• Magalhães | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Resposta ao amigo Cuiabano, cumpanheiro eles estavão tomando banho no leite, pois esse leite caro só pode ser de cabra, para a pele ficar bonita, pois na Assebleia não compraram umas cadeiras massageante de bumbum, então, nada melhor doque tomar banho de cabra, para ficar saudavel. Viva os nossos Vereadores. E de causar inveja né...chique banho de leite de cabra...já se viu cabra especiá de marca.....(digo raça)...hehehehehe...e pro povo só sobrou o banho no esgoto...cruz credo....fui

  • Jacyara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Lembrando a frase do brilhante edil: A palavra honestidade é muito forte. Eu sou leal, ético e transparente.
    Hora não é honesto pela sua própria declaração mas, DENTRO DA SUA DESONESTIDADE, onde está inserido torna-se: Leal, ético e transparente.
    Sabemos que o sistema politico é um sistema e suas regras são diferenciadas em muito das observadas em sociedade mas, não podemos querer usar as mesmas regras de um sistema muito dificil e de dificil convivencia, onde as margesn da legalidade são às vezes sinais, para pautar nossa desonestidade pessoal na atuação fora do sistema politico.
    Não sou piegas, em querer misturar os sistemas que são antagonicos entre sí e isso de uma forma imprópria para a sociedade comum.
    Pelas declarações de Lutero Ponce, ele relamente é desonesto embora, no sistema politico junto aos seus pares e os acertos e ajustes, seja leal, e o faz sem muita embromação, ou seja transparencia.
    O que acabo de escrever é simplesmente o que li nas próprias palavras ditas pelo desonesto vereador aos olhos de nossa sociedade.

  • Joao do Coxipó da Ponte | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ta brincando, o jeito de falar ja o condena, tem que ser esclarecido toda má administração das rapousas que sugaram o legislativo cuiabano esses anos, pq se a camarã nao conseguir ordenar suas despesas vai cobrar o que do prefeito, se nao consegue fiscalizar nem a casa vai fiscalizar o que na cidade e na prefeitura....vejo toda essa discussão com principal ganhador o povo, que tem que acabar com os demandas..e se algum politico de sã conciência nao vai querer entrar pelo mesmos erros!!! quem sabe nessa legislatura o Senhor Ponce trabalhe com afinco e consiga passa a borracha por cima desses desmandos.. bom Trabalho senhor Vereador..que o senhor faça mais acertos agora.. do que erros que ja cometeu e todos ai nessa casa nao fiscalizaram .. mais a sociedade fica sabendo de tudo ja e importante.. que o camarada fica esperto na proxima

  • RUI SANTANA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O ver LUTERO esqueceu que cada vereador tem a famosa verba indenizatoria ,para comprar materias, como caneta etc, gostaria de saber se esta quantidade de caneta e so foi comprada para serviar a presidencia. gostaria o excelentissimo ver LUTERO PONCE ,DESSE UMA EXPLICAÇAO PRAUSIVEL A SOCIEDADE CUIABANA.

  • laura | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    sr lutero o povo de cuiaba quer solução para cidade, ruas esburacadas, saude uma m.....e vcs ai na camara discutindo sexo dos anjos, palhaçada.......vão trabalhar...

  • GODOFREDO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EU NÃO ACREDITAVA MAIS FOI VERDADE, EU ESTIVE COM LUTERO NA PARTE DA MANHA QUANDO A CONTA FOI PRA JUGAMENTO NO TRIBUNAL DE CONTAS , ISTO ERA MAIS OU MENOS 9.30 HS DA MANHA , QUANDO LUTERO ME DISSE O RESULTADO E ESTE DA APROVAÇÃO... POIS E ... E ACONTECEU. O QUE SERA QUE ELE . TODO ESTES MATERIAL DE CANDOBLÉ FEZ PARTE DESTA FAÇANHA. OU SERÁ.....................