadão merece uma segunda chance, não sei a forma adequada mas merece, agora as empresas estão simplesmente fazendo uma jogada se o cara chegar e o passado cair no esquecimento como acontece na política eles retornam as logos nos uniformes pois eles pediram para não aparecer a logo no uniforme mas o patrocínio está mantido, simplesmente uma jogada de marketing...